26 de junho/20: Fechamento e principais destaques do dia

O IFIX apresentou nesta sexta-feira (26), uma desvalorização de 0,10%, fechando o dia aos 2.790,38 pontos. No acumulado deste mês de junho e ano de 2020, a variação acumulada do índice é de +4,90% e -11,81%, respectivamente.

fiis notícias

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

HGBS11 (Tijolo/Shoppings): Suspensão de atividades de 2 shoppings do fundo

Fundo informou que o município de Cuiabá foi enquadrada na categoria de alto risco, em função do recente aumento do número de casos do vírus.

Em decorrência desta decisão, o Shopping Goiabeiras suspenderá as atividades por 15 dias, a partir de 25 de junho/20. Adicionalmente, foram suspensas as operações do Floripa Shopping, a princípio, de 24 de junho a 08 de julho de 2020. Em ambos os ativos, fica autorizado apenas o funcionamento das atividades essenciais e dos serviços de delivery e drivethru.

Com a suspensão das atividades destes dois ativos, o HGBS11 se encontra com 79% do seu portfólio com reaberturas permitidas pelas autoridades locais.

 

RBRY11 (Papel/CRI): Alteração de prospecto

Fundo comunicou que no dia 25 de junho/20 foi alterado o prospecto do fundo de forma a permitir a negociação das cotas do fundo para o público em geral.

 

CPTS11B (Papel/CRI): Alteração de código (ticker)

A administradora - BTG Pactual - solicitou à B3 a transferência do segmento de negociação das cotas do fundo do mercado de balcão organizado para o mercado de bolsa, ambos administrados pela bolsa brasileira, B3.

Para possibilitar que os cotistas tenham tempo hábil para tomarem conhecimento e se prepararem para a referida alteração, o BTG informou que a efetiva negociação das cotas no mercado de bolsa passará a ser realizada somente a partir do dia 01 de julho/20.

Portanto, com essa transferência, o código de negociação do fundo (ticker) se altera de CPTS11B para CPTS11, excluindo-se, portanto, apenas a indicação de mercado de balcão organizado feito pela letra “B”.

 

HGLG11 (Tijolo/Galpões) celebra uma preliminar de aquisição com contrato atípico

O fundo firmou um Memorando de Entendimentos (MOU) por meio do qual regulou todas as etapas necessárias para a aquisição do empreendimento logístico multiusuário com área bruta locável de aproximadamente 121 mil m², localizado na região sudeste, compreendendo o preço de aquisição de R$ 245 milhões a um cap rate aproximado de 8,8%.

O memorando de entendimento, também intitulado MOU (Memorandum of Understanding) é um contrato atípico, preliminar, para alinhar os termos e detalhes de um entendimento, assim como seus direitos e deveres. O documento, basicamente, serve como primeiro passo para a formalização de um documento jurídico mais elaborado.

 

RBRP11 (Tijolo/Escritórios) está satisfeito com a qualidade de seu portfólio - Destaques de maio

  • Maio foi um mês de transição para o fundo. Passaram os últimos dois meses atendendo as demandas de seus inquilinos e renegociando contratos, sem impacto relevante e pavimentando consistência para o fundo.
  • Portfólio se mostrou bastante resiliente: RBRP11 recebeu 81,3% da receita originalmente prevista ficando apenas um caso de inadimplência que representa 2,1% na receita imobiliária.
  • Fundo anunciou que em maio e junho, será possível notar um incremento substancial na receita imobiliária, uma vez que as carências concedidas em contratos fechados no início do ano se encerram.
  • Devido as oportunidades do mercado, fundo comprou 1 andar no Edifício Mario Garnero – Torre Sul (725,96m²).
  • Fundo analisa boas oportunidades no setor logístico e esses investimentos devem ocorrer via fundo dedicado, o RBR Logístico – RBRL11, fundo que está performando bem e pode gerar muito retorno aos cotistas do RBRP11.
  • Nos rendimentos, a distribuição foi de R$ 0,42 por cota, equivalente a um dividendo de 0,48% no mês (cota base R$ 86,90).
  • Fundo se posicionou em FII listados a preços ‘convidativos’ (FVBI11, HGPO11, JSRE11, TRNT11).
  • A exposição a edifícios do RBRP11 pode ser diretamente ou via cotas de FIIs.

A RBR Asset é uma gestora fundamentalista em tijolo. ‘Nosso DNA sempre será esse e estamos satisfeitos com a qualidade de nosso portfólio”, destacou a gestão.

 

PRSV11 (Tijolo/Escritórios): Locatário pede rescisão contratual

Fundo comunicou que no dia 26 de junho/20 recebeu da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), locatária do Edifício Torre Boa Vista, o comunicado de rescisão contratual do 15º e 16º andares, com desocupação programada para 31 de agosto/20 e 31 de dezembro/20, respectivamente. A área dos andares citados totaliza 917, 94 m2 e representa 7,17% da receita total do fundo.

Essa rescisão, somada à desocupação já notificada do 22º e 23º andares, prevista para ocorrer em 1º de julho/20, totaliza a devolução de 1.829,17 m² do Edifício Torre Boa Vista, que corresponde a 14,29% da receita total do fundo.

A Hedge, administrador, disse que as medidas cabíveis quanto às condições contratuais para as devoluções estão sendo avaliadas pelo fundo.

 

RCRB11 (Tijolo/Escritórios): Foi aprovado a 8ª emissão de cotas do fundo

O administrador Rio Bravo Investimentos aprovou no dia 26 de junho/20 a 8ª emissão de cotas do fundo no valor de até R$ 150.000.144,00 e correspondentes a 892.858 cotas.

O preço de emissão da cota será de R$ 168,00 considerando a média de preço de fechamento do RCRB11 no mercado secundário dos últimos 60 pregões.

Acrescido do custo unitário, o preço de emissão de cada nova cota será de R$ 172,96.

 

RBCO11 (Tijolo/Escritórios) Celebra contrato para aquisição de 100% do Ed. Morumbi

Foi celebrado no dia 26 de junho/20 o contrato com condições precedentes, para aquisição, diretamente e por meio de SPE investida, de 100% do Ed. Morumbi, localizado na Av. Morumbi, 8.234, Santo Amaro, São Paulo - SP. O valor total da transação é de R$ 105 milhões, equivalente a R$ 10.447/m².

De acordo com o documento, O Ed. Morumbi tem classificação A e 10.050 m² de área locável, divididos em 4 pavimentos de lajes corporativas de 2.312 m², além de áreas locáveis no térreo e cobertura. O ativo está com ocupação de 72%, gerando uma receita bruta atual de R$ 541.722,00 por mês.

A aquisição do imóvel impactará positivamente a distribuição de rendimentos futuros do RBCO11 em aproximadamente R$ 0,17 por cota, quando comparada à receita financeira que os recursos da compra estavam gerando, em média, em caixa no fundo.

Assim que finalizado, o RBCO11 passará a ter 95% do seu capital alocado.

 

CARE11 (Tijolo/Híbrido) vende participação em empreendimentos com atividade cemiterial, crematórios e funerárias

O fundo realizou a venda de 0,80% de sua participação na CORTEL HOLDING S.A., o que representa 76.016 ações ordinárias, para o ZION CAPITAL - FII. As ações foram negociadas pelo valor unitário de R$ 52,62, totalizando R$ 3.999.961,62.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários