ALMI11 "respira" com novo contrato: Vacância agora é de 68,5%

O BTG Pactual, administrador do FII Torre Almirante (ALMI11), comunicou nesta quarta-feira, 01 de abril/20, que assinou um novo contrato de locação com a locatária Marsh Corretora de Seguros Ltda.

O contrato é referente a 1.781,38 m² de área locável, localizado no 23° e parte do 22° andar do Imóvel com prazo de 10 anos contados a partir do último dia 15 de março.

Segundo o informado, o contrato foi firmado “com carência e descontos em linha com o praticado na região”.

Essa nova locação, segundo o BTG, impactará positivamente a receita do ALMI11 em aproximadamente 52% em comparação às receitas do mês último mês de fevereiro, ou, aproximadamente R$ 1,93 por cota.

Considerando a nova locação, a vacância do imóvel, passará a ser de 68,50% da área locável. De acordo com seu último relatório divulgado ao mercado, o fundo apresenta uma vacância de 78,56%.

O administrador esclareceu, ainda, que em decorrência da alta vacância, os valores dos contratos vigentes serão utilizados para arcar com as despesas ordinárias do fundo.

A administradora ressalta que a locação é resultado do trabalho ativo que vem realizando em conjunto com demais coproprietários do imóvel com o intuito de reduzir a vacância do imóvel e, consequentemente, gerar valor para o ALMI11 e seus cotistas.

Atual conjuntura operacional do ALMI11

O FII ALMI11 é um fundo de gestão passiva, que teve o seu início em novembro de 2004 e que, até agora, já passou por 3 emissões de cotas, sendo que, por ocasião dessas emissões, adquiriu 40% do Edifício Torre Almirante (área locável de 41.468,60m²), localizado na Avenida Almirante Barroso, nº 81, Rio de Janeiro/RJ.

ALMI11

O edifício principal possui 34 pavimentos de escritórios, cobertura e heliponto.

Já o Edifício-Garagem possui 11 pavimentos de estacionamento, com capacidade para 382 veículos, salas de reunião e vídeo conferência, além de uma área técnica, totalmente dedicada aos locatários, que hoje são principalmente a Caixa Econômica Federal (agência no espaço “loja”) e a WeWork (coworking).

Em 2016, a Petrobras (na época uma importante locatária do imóvel) pediu a rescisão de contrato. Na ocasião, o imóvel concentrava parte dos funcionários das áreas de engenharia, gás e energia da estatal.

De lá para cá, o ALMI11 apresenta dificuldades de realocação do espaço disponível, carregando uma alta taxa de vacância, com dificuldades financeiras e sem distribuição de dividendos a seus cotistas.

O ALMI11 é um FII monoativo que possui o HINES como gerenciador, taxa de administração de 0,383% ao ano sobre o patrimônio do fundo e taxa de gerenciamento de 1% ao mês sobre as receitas de aluguel. Suas cotas começaram a ser negociadas em Bolsa no ano de 2006 e nos últimos 12 meses, seu retorno de mercado é negativo em 8,13%.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários