03 de setembro/20: fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta quinta-feira (03), uma desvalorização de 0,11%, fechando o dia aos 2.779,62 pontos. No acumulado do mês de setembro e ano de 2020, a variação do índice é de -0,09% e -13,11%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

ARCT11 (Tijolo/Galpões): administrador aprova 3ª emissão de cotas

  • O BTG Pactual, administrador, informou que aprovou do dia 2 de setembro, a 3ª emissão de cotas do fundo.
  • O montante inicial será de R$ 100 milhões, correspondente a 100 mil cotas. A oferta é destinada exclusivamente a investidores profissionais.

 

VILG11 (Tijolo/Galpões): cotistas da 5ª emissão só vão receber rendimentos se seus dados cadastrais estiverem completos

  • A Vinci Real Estate (gestora), informou que os detentores de cotas do fundo (VILG11) no fechamento do dia 31 de agosto de 2020 (excluídas as cotas adquiridas na 5ª Emissão) receberão rendimentos referentes a agosto, correspondente a R$ 0,60 por cota, cujo pagamento será realizado no dia 15 de setembro/20.
  • Já os cotistas que aderiram à oferta pública de distribuição das cotas da 5ª emissão, a gestão explicou que vão receber os rendimentos pro rata referentes ao período das aplicações financeiras dos recursos nos investimentos temporários no dia 15 de setembro/20, desde que os dados cadastrais do respectivo cotista estejam completos.

 

TGAR11 (Tijolo/Desenvolvimento): recibos da 8ª emissão serão convertidos para TGAR11 nessa sexta-feira (04)

  • O fundo divulgou que os recibos de subscrição de sua 8ª emissão (TGAR13 e TGAR14) serão (TGAR11) na abertura dos mercados do dia 04 de setembro/20, amanhã.

 

BARI11 (Papel/CRI): 3ª emissão de cotas pode levantar até R$ 200 milhões

  • A Oliveira Trust, administrador, informou que aprovou do dia 2 de setembro, a 3ª emissão de cotas do fundo.
  • O montante inicial será de R$ 200 milhões, correspondente a 2 milhões de cotas com preço unitário de R$ 100, sem considerar taxas. A oferta será destinada a investidores em geral.

 

RBIV11 (Papel/CRI) apresenta estimativa de rendimentos até o fim do ano - Destaques de agosto

  • No fechamento de agosto/20, o fundo apresentava 97% do patrimônio alocado no ativo alvo da estratégia de gestão, totalizando 15 CRIs e cotas de 2 FIIs. Os restantes 3% estão alocados em instrumentos de liquidez.
  • Os dividendos do mês serão pagos no dia 15/09/2020. A distribuição será de R$ 0,48 por cota, representando um dividendo de 0,58% (cota base R$ 82,40).
  • No fechamento do mês, o valor de mercado da cota foi de R$ 82,40, e o valor patrimonial da cota foi de R$ 97,83.
  • Com o objetivo de dar transparência à estratégia de distribuição de rendimentos, o RBIV forneceu um Guidance para o segundo semestre. O fundo realizou em agosto/20 uma distribuição de 0,48/cota, e na projeção que haviam feito, o cenário mais provável era de uma média de dividendo de R$0,47/cota por mês com banda estimada entre R$ 0,35/cota e R$ 0,59.
  • O fundo Rio Bravo Crédito Imobiliário IV – FII tem como objetivo proporcionar retorno acima do CDI por meio do investimento em ativos imobiliários de renda fixa, preponderantemente em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI).

 

Se você deseja entender um pouco mais sobre o mercado de FIIs, acesse nosso e-book gratuito e aprenda a investir na categoria de investimentos que mais cresce no Brasil.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários