20 de agosto/20: fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta quinta-feira (20), uma valorização de 0,08%, fechando o dia aos 2.760,78 pontos. No acumulado do mês de agosto e ano de 2020, a variação do índice é de +1,01% e -13,78%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

BCIA11 (Fundo de Fundos/FOF) apresentou dividend yield anualizado de 9,0% - Destaques de julho

  • A cota patrimonial do BCIA desvalorizou -2,99% no mês, com impacto negativo dos segmentos de agências e galpões e impacto positivo do segmento de varejo.
  • Distribuição de rendimentos em R$ 0,75 por cota no mês, totalizando R$ 5,95/cota no ano, o que equivale um dividend yield anualizado de 9,0% sobre a cota patrimonial e de 7,8% sobre a cota de mercado, ambas em 31/07.
  • A receita de ganho de capital representou cerca de 50% das receitas do mês, o que é resultado do menor rendimento médio da carteira nesse período de pandemia, e do desinvestimento de posições com ganho de capital que o fundo vem acumulando ao longo de seus 5 anos de existência.
  • O BCIA11 participou de 3 ofertas no mês: o BRCR11, fundo de lajes corporativas gerido pelo BTG, o RCRB11, fundo de lajes corporativas gerido pela Rio Bravo, e HGLG11, fundo de galpões logísticos gerido pelo Credit Suisse.
  • Seu patrimônio (R$ 194,7 milhões) fechou o mês alocado em cotas de FIIs (90,8%), CRI (2,4%) e ativos de renda fixa (6,8%).

 

HTMX11 (Tijolo/Hotéis): carteira do fundo opera com 456 unidades hoteleiras em 23 hotéis - Destaques de julho

  • Ainda sem perspectiva de ocupação, grande parte da carteira se manteve fechada e se beneficiou da MP 936 para permanecer com os contratos dos colaboradores suspensos ou em redução de jornada. Com a ausência de receitas, nenhum hotel realizou distribuição.
  • Devido à pandemia ocasionada pelo Covid-19, muitos hotéis da carteira acabaram interrompendo momentaneamente suas operações. Visando a manutenção da saúde dos empreendimentos investidos, o fundo arcou com aportes pontuais em alguns empreendimentos ao longo dos últimos meses. No entanto, passada a atual crise, o fundo encabeçará esforços para que esses valores aportados sejam ressarcidos.
  • Durante julho, nenhuma unidade hoteleira foi vendida. Desde novembro de 2012, foram vendidas 440 unidades hoteleiras, perfazendo o valor de R$ 46,13 por cota amortizada. No início de agosto, a carteira do Fundo começou operando com 456 unidades hoteleiras em 23 hotéis.
  • Nos rendimentos, somando os resultados de março a junho, o fundo ainda acumula um prejuízo de R$ 0,55 por cota. Portanto, não haverá distribuição.
  • No mercado secundário, a cota do HTMX11 movimentou cerca de R$ 413 mil por dia e registrou uma desvalorização de 5,3%.

 

RECT11 (Tijolo/Escritórios): recibos da 5ª emissão estarão disponíveis para negociação a partir de amanhã (21)

  • A administradora BRL Trust informou que os recibos resultantes da 5ª emissão de novas cotas estão previstos para serem convertidos serão convertidos em cotas do fundo, hoje, 20 de agosto/20. Portanto, feito a conversão, as cotas estarão disponíveis para negociação, sob o código RECT11, a partir do dia 21 de agosto/20.

 

TGAR11 (Tijolo/Desenvolvimento) apresenta o terceiro mês consecutivo com dividendos superiores a 0,8% - Destaques de Julho

  • No dia 27 de julho foi disponibilizado ao mercado o anúncio da 8° emissão de cotas, com montante inicial de R$ 300 milhões, podendo chegar a R$360 milhões através do lote adicional. O preço da emissão é de R$128,00 por cota e a aplicação mínima é de R$25.088,00 equivalente a 196 cotas. Os investidores que detinham posição no fundo até o dia 27 de julho (data com) poderão exercer direito de preferência equivalente a 70,82% do número de cotas possuídas. Não há valor mínimo para exercício do direito de preferência.
  • O patrimônio do fundo (R$ 440,9 milhões) está investido em empreendimentos localizados em municípios de regiões metropolitanas, com destaque para três regiões: Cinturão da Soja, MATOPIBA e região que engloba o Estado de Goiás, Triângulo Mineiro e o interior paulista.
  • O principal destaque no mês foi o empreendimento Residencial Cidade Nova I, que, após o recorde de vendas no mês de junho, apresentou ótimo desempenho, com 149 novas vendas.
  • Foi realizado a aquisição de dois condomínios fechados de alto padrão, Portal do Sol Green e Portal do Sol Garden, localizados em Goiânia. Além dos dois empreendimentos, como parte da transação, haverá o desenvolvimento de mais 754 lotes de uso misto, externo aos dois condomínios fechados.
  • O fundo possuía, ao fim de julho, R$ 122 milhões alocados em 21 séries de CRI, respondendo por 27,5% do Patrimônio Líquido (PL).
  • Em relação aos FIIs de shoppings, o fundo possui apenas um empreendimento neste segmento, o Paraíso Mega Center (PMC), localizado às margens da BR 040, no município de Valparaíso de Goiás, região do entorno do Distrito Federal.
  • Nas incorporações, o FII TG Ativo Real integralizou duas novas operações em seu portfólio. Atualmente o fundo possui participação societária (equity) em 10 incorporações, 7 verticais (prédios) e 3 horizontais (condomínio de casas). Desses empreendimentos, apenas 3 iniciaram as obras.
  • Nos rendimentos, apresentou uma variação de -1,77% em suas cotas negociadas em bolsa, ou -2,63% se desconsiderado os efeitos de distribuição de dividendos. Foi distribuído no mês R$ 1,14 por cota, representando 463% do CDI e um Dividend Yield de 0,88% no mês (cota base R$ 129,50). O Dividend Yield de julho anualizado corresponde a 11,09% a.a.
  • Quanto ao volume financeiro movimentado no mercado secundário, o mês de julho totalizou R$ 35 milhões, com média de R$ 1,5 milhões por dia. Em adição, o fundo apresentou um aumento na base de cotistas, contando com 26.087 investidores ao fim de julho, que representa um aumento de cerca de 11% frente ao mês anterior.

 

BTCR11 (Papel/CRI): expectativa para os próximos meses é de retomada e alocação integral do portfólio - Destaques de julho

  • A distribuição de rendimentos referente a julho, de R$ 0,25 por cota, foi inferior à distribuição dos meses anteriores e equivalente a um dividend yield anualizado de 3,38% se considerado o preço de mercado no fechamento do mês, de R$ 88,50. Tal valor representa 157% da taxa DI atual. O BTG Pactual, gestor, explicou os motivos dessa menor distribuição em seu relatório.
  • Seu patrimônio (R$ 468,9 milhões) fechou o mês alocado em CRIs (81%), cotas de FIIs (2%) e caixa (17%). Até o momento, nenhum dos CRI investidos apresenta risco de inadimplemento ou de deterioração de garantias e a, utilizando todo patrimônio em caixa.
  • No mercado secundário, a cota do BTCR11 movimentou cerca de R$ 15 milhões no mês e registrou uma desvalorização de 0,75%.

 

XPSF11 (Fundo de Fundos/FOF) divulgou resultados do 2º trimestre de 2020 – Destaques da introdução

  • O XP Selection encerrou o mês de maio com praticamente todos os recursos da 2ª Emissão de cotas, seu IPO ao mercado, alocados.
  • Após a alocação completa do capital do fundo, o time de gestão passou a girar a carteira, realizando resultados e entrando em novos ciclos de investimento.
  • Com isso, houve um aumento na linha de receita de ganho de capital, o que ajudou o XP Selection a encerrar o mês de junho com um rendimento de R$ 0,80 por cota.
  • Esse novo ciclo de investimentos mira ativos de tijolo com grande potencial de apreciação, os quais no longo prazo poderão gerar resultados para os cotistas em patamares atuais, sem a necessidade de um giro elevado da carteira.
  • Assim, o fundo encerrou o segundo trimestre de 2020 com uma carteira composta por 85% do seu patrimônio em FIIs, 9% de CRIs diretos, e 6% em caixa.
  • Os últimos meses consolidaram a retomada da expansão do mercado de FIIs. Muitas ofertas trataram-se de “follow ons” de fundos já existentes, que em busca de captação, ofereceram um bom desconto em relação ao preço de tela. Desta forma, o time de gestão do XPSF11 disse que passa a dar maior foco nas ofertas primárias ao invés do mercado secundário, buscando replicar o resultado atingido nos últimos meses.

 

As oportunidades no "mundo do FIIs" aparecem todos os dias! Acesse nosso checklist e entenda o que um investidor precisa analisar para encontrar os melhores Fundos Imobiliários.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários