Relatório Gerencial: Saiba Como Ler o Relatório de um Fundo Imobiliário

Aos investidores de fundos imobiliários a importância de saber como ler um relatório gerencial, pois, é nesse documento que constam os dados para interpretar as vantagens de aportar o capital em um fundo. 

Dito isso, é importante sempre saber procurar os dados gerais de um ativo, mas também os pontos cruciais listados neste documento informativo. E, a partir desse ponto, poder saber exatamente como ler um relatório gerencial de um FII, que conforme o tempo e a experiência, fica mais simplificado. Acompanhe nossas dicas!

O que é um relatório gerencial de um FII?

relatorio-gerencial

Os relatórios gerenciais são documentos – não obrigatórios – de uma empresa que constam de dados de estratégia e eventos. Além disso, os dados de receita, dinheiro em caixa, número de vendas, taxa de crescimento da empresa e indicadores de ROI também são informações que constam no informativo. 

Nesse documento costuma apresentar também informações de investimento da receita da empresa, ou seja, onde também o capital está sendo aplicado, quais são os gastos gerais e se há estratégias para reduzir ou controlá-los. 

O que é importante em um relatório gerencial de FII?

Como visto, em um relatório gerencial consta informações da contabilidade da empresa que pode dizer sobre a real situação da mesma no momento atual. Apesar de não ser obrigatório, normalmente os FIIs costumam deixá-lo à disposição dos investidores para consultas. 

Antes de aprender como ler um relatório gerencial de um FII e começar a investir, é necessário saber quais dados são importantes para haver uma boa compreensão. 

Os dados gerais de um fundo devem conter: 

  • Taxas de administração;
  • Performance;
  • Montante investido em patrimônio;
  • Nome do administrador e gestor;
  • Data de início; 
  • Quantidade de emissões e cotistas;
  • Setor de atuação. 

Lembrando que as informações contidas no relatório permitem ao investidor o estudo não só da situação do fundo imobiliário, mas também, do nicho de atuação e situação econômica.

Além disso, os quesitos de localização e padrão de qualidade das construções também devem ser considerados para avaliar um fundo. Da mesma forma, é importante prestar atenção na composição do patrimônio líquido, ou seja, quais são as fontes de renda do FII que dão suporte para o pagamento dos cotistas. 

As informações contábeis devem incluir a receita de aluguel ou de participações, pois é a partir do rendimento financeiro e despesas de um fundo que o lucro líquido é calculado. E isso é necessário para o investidor fazer uma análise da evolução do fundo e do pagamento de dividendos

Como ler um relatório gerencial de FII?

relatorio-gerencial

Já vimos quais informações são importantes para se atentar ao analisar o informativo, agora vamos te mostrar como ler o relatório gerencial de um FII, ou seja, o que retirar de relevante nos dados listados. Vamos lá! 

Mensagem inicial do gestor

Apesar de não serem todos os relatórios que possuem uma mensagem inicial transparente e informativa é importante se atentar em alguns elementos. Como por exemplo, os últimos acontecimentos do imóvel, reformas, locações, revisões e vacância. 

Ao analisar você deve se atentar no que as informações junto com o posicionamento do gestor diante das circunstâncias podem dizer sobre a confiabilidade do fundo. 

Taxas 

Lembre-se de prestar atenção nas taxas administrativas, de gestão e/ou performance do FII. Os fundos tendem a cobrar em torno de 0,5% ao ano – em relação a outros ativos que chegam a cobrar 1% – normalmente. Em relação à taxa de performance pode chegar na faixa dos 20% comparado ao CDI ou Ifix. 

Resultado líquido x distribuição

Ao analisar esse ponto é importante ter a perceber se o valor recebido de dividendos está alinhado com o resultado do FII ou se possui algum desequilíbrio. Os fundos imobiliários por lei devem distribuir 95% do seu resultado líquido para os cotistas, portanto, se faz necessário, para verificar a confiabilidade, analisar o mini DRE (Demonstração do Resultado de Exercício) geralmente disponível. 

Assim é possível comparar o resultado líquido com o valor distribuído. 

Quantidade de investidores e liquidez

Mesmo que não seja uma regra, a quantidade de investidores que um fundo possui pode dizer muito sobre ele. Isso porque, tende-se a se pensar – e por vezes fazer jus – que quanto maior a qualidade de um fundo mais investidores o mesmo vai atrair. 

E consequentemente quanto mais investidores maior a liquidez do investimento tornando-o mais vantajoso para quem o adquire e gerando o efeito ‘’bola de neve’’ 

Vacância 

Por último, mas não menos importante, deixamos o tópico da vacância para melhor explicá-lo. O histórico de ocupação ou taxa de vacância física muito pode dizer sobre a potência do fundo em distribuir dividendos. 

Essa taxa tem o potencial de informar por quanto tempo um imóvel tende a ficar ocupado ou livre e isso pode influenciar no valor pago aos cotistas. Portanto, entenda mais sobre esse indicador, preste muita atenção na taxa que o fundo apresenta e somente depois decida se vale a pena investir ou não.  

Lembre-se que todas as informações são importantes para avaliar um fundo imobiliário mesmo que sua estratégia financeira seja baseada em assumir riscos maiores. Agora que você sabe como ler um relatório gerencial de um FII de forma segura, combine seus conhecimentos e tenha sucesso nos investimentos. 

 

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Autor

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.


Comentários