21 de agosto/20: fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta sexta-feira (21), uma valorização de 0,36%, fechando o dia aos 2.770,66 pontos. No acumulado do mês de agosto e ano de 2020, a variação do índice é de +1,37% e -13,42%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

IRDM11 (Papel/CRI) apresentou seu maior fluxo de movimentações diárias nos últimos 12 meses - Destaques de julho

  • A distribuição de rendimento de julho foi de R$ 0,84 por cota (dividendo 0,73%, cota base R$ 115,50).
  • Os rendimentos seguem sendo beneficiados pelos ganhos de capital nas realizações de algumas posições de FIIs e CRIs, que estão compensando os impactos negativos gerado pelos baixos índices de inflação.
  • Além disso, durante o mês de julho ocorreu a liquidação financeira do direito de preferência da sua 7ª emissão de cotas, onde foram captados aproximadamente R$ 255 milhões (75% do volume da oferta total) e esse recurso já está em processo de alocação pelo time de gestão.
  • Seu patrimônio (R$ 1 bilhão) terminou o mês composto por 68 operações de CRI (48%), cotas de FIIs (27%) e ativos de liquidez (25%).
  • Nas movimentações, a equipe de gestão do Iridium Recebíveis Imobiliários disse que segue ativa e com viés de venda no mercado secundário da sua posição em FIIs realizando os ganhos obtidos e em paralelo, os recursos oriundos dessas vendas tem sido alocados em CRIs, em operações atrativas para o perfil de risco e retorno do fundo, por conta da escassez de crédito dada pelos bancos desde o início da crise do novo coronavírus.
  • No mercado secundário, as cotas do IRDM11 movimentaram cerca de R$ 161 milhões no mês, atingindo um volume de negociação diária de R$ 7 milhões. Esse foi o maior fluxo dos últimos 12 meses. No período (julho), a cota desvalorizou 8,6%.

 

PVBI11 (Tijolo/Escritórios) comprou imóvel do VBI FL 4440 (FVBI11) por R$ 340 milhões. FVBI11 será liquidado

Fundo divulgou que no dia 20 de agosto fez a aquisição de 50% do Edifício Faria Lima 4440, localizado na cidade de São Paulo, de propriedade do fundo VBI FL 4440 (FVBI11).

De acordo com o documento, a compra foi concluída mediante o pagamento à vista pelo PVBI11 do montante de R$ 340.480.365,30.

O Imóvel encontra-se 100% locado, com mais de 70% dos contratos de locação com vencimento a partir de 2024. Considerando o aluguel esperado para os próximos 12 meses, esta aquisição representa um cap rate de 5,3%, quando calculado sobre o preço da aquisição. O referido aluguel mensal equivale a aproximadamente R$ 0,15 por cota.

Com isso, o FVBI11 informou que será liquidado e que o dia 21 de agosto/20 (hoje) foi o último dia que suas cotas foram ser negociadas no mercado de bolsa da B3.

Sobre a liquidação, o FVBI11 falou que o pagamento aos investidores dos recursos recebidos com a venda do Imóvel será realizado em três etapas, sendo que os cotistas de 21 de agosto/20 terão o direito de receber:

  • No dia 28 de agosto/20, o valor de R$ 30,00 por cota em decorrência da distribuição parcial dos lucros resultantes da venda do imóvel e o saldo restante do lucro na venda será pago em nova data a ser divulgada;
  • No dia 31 de agosto/20, o valor de R$ 60,05 por cota em decorrência de amortização parcial das cotas; e
  • A terceira e última parcela a ser paga, referente à amortização integral do valor restante da cotas do FVBI11, será impactada pelo recolhimento do valor do Imposto de Renda em decorrência do ganho de capital, se devido, a ser apurado de acordo com o custo médio de aquisição das cotas de cada cotista (Amortização Final).

 

RECT11 (Híbrido) alterou seu nome para FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII REC RENDA IMOBILIÁRIA

  • Fundo informou que a UBS Brasil Serviços de Assessoria Financeira Ltda. encerrou suas atividades de consultora de investimentos em conjunto com a REC Gestão de Recursos S.A., assumido exclusivamente a REC esta posição, conforme fato relevante divulgado em 12 de julho/19.
  • O administrador (BRL Trust), portanto, alterou o nome do RECT11 em seu regulamento, passando de FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII UBS (BR) OFFICE, para FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO – FII REC RENDA IMOBILIÁRIA.

 

RBVA11 (Tijolo/Outros) explica andamento dos processos movidos por seu locatário Banco Santander (Brasil)

A Rio Bravo investimentos, administradora, atualizou o mercado sobre os 28 processos movidos pelo locatário Banco Santander (Brasil) em face do fundo. Os destaques do comunicado foram os seguintes pontos:

  • Houve um esforço ativo, por parte dos advogados do fundo, tanto para a revogação das liminares que haviam sido aceitas em um primeiro momento, quanto para a rejeição daquelas ainda não apreciadas. Essa ação rápida e consistente da Rio Bravo permitiu um cenário totalmente favorável ao RBVA11 no primeiro momento, com todas as 28 liminares rejeitadas e nenhuma liminar deferida.
  • Na sequência, a locatária teve a possibilidade de recorrer das decisões. No entanto, até às 18h do dia 21 de agosto, dos 28 processos, o Tribunal de Justiça de São Paulo já se manifestou em 22, sendo que todas as manifestações foram favoráveis ao RBVA11.
  • Sobre potenciais efeitos, as liminares desses processos poderiam impactar de imediato em 50% as receitas provenientes da locatária, que daria aproximadamente 27% das receitas atuais do fundo. Mas, o status atual de rejeição de 100% das liminares corrobora a visão do RBVA11 de que os valores não devem ser revistos, trazendo conforto para os cotistas até que as matérias sejam julgadas em definitivo.

 

Ainda não sabe muito sobre Fundos Imobiliários? Acesse nosso kit para investidores iniciantes e entenda de maneria simples como funciona essa indústria que não para de crescer.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários