15 de abril/20: Fechamento e principais destaques do dia



O Ifix – índice que reflete a variação média de uma carteira representativa dos Fundos Imobiliários, apresentou nesta quarta-feira (15), uma leve perda de -0,19%, fechando o dia aos 2.544,44 pontos. No acumulado do mês de abril e ano de 2020, a variação acumulada do índice é de +3,15% e -21,10%, respectivamente.

fiis

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

CTXT11: Fundo recebeu notificação extrajudicial encaminhada pelo locatário ITÁU UNIBANCO S/A, onde comunicou a sua intenção de devolução parcial do Imóvel locado.

RBVA11 e SAAG11: Cotistas aprovam incorporação dos fundos e as cotas do SAAG11 deixarão de ser negociadas a partir do fechamento dos mercados do próximo dia 20 de abril/20 e, em 22 de abril/20, serão convertidas em cotas do RBVA11.

FLRP11: Seu administrador informa que a administração do Floripa Shopping, com o objetivo de preservar as atividades comerciais, a manutenção dos contratos e a proteção dos postos de trabalho, tomou medidas em prol dos lojistas sobre Aluguel Mínimo e Condomínio com vencimento em abril de 2020.

RECT11: Em relação às cotas da 3ª emissão do fundo, os recibos sob o código RECT15 foram convertidos em cotas efetivas (RECT11) e já estão disponíveis para negociação.

PATC11: Foi comunicado a conclusão da aquisição de um andar do Edifício The One, imóvel localizado na região da Faria Lima em São Paulo e a alocação de R$ 17 milhões em cotas de FIIs durante o mês de março.

RBRD11: O fundo relatou o inadimplemento do valor do aluguel referente ao mês de março/2020, em 2 de seus contratos de locação, mantidos com a locatária União de Lojas Leader S.A. O valor dos alugueis representa aproximadamente 86% da receita imobiliária total do fundo com base somente no mês de março/20.

XTED11: As negociações para a locação do seu imóvel “Atlântico Office” com a empresa do setor educacional continuam de forma bem mais lenta do que seu gestor esperava. No mês de março, o fundo apresentou uma variação negativa da cota negociada no mercado secundário de 21,51%.

RVBI11: No mês de março, o patrimônio líquido do VBI REITS recuou 7,6%. O fundo possuía 25% do patrimônio em FIIs e 75% do patrimônio alocado em CRI, fundos de renda fixa e títulos públicos. O fundo está em seu terceiro mês de operação no mercado e já distribuiu seu primeiro dividendo.

RFOF11: Ao longo do mês de março o fundo focou suas novas alocações em três segmentos principais, que segundo sua análise, seriam aqueles que melhor poderiam proteger sua carteira diante desta nova realidade de alta volatilidade, sendo eles: FIIs de recebíveis imobiliários, FIIs de lajes corporativas focados em ativos de alta qualidade (AAA) e FIIs logísticos com contratos atípicos. Até o final de março, o RFOF11 ainda mantinha um volume de aproximadamente 40% dos recursos em caixa.

BBIM11: No fechamento de março/20, o fundo apresentava 81,2%, do patrimônio alocado no ativo alvo da estratégia de gestão, totalizando 15 CRI, além de 5,2% em cotas de FIIs. A cota patrimonial apresentou variação negativa de 2,9% durante o mês. O Dividend Yield no mês ficou em 0,88% e nos últimos 12 meses foi de 11,25%. No fechamento do mês o BBIM11 apresentava 13,7% da carteira em instrumentos de liquidez.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários