12 de agosto/20: fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta quarta-feira (12), uma desvalorização de 0,17%, fechando o dia aos 2.740,77 pontos. No acumulado do mês de agosto e ano de 2020, a variação do índice é de +0,28% e -14,51%, respectivamente.

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

MXRF11 (Papel/CRI) não identificou nada que provoque interrupção em seu fluxo de pagamentos - Destaques do 2º trimestre

O Maxi Renda é um FII de gestão ativa composta por três estratégias imobiliárias: book de CRI que concentra 81,7%, book de SPEs para desenvolvimento imobiliário residencial, principalmente em permutas financeiras, cuja concentração foi de 7,2% e o book de Fundos Imobiliários, que concentra 6,7%. O MXRF11 encerrou o trimestre com 4,4% do PL em caixa.

A XP Vista Asset, gestora, disse que seguiu com a tese de buscar alocações em ativos com bons nomes de crédito e manteve-se bem diligente na originação de novas operações, sejam nos mercados primário ou secundário.

Foram realizadas alocações que permitiram o fundo manter sua rentabilidade. Destacou também que até o momento, não identificou e nem prevê nenhum inadimplemento que provoque interrupção em seu fluxo de pagamentos.

No mercado secundário, a gestora revelou que aproveitou a volatilidade apresentada durante o primeiro semestre para realizar alocações em FIIs cujos descontos nos preços extrapolavam seus fundamentos, em sua visão.

Na tímida retomada do IFIX, o fundo alienou algumas posições e realizou importante ganho de capital.

O MXRF11 distribuiu em média aos seus cotistas, R$ 0,21 centavos por cota. Tendo como base a cota de fechamento em 30 de junho (R$ 10,99), esse valor representa um dividendo de 1,91% no trimestre, o equivalente a 0,63% por mês.

Foi aprovado sua da 6ª emissão de cotas, com captação de até R$ 500 milhões, sem considerar o lote adicional.

 

VINO11 (Tijolo/Escritórios) divulgou sua 5ª emissão de cotas e poderá exercer o direito de preferência os investidores com posição de fechamento na próxima sexta-feira (14)

Administrador do fundo aprovou sua 5ª emissão de cotas no montante de até R$ 275 milhões. A oferta será destinada exclusivamente a investidores profissionais, no entanto, será assegurado aos atuais cotistas do fundo o exercício do direito de preferência.

A posição dos cotistas a ser considerada para exercer o direito de preferência será a posição de fechamento do dia 14 de agosto de/20, data a partir da qual as cotas passarão a ser negociadas ex-direito de preferência.

Serão emitidas, inicialmente, até 5 milhões de novas cotas com o preço por cota de R$ 56,92 já considerando a taxa de distribuição (R$ 1,92).

 

PATC11 (Tijolo/Escritórios) acredita que o escritório físico ainda possui papel crucial na disseminação da cultura das empresas - Destaques de julho

Na visão do Pátria Investimentos, gestor, as incertezas relativas ao cenário macroeconômico de médio prazo continuam, tornando estratégias voltadas à qualidade e resiliência uma importante ferramenta para a proteção do capital.

Em relação ao home office, o Pátria acredita que o escritório físico ainda possui papel crucial na disseminação da cultura das empresas e no contato próximo entre colaboradores, o que reforça sua necessidade.

Sobre o ativos do fundo, a gestora acredita que edifícios corporativos mais modernos e melhor localizados tendem a apresentar resiliência fundamental para um bom desempenho no longo prazo.

Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,27 por cota (dividendo 0,30%, cota base R$ 88,48) referente a julho. O pagamento foi realizado em 10 de agosto aos detentores de cotas em 31 de julho.

No mercado secundário, ocorreram 28.398 negociações com suas cotas, movimentando cerca de R$ 18,9 milhões. Com isso, o PATC11 teve negociação em todos os pregões, liquidez média diária de aproximadamente R$ 861 mil e desvalorização de 4,7%.

O fundo fechou o mês de julho com 5 imóveis em seu portfólio, totalizando um investimento de R$ 170 milhões e equivalentes a 49% de seus recursos totais. Os restantes 51% estavam investidos em cotas de FIIs de lajes corporativas (10%) e aplicações financeiras que incluem operações compromissadas em CRIs, CDBs, LCIs e títulos públicos de renda fixa (41%).

 

RBRF11 (Fundo de Fundos/FOF): recibos da 5ª emissão já podem ser negociadas amanhã (13)

O Fundo informou que a partir de amanhã, 13 de agosto, as 3.931.480 cotas integralizadas em sua 5º emissão passarão a ser negociadas na B3, participando em igualdade de condições nas futuras distribuições de rendimentos.

 

PATL11 (Tijolo/Galpões): cotas serão liberadas para negociação em mercado secundário

O Pátria Logística FII comunicou que suas cotas serão liberadas para negociação em mercado secundário amanhã, 14 de agosto/20. Foram subscritas e integralizadas 4.991.535 cotas, com valor unitário de R$ 100,00, totalizando um montante de R$ 499 milhões.

Destinado a investidores em geral, o PATL11 foi constituído em outubro19, é administrado pelo Vórtx DTVM e tem por objetivo a obtenção de renda e eventual ganho de capital, a serem obtidos mediante a aquisição de imóveis logísticos ou industriais.

 

QAGR11 (Tijolo/Outros) se prepara para adicionar mais 3 ativos em seu portfólio

O Quasar Agro anunciou que celebrou um contrato para compra de 3 imóveis, totalizando um valor de R$ 98 milhões a serem desembolsados mediante os processos finais da aquisição.

De acordo com o documento, os imóveis adquiridos estão localizados nos municípios de Uberlândia e Nova Ponte no estado de Minas Gerais e Jataí no estado de Goiás.

Além disso, estão locados para BRF S.A. empresa de produção e comercialização de alimentos industrializados. O contrato é atípico com vigência de 05 anos contados a partir de 31 de julho/20.

O comunicado também destacou o valor do aluguel mensal de R$ 701,6 mil, que representa aproximadamente R$ 0,14 por cota.

 

VGIR11 (Papel/CRI) entende que existe um movimento claro de mercado no retorno da atividade econômica - Destaques de julho

O Valora RE III encerrou o mês de julho com 93,9% de seu patrimônio líquido alocado em CRI, distribuídos em 36 diferentes operações. Os demais recursos estão investidos em instrumentos de caixa.

Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,48 por cota (dividendo 0,56%, cota base R$ 85,00) referente a julho. O pagamento foi realizado em 17 de julho aos detentores de cotas em 10 de julho.

No mercado secundário, o fundo encerrou o mês com cerca de 27 mil cotistas e sua cota desvalorizou 8,1%, movimentando cerca de R$ 1,3 milhão por dia.

Sobre os efeitos causados pela pandemia, a gestão do fundo entende que ainda existem incertezas no ambiente econômico, embora diversos setores da economia estão em recuperação.

Afirmou também que tem acompanhado o crescimento significativo na venda de imóveis residenciais, retorno de novos lançamentos e melhoria nas condições de crédito aos compradores finais. Em adição, esclareceu que alguns shoppings, principalmente os mais maduros e consolidados, estão auferindo melhoria contínua no volume de vendas. Com isso, entende que existe um movimento claro de mercado no retorno da atividade econômica.

 

Saiba a melhor maneira de investir o seu dinheiro com o Funds Explorer Learning. Uma excelente oportunidade de entender tudo sobre o mercado de FIIs.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários