EDGA11 ganha ação judicial e receberá todos os direitos de locatário



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

O Edifício Galeria (EDGA11), fundo imobiliário administrado pelo BTG Pactual, apresentou uma carta no dia 11 de março/20, revelando as informações do andamento da ação judicial que o fundo move face o Estado do Rio de Janeiro (ERJ).

A ação é para cobrança de aluguéis e encargos devidos ao contrato de locação firmado entre EDGA11 e o ERJ objetivando a locação do 8º pavimento do imóvel para instalação da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

Segundo informações do documento, a ação judicial foi julgada e decidido pela pela condenação do ERJ no pagamento de todos os valores vencidos e a vencer, reajustados pelos índices previstos no contrato, até a efetiva desocupação do imóvel.

O ERJ tentou um novo recurso que foi rejeitado e, diante da não interposição de nenhum outro recurso pelo ERJ no prazo que lhe competia, ocorreu o "trânsito em julgado" (expressão usada para uma decisão judicial da qual não se pode mais recorrer).

Portanto, diante deste resultado, o EDGA11 já pode dar início ao processo de liquidação da dívida, ou seja, de todos os valores, relativos a aluguéis e encargos, vencidos e a vencer no curso da execução, pelos índices pactuados, até a efetiva desocupação do imóvel.

O EDGA11 é um FII proprietário de 100% do Edifício Galeria, localizado na Rua da Quitanda, no centro da cidade do Rio de Janeiro

O imóvel abriga 8 pavimentos de lajes corporativas, lojas, restaurantes, além de 1 shopping localizado no térreo e subsolo.

edga11

Com localização privilegiada e próximo do aeroporto Santos Dumont, o acesso ao local é facilitado pelas estações de metrô, que ficam a uma distância aproximada de 500 metros e pelas linhas de ônibus que servem a região.

edga11

EDGA11 é um FII monoativo de lajes corporativas

O FII Edifício Galeria iniciou suas atividades no início de 2012, é um fundo imobiliário monoativo (FIIs que possuem somente um ativo em seu portfólio) do tipo tijolo gestão passiva.

Possui cerca de 6,6 mil cotistas, tem por objetivo a realização de investimentos em imóveis de lajes corporativas, priorizando o segmento empresarial e entretenimentos.

Atualmente, EDGA11 é gerido pelo CB Richard Ellis e possui R$ 299,8 milhões em patrimônio com uma taxa de administração de 0,2% ao ano adicionado a uma taxa de consultoria de 2,5% ao mês sobre o valor recebido dos alugueis.

 

Leia também:

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários