08 de setembro/20: fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta terça-feira (08), uma desvalorização de 0,08%, fechando o dia aos 2.786,82 pontos. No acumulado do mês de setembro e ano de 2020, a variação do índice é de +0,17% e -12,85%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

15 assuntos que um investidor de FIIs deve saber responder em menos de 10 segundos, com Diogo Arantes

IFIX: alteração na metodologia do índice da B3 passa a valer a partir de hoje, 08 de setembro/20

O objetivo do IFIX é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos FIIs negociados nos mercados da B3. A partir de hoje, serão selecionadas para compor o IFIX as cotas de FIIs que atendam cumulativamente aos critérios abaixo:

  • Estar classificada entre os ativos elegíveis dos últimos 12 meses (ver manual de definições e procedimentos dos índices da B3);
  • Ter presença em pregão maior ou igual a 95% nos últimos 12 meses;
  • Não ser um fundo que tenha as suas cotas negociadas na casa dos centavos no mercado (FIIs “Penny Stock”);
  • FII com oferta pública durante os 12 meses anteriores será elegível mesmo sem estar listado todo o período, desde que a oferta pública tenha sido realizada antes do rebalanceamento anterior, possua, no mínimo, 95% de presença desde seu início de negociação, não seja penny stock e esteja dentro do índice de negociabilidade, conforme o regulamento.
  • Por outro lado, serão excluídas da carteira do IFIX a cotas que deixarem de atender a qualquer um dos critérios de inclusão acima indicados e se durante a vigência da carteira forem objeto de resgate total pelo fundo emissor.

No IFIX, os ativos são ponderados pelo valor de mercado da totalidade das cotas emitidas pelo Fundo Imobiliário. Portanto, como critério de ponderação, um fundo no índice não poderá ser superior a 20% quando de sua inclusão ou nas reavaliações periódicas.

Caso isso ocorra, serão efetuados ajustes para adequar o peso do fundo a esse limite, redistribuindo-se o excedente proporcionalmente aos demais ativos da carteira.

 

HSML11 (Tijolo/Shoppings): recuperação do fluxo de vendas, aumento de dividendos e valorização de cotas - Destaques de agosto

  • Em seus ativos, fundo percebe a confirmação da recuperação do varejo com aumento de fluxo e vendas dia após dia e observam melhora rápida em seus índices de inadimplência.
  • A ocupação dos shoppings do HSML é de 95,2%. Variação positiva de 0,1% sobre o fechamento de Fevereiro/20, confirmando até agora a efetividade da estratégia de cooperação entre o empreendedor, os lojistas e a administração. Além disso, sua gestão já tem observado bom fluxo de originação de novos lojistas.
  • Em agosto, o fundo elevou sua distribuição de proventos para R$ 0,26 por cota - contra R$ 0,18 que foram distribuídos em julho - representando um dividendo de 0,28% no mês (cota base R$ 91,78).
  • No mês de agosto não houve o desembolso da taxa de gestão, tendo em vista o compromisso estabelecido com o fundo.
  • O fundo encerrou o mês de Agosto com 88.952 cotistas e o valor de mercado de aproximadamente R$ 1,4 bilhões.
  • No mercado secundário, suas cotas movimentaram cerca de R$ 2,6 milhões por dia, o que gerou uma valorização de 7,3%.

 

XPHT11 (Tijolo/Hotéis): com abertura do Hotel Ibis Budget Paraíso em São Paulo, 13 dos 14 ativos do fundo já estão funcionado

A XP Vista Asset (gestor), informou que as atividades do Hotel Ibis Budget Paraíso, situado em São Paulo/SP, foram retomadas nesta terça-feira (08).

A reabertura levou em consideração uma série de fatores, como, por exemplo, a adoção de protocolos mais rigorosos, principalmente no que tange à limpeza e higiene.

Dessa forma, do portfólio do XPHT, somente o Hotel Ibis Budget Foz do Iguaçu ainda permanece com suas atividades suspensas.

Seu portfólio contém 1.046 quartos distribuídos em 14 hotéis sendo sua maioria no estado de São Paulo, representando um total de 75%.

 

RCRB11 (Tijolo/Escritórios) informou que as obras de retrofit do Edifício Alameda Santos, 1800 (AS1800) podem finalizar no primeiro semestre de 2021

  • A Rio Bravo já realizou contato com empresas de consultoria especializadas em locações de imóveis e já está trabalhando a comercialização do AS1800, que está na fase inicial.
  • Foi contratada uma consultoria para que o Edifício receba a Certificação Greenbuilding LEED – Core & Shell, que atesta que a reforma foi realizada dentro de padrões internacionais de sustentabilidade.
  • A execução da obra terá início após a aprovação dos projetos nos órgãos de tombamento e estimasse que terá duração de 6 a 8 meses. Portanto, A Rio Bravo estima que o projeto seja concluído ainda no primeiro semestre de 2021.
  • A aquisição de 100% do AS1800 ocorreu em fevereiro/20, em uma transação de R$ 67 milhões.
  • O projeto de retrofit prevê alterações substanciais para o Edifício e tem o objetivo de prover uma classificação técnica de excelência para o Edifício e dar competitividade ao ativo.
  • O andamento das obras, os custos estimados e os próximos passos para entrega do Edifício totalmente modernizado e reformulado serão informados mensalmente pela Rio Bravo.

 

VISC11 (Tijolo/Shoppings): 100% dos shoppings abertos e aquisição relevante para portfólio - Destaques de agosto

  • No mês de agosto, o VISC atingiu a marca de 100% dos shoppings abertos, adotando medidas sanitárias e de segurança, atendendo às orientações dos órgãos de saúde.
  • Os shoppings que vinham flexibilizando a cobrança de aluguel visando a retenção de lojistas, puderam reduzir o nível de descontos praticados, em especial em relação àqueles shoppings que estiveram abertos durante todo o mês. Com isso, o aluguel recebido no mês de agosto foi 164% superior ao aluguel recebido em julho.
  • O resultado gerado pelos ativos do portfólio do Fundo foi de R$ 3,8 milhões, o maior desde o início da crise causada pelo COVID-19 e mais de 160% superior ao mês anterior.
  • Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,15 por cota, representando um dividendo de 0,13% no mês (cota base R$ 109,00).
  • O Fundo adquiriu o equivalente a 3,25% do RibeirãoShopping se tornando o primeiro FII a ter uma participação em um shopping administrado pela Multiplan e reforçando sua posição de maior fundo em número de participações diretas em shoppings centers.
  • Houve o pagamento da parcela da taxa de administração a que o Gestor faz jus, já considerando a redução voluntária de 33% válida até junho de 2021.
  • Rentabilidade total no mês foi de 5,9%, 4,1 pontos percentuais superior ao IFIX, considerando a variação bruta da cota de mercado e os rendimentos distribuídos.
  • O VISC encerrou o mês de agosto com 169.582 cotistas e um valor de mercado de R$ 1,6 bilhão. O volume médio diário de negociação foi de R$ 4 milhões, o que representou um giro equivalente a 6% das cotas.

 

XPML11 (Tijolo/Shopping) apresenta todas as condições para iniciar sua recuperação - Destaques de agosto

  • Informações sobre agosto são positivas, com todos os shoppings abertos desde o início do mês e principalmente com a retomada das operações por 8h em São Paulo. Com isso, a gestão anunciou que o portfólio do XP Malls tem todas as condições para iniciar sua recuperação, que deverá ser gradual ao longo dos próximos meses.
  • Ainda em julho, o XPML voltou a ter um resultado positivo, depois de um 2º trimestre com resultados negativos.
  • A expectativa é que os rendimentos aumentem ao longo do processo de retomada, mas ainda é prematuro fazer qualquer revisão de cenário ou traçar uma expectativa para o final do ano, destacou a XP Asset.
  • No mercado secundário, ocorreram 1,3 milhão de negociações, movimentando um volume de R$ 141 milhões, um aumento de 37% comparado ao mês de julho. A liquidez média diária foi de R$ 6,7 milhões e a cotação fechou o mês a 106,39 reais, valorizando 4%.
  • O XPML possui 96,2% de seus ativos em imóveis, considerando o CRI Conversível. As alocações em cotas de FIIs de shoppings não sofreram alteração no último mês e seguem na carteira com um montante de 1,3% do total de ativos.

 

XPLG11 (Tijolo/Galpões): projetos em obras estão em dia, contrato de aluguel relevante e valorização de 4% - Destaques de agosto

  • Distribuição de R$ 0,58/cota para os cotistas em 31/08/2020, que corresponde ao dividend yield anualizado de 5,5% em relação ao valor da cota de mercado no fechamento do mês (R$ 126,24/cota).
  • No mercado secundário, o volume de negociação da cota foi de R$ 172,2 milhões (média diária de R$ 8,2 milhões). Nesse período, a cota valorizou 4,09%.
  • Em relação às movimentações de locatários, houve a saída da locatária Tamboré, a qual ocupava 3.898 m² no WTTP II. A companhia decidiu pela unificação de suas operações e as áreas disponíveis no condomínio não seriam suficientes para atender sua demanda. Por outro lado, ocorreu o início do prazo locatício na modalidade “Built To Suit” com a Leroy.
  • Nos projetos em desenvolvimento, as obras do centro de distribuição Leroy, com área construída de 110.208,97 m², e o Centro Logístico Especulativo, com área construída de 125.717,0 m² permanecem em conformidade com o cronograma previsto de suas entregas.

 

VILG11 (Tijolo/Galpões) finaliza 5ª emissão de cotas e já processa duas novas aquisições - Destaques de agosto

  • O VILG encerrou a sua 5ª emissão de cotas (CVM 476) no dia 14 de agosto/20, captando a totalidade do montante da oferta base e do lote adicional, resultando em um valor de R$ 420 milhões, através da emissão de 3.722.084 novas cotas.
  • Realização de 2 novas aquisições: 80% do Parque Logístico Osasco e a fração remanescente de 33% do Extrema Business Park, locado para a Tok&Stok através de um contrato de 10 anos, que juntos somam R$ 145 milhões.
  • Ocorreu também a pré-locação da expansão do ativo Fernão Dias Business Park, que está em fase final de obras. O contrato, na modalidade típica, foi assinado com a Magazine Luiza e terá vigência de 5 anos a partir deste mês (set/20).
  • O fundo recuperou parte dos recebimentos atrasados referentes a alguns locatários.
  • Gestão esclareceu que mesmo com o bom desempenho nos últimos meses, é importante destacar que os efeitos desta pandemia ainda demandam atenção em razão da possibilidade de agravamento da crise econômica pela qual passam o país e o mundo.
  • Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,60 por cota, representando um dividendo de 0,47% no mês (cota base R$ 126,50).
  • O fundo está em período de alocação dos recursos captados. Uma vez que a alocação do capital seja encerrada, divulgará a nova estimativa de rendimentos.
  • O VILG encerrou o mês de agosto com 73.872 cotistas e um valor de mercado de R$ 1,4 bilhão. O volume médio diário de negociação foi de R$ 6,9 milhões, que representou um giro equivalente a 11% das cotas e uma valorização de 6,16%.
  • O portfólio é composto por participação em 10 imóveis, distribuídos em 4 estados do país.

 

 

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários