24 de abril/20: Fechamento e principais destaques do dia

O IFIX apresentou nesta sexta-feira (24), uma desvalorização de -2,47%, fechando o dia aos 2.528,53 pontos. No acumulado deste mês de abril e ano de 2020, a variação acumulada do índice é de + 2,54% e -21,71%, respectivamente.

fiis

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

VILG11: O fundo informou que pagou suas obrigações detidas na SPE Eldoca Participações S/A (veículo que detém 100% dos ativos CD Eldorado e CD Cariacica, locados para o Grupo Ambev S.A.) no valor de R$ 40.397.924,06. O valor foi integralmente quitado no dia de ontem, 23 de abril/20.

RBRR11: Seu gestor RBR Asset, disse que todos 36 CRIs de sua carteira estão integralmente em dia com suas obrigações (juros e amortização). Apenas um devedor consultou o fundo sobre a possibilidade da redução das parcelas. Em março, o dividendo foi de R$ 0,55 por cota. DY anualizado de 7,3% na cota fechamento de março (R$ 93,54). Sua liquidez no mês foi de R$ 2,4 milhões por dia.

PRSV11: Locatário do seu ativo “Edifício Torre Boa Vista” solicitou ao Latour Capital do Brasil, gestor do fundo, uma redução da área locada. A efetivação da devolução reduzirá em 911,23m² a área atualmente locada, que impactará os rendimentos na ordem de 15%, a partir do mês de agosto/20.

XPIN11: O resultado de R$ 0,38 por cota para o mês de março/20 representou 100% do valor de locação recebido e contempla 100% das novas cotas emitidas na 4ª oferta. Segundo seu gestor, XP Vista, a queda no resultado do mês em relação a fevereiro/20 se deve principalmente ao fato que a receita das novas aquisições serão recebidas somente no decorrer de abril/20. A distribuição de R$ 0,56 por cota foi comunicada no dia 16 de abril/20 e será realizada hoje (24).

SDIL11: No mês de março, seu resultado foi de R$ 0,42 por cota, e a distribuição de rendimentos foi de R$ 0,46. A Rio Bravo disse que a redução dos rendimentos considera o capital não alocado e a atual vacância do fundo.

EDGA11: O fundo informou que não recebeu de 5 de suas locatárias, o pagamento dos respectivos alugueis referentes à março/20, vencidos no início deste mês de abril. Essa inadimplência representa um impacto negativo de aproximadamente R$0,04 por cota.

TBOF11: Em decorrência da venda de 100% do Edifício Tower Bridge Corporate, seu único ativo, o fundo lembrou seus cotistas que o prazo para envio do custo médio de aquisição das cotas é até o dia 30 de abril/20. Os cotistas que não enviarem tais informações terão o preço/custo de aquisição de suas cotas considerado como R$ 48,75 por cota, de modo que a alíquota de 20% do imposto sobre a renda será aplicada sobre o valor que exceder ao mencionado custo, nos termos da legislação aplicável.

CVBI11: As cotas integralizadas durante a oferta restrita da 3ª emissão já estão disponíveis para negociação no mercado secundário da B3.

BCRI11: A partir da próxima segunda-feira (27 de abril/20), ficam liberados os negócios com as cotas da 6ª emissão sob o código BCRI11. A partir desta data, todas as cotas devidamente emitidas, subscritas e integralizadas farão jus a futuras distribuições de rendimentos em igualdade de condições.

MCCI11: Durante o mês de março/20 o fundo adquiriu R$ 80,3 milhões em 3 novos ativos (CRI), a maioria deles com originação e estruturação próprias. Além dessas aquisições, o fundo aproveitou as oportunidades de mercado geradas pela volatilidade observada para adquirir cerca de R$ 14 milhões em FIIs de CRI com perfil de risco similar ao seu. No fechamento de março/20, o fundo apresentava 92% do patrimônio alocado em 20 CRIs e 5 FIIs, com total de R$ 662 milhões investidos.

XPHT11: O XP Hotéis FII possui 1.046 quartos em 14 hotéis com foco no segmento de negócios e localizados em São Paulo e na região sul do país. Todos os hotéis do portfólio, exceto o Pullman Ibirapuera (SP), tiveram suspensas as suas operações em virtude dos desdobramentos do combate ao COVID-19. Em virtude da pandemia e sua abrupta queda nas receitas, não foi realizada a distribuição mensal do mês de março/20.

FMOF11 disse que em decorrência da elevada taxa de vacância, o fluxo de caixa do fundo já está bastante comprometido com as despesas de condomínio e IPTU das unidades não locadas, o que se agravará com a redução do faturamento nos próximos meses. A situação é delicada e desafiadora, pois no caso de inadimplência ou desocupação do imóvel, o fluxo poderá ser negativo e a depender a extensão da crise não se pode descartar a possibilidade da necessidade de aumento de capital para aporte de caixa. Diante deste cenário desafiador, o fundo está atento e envidando todos os esforços com o objetivo de minimizar seus impactos.

FPAB11: Em razão da crise provocada pelo Covid-19, a negociação com a empresa interessada na locação de 507,86m², que estava em fase de discussão de minuta, e a negociação com empresa interessada na locação do 7° e metade do 6° pavimentos totalizando área de 1.500m², que estava em fase de discussão de proposta comercial, estão estagnadas. As empresas comunicaram a intenção de retomar o assunto após o período de quarentena.

IBFF11: O FOF Integral BREI teve média diária de negociação de aproximadamente R$ 196 mil em Março/20, o que representa uma liquidez de 8,6% no mês. O dividendo de R$ 0,24 por cota representa um dividend yield anualizado de 3,93%. Só no ano de 2020 já foram distribuídos 1,94 em dividendos ou 10,78% de dividend yield anualizado.

RECT11: Foi aprovado a realização da 4ª emissão de cotas do fundo. O valor da oferta será de até R$ 100.000.032,00, correspondente a 1.136.364 cotas pelo valor unitário de R$ 88,00.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários