Confira o desempenho do IBFF11: Evolução patrimonial e dividendos distribuídos



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

Integral BREI Fundo de Fundos (IBFF11) disponibilizou nesta terça-feira, 28 de janeiro de 2020, seu relatório gerencial informando seus resultados ao mercado.

O IBFF11 é destinado a investidores em geral e iniciou suas negociações em Bolsa (B3 - Brasil, Bola e Balcão) no último dia 11 de outubro de 2019.

ibff11

Desempenho do IBFF11: Evolução patrimonial e dividendos distribuídos

O resultado no mês de dezembro foi positivo, principalmente em relação a valorização de cotas no mercado secundário.

ibff11

O IBFF11 teve resultado de R$ 5,67 milhões de valorização de cotas, o que somado as demais receitas, representa um lucro de R$ 6,4 milhões, ou R$ 9,52 por cota, correspondendo a um retorno sobre o patrimônio líquido de 8,8% no mês, ou 175,1% anualizado.

Se for considerado apenas a carteira de FIIs, o resultado de dividendos somado a valorização das cotas no mercado secundário ficou em 16,8% no mês de novembro, o que equivale a um retorno de 547,9% anualizado, comparado a 10,63% do IFIX no mês.

A cota patrimonial do IBFF11 segue valorizando, principalmente devido a reserva de lucros acumulados

Em dezembro de 2019, houve um ganho patrimonial de 8,54% no mês.

O total acumulado, considerando a cota patrimonial ao final de setembro de 2019 ficou em 13,11%.

ibff11

Somando a cota patrimonial aos dividendos acumulados, chega-se a R$ 108,78 por cota ao final de dezembro/19.

Os rendimentos distribuídos em dividendos foram de R$ 0,97 por cota, o que representa 95% do resultado remanescente, realizado no semestre.

ibff11

Carteira de investimentos do IBFF11

O IBFF11 ainda possui uma relevante quantia em caixa, perfazendo 31% do seu montante. Os 69% alocados em cotas de FIIs, estão distribuídos nos seguintes ativos.

ibff11

O FII Integral BREI Fundo de Fundos Imobiliários veio ao mercado com o objetivo de obter rendimentos e ganho de capital com a aquisição de cotas de outros FIIs, Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), Letras Hipotecárias (LH) e Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

É administrado pelo BTG Pactual, possui uma taxa de gestão e administração somando 1% ao ano e taxa de performance de 20% do que exceder o IFIX – índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários