15 de setembro/20: fechamento e principais destaques do dia



O IFIX apresentou nesta terça-feira (15), uma valorização de 0,34%, fechando o dia aos 2.802,19 pontos. No acumulado do mês de setembro e ano de 2020, a variação do índice é de +0,72% e -12,30%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

FVBI11 (Tijolo/Escritórios) esclarece dúvidas sobre liquidação de suas cotas

O BTG Pactual, administrador, publicou nesta terça-feira, uma carta esclarecendo alguns pontos sobre a liquidação do FVBI, em relação ao preenchimento do formulário online, no qual os cotistas devem informar o seu respectivo custo médio até o dia 30 de setembro/20.

No documento, o BTG respondeu as seguintes questões:

  • É obrigação do investidor informar o custo médio?
  • O que é o custo médio e como informá-lo?
  • O que ocorre se o custo médio não for informado pelo cotista?
  • É possível anexar mais de um documento ao formulário?
  • Pode ser utilizado o mesmo e-mail para CPFs diferentes?
  • Pode ser utilizado qualquer domínio de e-mail?
  • Qual formato de número do Custo Médio devo informar no formulário?
  • O que ocorre se as informações presentes no formulário não estiverem de acordo com as orientações presentes nos Fatos Relevantes dos dias 21/08/2020 e 31/08/2020?
  • Não Consigo vender minha posição na Bolsa.
  • Qual o Futuro do Fundo FII FL 4440 (FVBI11)?

Sobre a última questão, foi apresentado que após o pagamento dos valores referente à amortização e ao lucro auferido com a venda do imóvel aos seus cotistas, o FII FL 4440 será liquidado e encerrado, ou seja, suas cotas não serão incorporadas e/ou transformadas em cotas do FII VBI Prime (PVBI11).

 

FLMA11 (Híbrido): principal fonte de renda do fundo está previsto para reabrir no início de outubro - Destaques de agosto

  • O FII Continental Square Faria Lima (FLMA11) é proprietário de 18 conjuntos de escritórios, com 10 locatários diferentes, no empreendimento Continental Square Faria Lima, localizado na região da Vila Olímpia.
  • Além disso, também possui 75% do hotel cinco estrelas Pullman Vila Olímpia.
  • Distribuição de R$ 0,0056 por cota (dividendo 0,18%, cota base R$ 3,11).
  • A redução das receitas de locação dos escritórios é resultado de um conjunto vago em julho/20, de desconto em um contrato em razão da pandemia e, principalmente, pelo não recebimento do aluguel de um dos inquilinos que ocupa um andar inteiro.
  • O hotel ainda está tendo um impacto mais representativo, uma vez que sua operação está interrompida desde 27 de março/20, com previsão de abertura para início de outubro.

 

MALL11 (Tijolo/Shoppings): rendimentos de agosto foram 100% superiores a julho - Destaques do mês

  • Em agosto, 100% dos shoppings do MALL11 permaneceram abertos. Os shoppings operam com horário reduzido nessa fase, com exceção do Shopping Tacaruna e do Boulevard Shopping Feira, que já tem horário de funcionamento mais próximo da normalidade.
  • De acordo com as perspectivas das administradoras, os shoppings tendem cada vez mais à situação de normalidade em termos de funcionamento.
  • Com a reabertura dos shopping centers do MALL11, houve sinalização de melhores perspectivas em termos de performance nas vendas, o que contribuiu também a adimplência no pagamento de aluguel e de encargos condominiais por parte dos lojistas.
  • As administradoras dos shoppings do Fundo continuam com suas frentes de atuação no que tange à cobrança de aluguel, gestão de redução das despesas do condomínio dos lojistas, redução de custos fixos, renegociação com fornecedores e a postergação de determinadas obrigações.
  • O objetivo principal é readequar o custo de ocupação do lojista levando-se em conta o impacto abrupto em suas vendas desde março deste ano, além de proporcionar condições mínimas de operação do shopping.
  • Distribuição de rendimentos no valor de R$ 0,30/cota (dividendo 0,32%, cota base R$ 92,00), um incremento de 100% na distribuição, frente ao mês anterior.
  • No mercado secundário, a negociação diária média foi de R$ 1,5 milhões com presença em 100% dos pregões. Cota valorizou 7,5% em agosto.

 

HFOF11 (Fundo de Fundos): de janeiro a agosto de 2020, o Hedge Top FOFII 3 já distribuiu R$ 5,81/cota - Destaques do mês

  • Após um primeiro semestre marcado por volatilidade e quedas nos preços dos ativos, que permitiu ao HFOF capturar oportunidades em cotas de fundos negociadas em referências bastante atrativas, sobretudo nos meses de março e abril, os mercados se acalmaram e registraram uma recuperação gradual.
  • O time de gestão do HFOF voltou o foco novamente para as ofertas primárias, entendendo haver boas oportunidades de alocação em emissões.
  • Realização da 8ª emissão de cotas do HFOF, concluída em 27 de julho e com volume captado de R$ 200 milhões.
  • Mesmo considerando a importante queda nos dividendos distribuídos pelos FIIs, a Hedge entende que o HFOF terá condições de continuar entregando um dividendo competitivo, se comparado com a indústria.
  • De janeiro a agosto de 2020, o HFOF já distribuiu R$ 5,81 por cota em rendimentos, o que representa um dividend yield de 4,58% no período, se considerarmos a cota de abertura do ano, de R$ 126,99, equivalente a 249% do CDI líquido do período.
  • A cota em bolsa, por sua vez, foi negativamente impactada pelas incertezas de mercado, encerrando o mês de agosto em R$ 113,20. Assim, considerando tanto a variação da cota como os rendimentos recebidos, o HFOF teve um retorno total de -6,42% no período.
  • O HFOF negociou o volume de R$ 74 milhões em cotas de fundos imobiliários, com aquisições nas emissões de cotas do CSHG Logística (HGLG11), no LOFT13B, fundo de investimento residencial com expectativa de retorno de 9,75% a.a., e aumento da participação nos fundos BB Progressivo II (BBPO) e Rio Bravo Renda Varejo (RBVA).
  • A Hedge destacou o crescimento do fundo, fruto tanto das emissões de novas cotas como da valorização do seu patrimônio e incorporação dos fundos Hedge TOP FOFII e Hedge TOP FOFII 2.
  • Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,50 por cota (dividendo 0,44%, cota base R$ 113,20).

 

VINO11 (Tijolo/Escritórios) adquire 100% do Edifício Cardeal Corporate, 100% locado para a Camicado

  • A Vinci Real Estate, gestor, informou que o fundo assinou um documento para adquirir 100% do edifício “Cardeal Corporate”.
  • O empreendimento está localizado na Rua Cardeal Arcoverde, 563, no bairro de Pinheiros, na cidade de São Paulo, possui 2.682 m² de área BOMA, encontra-se em fase final de construção e está 100% locado para a Camicado, com garantia do grupo Lojas Renner S.A.
  • O valor total da aquisição será de R$ 29.280.000,00 e o cap rate estimado é de 8,0%. O rendimento esperado é de aproximadamente R$ 0,02/cota.
  • A estrutura da transação consiste no pagamento de um sinal de R$ 2,88 milhões na data de hoje, e o pagamento da segunda parcela no valor de R$ 26,4 milhões no dia do fechamento do contrato de compra, condicionada à conclusão e entrega final do imóvel, e posse do locatário, previstos para janeiro/21.

 

Quer acompanhar as notícias do mercado todos os dias? Acesse nossos canais informativos e veja os principais assuntos que estão acontecendo na indústria de FIIs.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários