14 de setembro/20: fechamento e principais destaques do dia



O IFIX apresentou nesta segunda-feira (14), uma valorização de 0,03%, fechando o dia aos 2.792,76 pontos. No acumulado do mês de setembro e ano de 2020, a variação do índice é de +0,38% e -12,64%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

MXRF11 (Híbrido) divulga o resultado final de alocação da 6ª emissão de cotas

  • O Max Renda (MXRF11), fundo imobiliário híbrido com foco principal em recebíveis imobiliários (CRI), informou na manhã desta segunda-feira, 14 de setembro/20, o resultado final de alocação da sua 6 emissão de cotas.
  • Serão integralizadas 59.545.770 novas cotas que somam um montante de aproximadamente R$ 591,2 milhões.
  • Esse valor, adicionado ao valor do seu patrimônio líquido de R$ 1,25 bilhão (base jul/20), somam cerca de R$ 1,8 bilhão.

 

VGIR11 (Papel/CRI) apresentou liquidez média de R$ 1 milhão/dia em agosto - Destaques do mês

  • O fundo adquiriu dois novos CRI no mercado primário no valor total de R$20 milhões. Ambas operações possuem cupom de IPCA + 8,50% ao ano.
  • Carteira de investimentos encerrou o mês com 96,8% alocado em CRI, distribuídos em 38 diferentes operações, num total investido de R$422,4 milhões. Os demais recursos estão investidos em instrumentos de caixa. Todos os CRI encontram-se adimplentes e a carteira continua saudável.
  • Distribuição de R$ 0,41 por cota (dividendo 0,48%, cota base R$ 84,03). Houve um ajuste pontual e não recorrente na metodologia de reconhecimento das despesas mensais do fundo (de caixa para competência) no valor total de R$332.044,63 (R$0,07 por cota), o que impactou a distribuição de rendimentos.
  • O VGIR encerrou o mês com 26.339 cotistas, se mantendo relativamente estável nos últimos meses.
  • O volume médio de negociação diária no mês de agosto foi de R$965 mil. O valor da cota fechou em R$ 81,41 (+1,75% em relação ao mês anterior).
  • A Valora, Gestor, segue avaliando diversas oportunidades de investimento e desinvestimento, buscando acelerar a reciclagem natural da carteira do fundo.

 

CNES11 (Tijolo/Escritórios): locatário diz que deseja rescindir contrato e impacto será de R$ 0,06 por cota

O locatário “Resource Tecnologia e Informática” informou sua intensão de rescindir contrato de aluguel. Com isso, a receita do fundo será impactada negativamente em aproximadamente, 9,06% (média de - R$ 0,06/cota). Se concretizada a saída, o CNES terá direito à multa de rescisão estabelecida em contrato.

 

RBCO11 (Tijolo/Escritórios): distribuição de R$ 0,40 gerou um dividendo de 0,47% para cotistas - Destaques de agosto

  • As cotas no mercado secundário fecharam dia 31, último dia de pregão a R$ 83,99 (-4,55% em relação ao mês anterior). O volume médio de negociação diária no mês de agosto foi de R$206 mil.
  • Distribuição de R$ 0,40 por cota (dividendo 0,47%, cota base R$ 83,99). No mês de agosto (com efeito caixa para os cotistas em setembro) o fundo recebeu às receitas do Ed. Morumbi entre os dias 23 de julho (data da lavratura da Escritura) a 31 de julho. Esse recebimento impactou os rendimentos em aproximadamente R$ 0,05 centavos por cota em relação ao resultado divulgado no mês de julho.
  • A carteira de investimentos encerrou o mês com 94,9% alocado ativos imobiliários corporativos e 5,1% em fundo de investimento renda fixa e ativos de liquidez.

 

HCRI11 (Tijolo/Hospital): contrato com único locatário vence no próximo dia 30 de setembro

  • O Hospital da Criança é um hospital pediátrico em funcionamento desde 1998, construído pelo Grupo NSL - Hospital Nossa Senhora de Lourdes.
  • O imóvel está 100% ocupado e o contrato vence em 30 de setembro/20. Em 2011, o locatário (Instituto de Especialidades Pediátricas de São Paulo S/A – Hospital da Criança) ajuizou uma ação revisional que está ainda em andamento.
  • Distribuição de R$ 2,60 por cota (dividendo 0,59%, cota base R$ 438,50).

 

HABT11 e HBTT11: cotistas aprovam incorporação dos fundos

  • Em assembleia realizada na última sexta-feira (11), foi aprovada a incorporação do HBTT11 pelo HABT11.
  • De acordo com o administrador dos fundos (Vórtx), este processo tem o objetivo de consolidar os respectivos patrimônios e cotistas de forma a melhorar liquidez, gerar ganhos de escala no âmbito comercial, capturar sinergia vislumbradas nos ativos de ambos os fundos de investimento, pulverizar a carteira de ativos, otimizar gestão e diluir despesas.
  • Sobre as relações de troca da Incorporação, serão aquelas definidas com base no valor patrimonial das cotas do Habitat I (HBTT11) e do HABT no fechamento dos mercados do próximo dia 30 de setembro/20.

 

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários