FII Bradesco Carteira Imobiliária Ativa (BCIA11) apresentou nesta sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020, seu relatório de resultados referentes ao mê de janeiro.

Segundo informou sua gestão, Bradesco Asset, o primeiro mês do ano foi marcado por ajustes nos preços das cotas dos FIIs, tendo o IFIX fechado o mês com desvalorização de 3,76%.

Esse movimento se refletiu na carteira do BCIA11, cuja cota patrimonial registrou queda de 4,40%, com principal impacto negativo vindo do segmento de galpões logísticos, destacou o Bradesco.

bcia11

O principal objetivo do BCIA11 é a obtenção de renda através da aquisição de cotas de Fundos Imobiliários, Certificado de Recebíveis (CRI), Letras Hipotecárias (LH) e Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

Rendimentos e distribuições do BCIA11

A distribuição de proventos do BCIA11 foi de R$ 1,20 por cota, totalizando R$ 15,00 por cota nos últimos 12 meses.

bcia11

Esse montante equivale a um dividend yield de 6,8% em relação à cota a mercado e de 10,8% em relação à cota patrimonial, ambas no fechamento do mês.

A receita com ganho de capital representou 69% do total de receitas do mês.

Carteira de investimentos do BCIA11

O portfólio do BCIA11 atualmente está composto majoritariamente por cotas de FIIs, sendo representado por 95% de seu patrimônio.

Os restantes 5% estão divididos em LCI, CRI e LFT.

A figura abaixo apresenta suas maiores posições em FIIs, juntamente com sua exposição setorial.

bcia11

 

Por fim, o Bradesco Carteira Imobiliária Ativa destacou em seu relatório que apesar da performance desfavorável em janeiro, o fundo segue confiante, considerando a manutenção dos fundamentos macroeconômicos, quais sejam, baixa taxa de juros e expectativa de recuperação econômica, e dos fundamentos microeconômicos nos principais segmentos (lajes, galpões e shoppings).

Com um patrimônio líquido de R$ 234 milhões e cerca de 5,4 mil cotistas, o BCIA11 possui uma participação de 0,4% no IFIX e uma taxa de administração de 0,5% ao ano juntamente com uma taxa de performance de 20% sobre o que exceder o IFIX.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários