Apesar do menor rendimento do ano, MALL11 apresenta relevante evolução para 2020

Malls Brasil Plural (MALL11), fundo imobiliário administrado pela Genial Investimentos Corretora de Valores Mobiliários e gerido pela Brasil Plural Gestão de Produtos Estruturados, divulgou ontem, 12 de dezembro de 2019, seu relatório gerencial referente ao último mês de novembro.

No período, houveram importantes acontecimentos que poderão impactar de maneira direta os resultados do FII nos próximos meses.

Segundo o informativo, os resultados alcançados nesse 4T19 asseguraram ao MALL11 uma sólida trajetória de crescimento futuro. A oferta pública concluída no último mês de outubro ampliou sua base de acionistas, aumentando a liquidez e assegurando recursos para investimentos em seu portfólio.

"Estamos empenhados em formar um portfólio com ativos de alta qualidade. Sempre seguindo compromisso de dar transparência às nossas iniciativas, permitindo assim que nossos acionistas acompanhem o retorno dos investimentos realizados."

Desde o momento da oferta do fundo em setembro de 2019, o MALL11 passa por uma fase transformacional.

Sua equipe de gestão, em conjunto com o consultor especializado, realizou a prospecção de ativos para a composição do seu portfólio, de forma a buscar otimizar a relação risco-retorno a seus investidores.

Para explicar isso, a tese de investimentos do fundo consiste na aquisição de ativos dominantes regionalmente, resilientes e com uma administração profissional à frente da operação dos shoppings.

Desde então, conforme fatos relevantes divulgados pela administradora, sua gestão conduziu a liquidação de duas operações no pipeline do fundo:

  • Shopping Tacaruna – Recife, PE
  • Suzano Shopping – Suzano, SP

Em adição a esses, o MALL11 também possui mais três instrumentos vinculantes assinados para a aquisição de participação nos ativos:

  • Shopping Taboão – Taboão da Serra, SP
  • Boulevard Shopping Feira – Feira de Santana, BA
  • Shopping Barra – Salvador, BA

Desempenho do MALL11 e distribuição de rendimentos

No final de novembro, foi divulgado uma distribuição de R$ 0,34 por cota com pagamento nesta data presente. Esse valor representa um dividend yield para o mês de 0,33% com base no valor de fechamento da cota “ex-dividendo” do mês alvo.

Os proventos distribuídos referentes a novembro representam o menor valor neste ano de 2019.

Por outro lado, a rentabilidade acumulada total das cotas do Malls Brasil Plural FII – desde o início das atividades do fundo em dezembro de 2017 – foi de 20,99%. O cálculo de rentabilidade do fundo considera a valorização do preço da cota e os dividendos acumulados no período.

Fazendo um comparativo de sua performance neste período, o fundo apresenta no gráfico abaixo um relevante resultado, quando comparado ao CDI liquido.

Liquidez e mercado secundário

No mês de novembro o fundo apresentou negociação diária média acima de R$ 6.493 mil reais com presença em 100% dos pregões.

Carteira de ativos do MALL11

Apesar de todas a suas movimentações de compra, o fundo fechou seu último período com 3 ativos gerando receitas, sendo eles o Maceió Shopping, Shopping Tacaruna e Suzano Shopping.

O Maceió Shopping, segundo divulgou o informativo, apresentou performance em linha com a estimativa tanto para o mês, quanto para o ano.

Já o Shopping Tacaruna apresentou performance levemente abaixo do orçado, principalmente em virtude da oscilação no desempenho das lojas satélites, com o impacto da entrada de novos lojistas que ainda estão em fase de estabilização de vendas.

Por último, o Suzano Shopping, que é um ativo dominante na região e está passando por um processo de mudança em sua administração. O shopping era administrado pela General Shopping desde 2007 até meados deste ano, quando a HBR Realty adquiriu participação no ativo, passando a ser sua administradora.

MALL11 – Um fundo de shoppings

O Malls Brasil Plural é um fundo imobiliário do tipo tijolo com gestão ativa, do segmento de shopping center, e que investe em empreendimentos imobiliários construídos para fins de geração de renda com locação ou arrendamento.

Com um patrimônio de R$768,5 milhões e cerca de 44 mil cotistas, o fundo teve o início das suas atividades em dezembro de 2017 e atualmente a sua taxa de administração é de 0,5% ao ano sobre o seu patrimônio líquido.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários