BTCR11: Riscos de "ficar sem receber renda" estão fora do radar

BTG Pactual Crédito Imobiliário (BTCR11) é um fundo imobiliário do tipo papel que busca obter rendimentos por meio do investimento em ativos de renda fixa ligados ao setor imobiliário, sendo prioridade os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

O CRI é um título que gera um direito de crédito ao investidor. Ou seja, o mesmo terá direito a receber uma remuneração do emissor e, periodicamente, ou quando do vencimento do título, receberá de volta o valor investido.

BTCR11 - Informações e destaques dos resultados em abril/maio 2020

  • Com a redução da meta Selic no final de março de 4,25% a.a. para 3,75% a.a., houve uma queda pontual na receita dos ativos do fundo aplicados atrelados ao CDI;
  • Por outro lado, os CRIs investidos pelo fundo atrelados a indicadores de correção monetária, principalmente IPCA, obtiveram resultados positivos. Com isso, no mês de abril obteve-se um aumento de 11% no lucro líquido frente ao mês anterior;
  • A distribuição de rendimentos referente ao mês de abril foi de R$ 0,40 por cota, o que representa um dividendo anualizado de 5,70% e mensal de 0,48% se considerado o preço de mercado no fechamento do mês, de R$ 84,17;
  • Não foram adquiridos novos CRI em abril. O rendimento baixo, frente ao potencial do fundo, refletiu o elevado montante em caixa, 25% do patrimônio (75% alocado em CRI), atrelado ao fato de que, nos últimos meses, as operações em estruturação foram adiadas ou canceladas, tendo em vista o foco na proteção do patrimônio do cotista e espera por um momento de menor volatilidade;
  • Até o momento (maio), nenhum dos papéis apresenta risco de inadimplemento ou de deterioração de garantias;
  • Em maio, a rentabilidade da cota foi de positivos 0,77%, partindo de R$84,17 em 30 de abril, para R$84,82 em 29 de maio;
  • No mercado secundário, BTCR11 movimentou cerca de R$ 20 milhões no mês de maio. (média diária R$ 1 milhão).

O FII BTCR11 é considerado do tipo Papel/CRI que possui 6,1 mil cotistas e um patrimônio líquido (PL) de R$ 467,5 milhões. Com uma gestão ativa, é administrado e gerido pelo grupo BTG Pactual e sua taxa de 1% do PL ao ano é dividida em 0,2% para administração e 0,8% para a gestão.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários