CXRI11: Valorização de cotas em janeiro foi de 17,45%



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

Destinado a investidores em geral, o Caixa Rio Bravo Fundo de FII (CXRI11) é um fundo imobiliário do tipo papel (fundo de fundos) que tem como objetivo realizar investimentos através da compra exclusiva de cotas de FIIs.

Seu administrador e gestor, Caixa Econômica Federal, apresentou no início de seu relatório divulgado hoje, 27 de fevereiro de 2020, alguns pontos importantes para o investidor de FIIs ficar atento. Veja:

  • O IFIX subiu 35,98% em 2019, batendo por mais de 440 bps o Ibovespa, que cresceu 31,58% no ano;
  • Só em dezembro de 2019, o IFIX subiu 9,84%. Ajustes após períodos de altas são normais e recorrentes, assim como altas após períodos de ajuste também o são;
  • O mercado de negociações imobiliárias é muito menos volátil do que as negociações financeiras, e diríamos inclusive que há uma imensa diferença de tempo entre ambos;
  • Decisões relacionadas a expansões, locações ou aquisições – ou mesmo desocupações – são, na maioria das vezes, fruto de longas negociações e planejamento;
  • O sentimento positivo em relação ao investimento nas operações das empresas que guiou 2019 pelo crescimento segue, portanto, em janeiro de 2020;
  • Os fundamentos imobiliários não se deterioraram no mês: os custos de construção seguem nos mesmos patamares, e não há novos projetos licenciados nas principais cidades para serem lançados no curto prazo que comprometam o patamar de vacância dessas regiões;
  • A massa salarial do país segue crescendo, o que é um importante indicador para o varejo no geral, refletindo nos resultados dos shoppings;
  • O e-commerce segue tendo crescimento superior ao varejo físico, demonstrando o crescimento da demanda por ativos logísticos;
  • Dado importante para manter no radar é a relação de necessidade de espaços logísticos, que é de 3 para 1 quando comparamos o e-commerce ao varejo tradicional;
  • Em 2020, entram em período de revisional importante parcelas dos contratos de aluguel que foram negociados durante a crise, o que deve se refletir em crescimento de dividendos;
  • O mercado de crédito subsidiado está substancialmente menor, levando as empresas a buscarem oportunidades de crédito privado, crescendo o montante de CRIs emitidos e ajudando a manter o nível de taxas exigido.

Modelo de alocações do portfólio do CXRI11

Para a Caixa Econômica, gestora do fundo juntamente com a Rio Bravo, a qualidade dos ativos aos quais o CXRI11 está exposto pode ser considerada de alta qualidade, já que o fundo não tem o racional de se desfazer de bons ativos para distribuir ganhos extraordinários de capital.

 Por conta disso, para desinvestir, a gestão considera principalmente a qualidade dos ativos, o esgotamento do seu potencial de valorização e boas oportunidades para novos investimentos.

Abaixo, é possível visualizar o tamanho da diversificação do CXRI11.

cxri11

Em termos de concentração espacial, a carteira de imóveis está largamente concentrada no sudeste, com menor exposição a ativos logísticos, agências bancárias e shoppings também na região sul e nordeste.

Na visão da gestão, "o racional para a escolha da distribuição geográfica está relacionada à resiliência do mercado, da renda e da produção, pilares esses que mitigam risco de turbulências econômicas e ajudam na manutenção da distribuição do fundo, além de oferecerem maiores perspectivas de valorização no longo prazo".

Mercado secundário do CXRI11: Cotas valorizam 17,45% em janeiro

As cota do Caixa Rio Bravo fechou o mês de janeiro em R$ 1750,00. Esse valor representa uma valorização de 17,45% comparado ao fechamento do mês de dezembro (R$ 1489,99).

Nos últimos 12 meses, a alta é de 47,74%.

cxri11

Com uma gestão ativa, o CXRI11 acredita que o seu modelo de investimento (investir em cotas de outros FIIs) é o ideal para investidores que não desejam fazer aplicações direcionais, visam manutenção da renda e que desejam usufruir da expertise de equipes especializadas em avaliação e investimentos imobiliários.

A taxa de administração do CXRI11 é de 1,20% sobre seu patrimônio líquido que hoje está em R$ 183,7 milhões.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários