BRCR11 caminha para R$ 3 bi de patrimônio e número de cotistas dispara



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

O BTG Pactual, administrador e gestor do BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), divulgou ao mercado na manhã desta terça-feira, 04 de agosto/20, o relatório mensal de julho. No documento, o BTG destacou os seguintes acontecimentos:

  • Foi encerrado a 7ª emissão de cotas do BRCR11, gerando uma distribuição de 3.720.000 novas cotas, envolvendo um montante aproximado de R$ 314,6 milhões.
  • Conclusão da aquisição do Edifício Morumbi Corporate - Diamond Tower que está localizado na cidade de São Paulo. O valor da aquisição é de R$ 810 milhões.
  • No dia 31 de julho/20, o fundo registrou um aumento de 25% em seu número de cotistas, fechando o mês de julho com cerca de 125 mil investidores.

Com esses acontecimentos, o patrimônio do BRCR11, também conhecido como BC Fund, fechou o mês acumulando um patrimônio próximo de R$ 3 bilhões, alocado em 13 edifícios corporativos localizados nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, com inquilinos distribuídos em mais de 60 contrato de locação.

Nos rendimentos, o valor distribuído pelo fundo cujo pagamento ocorreu no dia 14 de julho, foi de R$0,43 por cota, representando um dividendo de 0,47% para o mês (cota base R$ 92,24).

No mesmo período, as cotas do BRCR11 foram negociadas em 100% dos pregões com volume médio diário de aproximadamente R$ 8,3 milhões, registrando uma desvalorização de 1,5%, partindo de R$92,41 em 30 de junho, para R$ 91,00 em 31 de julho.

Perceba na figura abaixo que a liquidez de julho ficou entre às três maiores - em termos de movimentação em um mês - nos últimos dois anos.

brcr11

O BC Fund é um fundo imobiliário do tipo tijolo que foi constituído em junho de 2007 e seus investimentos têm como base principal, empreendimentos imobiliários de lajes corporativas/escritórios. Fundos de tijolo como o BRCR11 geralmente buscam uma renda constante com potencial de valorização e reajustes de aluguéis, comprando e/ou construindo imóveis.

Sua taxa de administração é de 0,25% ao ano mais 1,1% de gestão, ambas sobre valor de mercado e sem o adicional de performance. Nos últimos 12 meses, a variação da cota é negativa em 8,37%.

 

Ainda em dúvida se um determinado FII é o ideal para sua carteira neste momento? Baixe gratuitamente nosso checklist e faça sua análise.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários