21 de julho/20: Fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta terça-feira (21), uma valorização de 0,28%, fechando o dia aos 2.732,19 pontos. No acumulado deste mês de julho e ano de 2020, a variação do índice é de -2,66% e -14,83%, respectivamente.

fiis notícias

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

MCCI11 (Papel/CRI): Valorização no mercado secundário foi de 14,2% - Destaques de junho

  • Fundo encerrou o primeiro semestre de 2020 com 99% do patrimônio alocado em uma taxa média ponderada nos CRIs de Inflação + 6,8% e CDI + 4,6%.
  • 100% dos CRIs do portfólio permanecem adimplentes. Até o momento a gestão não identificou qualquer indício de inadimplemento, que possam causar interrupção nas distribuições do fundo.
  • Os rendimentos apurados no 1º semestre totalizaram R$ 3,71 por cota (média de R$ 0,62/mês) e um yield anualizado de 7,5%, quando considerado o preço de emissão de cota de R$ 100,00.
  • Na distribuição de junho, os rendimentos foram de R$ 0,55 por cota, representando um yield anualizado de 6,8%, se considerado o preço de mercado no fechamento do mês de R$ 98,00.
  • A Mauá Capital, gestora, explicou que o resultado apurado no mês foi negativamente impactado pelo IPCA de abril/20, o qual apresentou deflação (-0,31%). De acordo com a metodologia do administrador, nos meses em que o resultado é impactado por índices deflacionários, os CRIs indexados a esses índices têm parte dos seus juros consumidos e, consequentemente, um impacto negativo na distribuição.
  • O impacto foi suavizado com a distribuição de, aproximadamente, R$0,17 por cota de lucros retidos do fundo.
  • No mercado secundário, a cota valorizou 14,2% e foram movimentados cerca de R$ 1,6 milhões por dia.
  • Na última divulgação do IFIX o MCCI11 passou a fazer parte do índice com um percentual de 0,85% de sua composição.

 

IRDM11 (Papel/CRI) Rendimentos foram equivalentes a 513,62% do CDI no mês - Destaques de junho

  • Em junho, o fundo desinvestiu com ganho de algumas posições em FIIs, que foram adquiridas nos meses de março e abril, e realocou esses recursos para novas operações de CRIs e também de FIIs.
  • O nível de caixa do fundo permanece baixo, com um valor inferior a 4% do PL, e que o fundo se mantém com uma liquidez elevada, sendo que no mês passado negociou R$ 76,25 milhões no período (ou R$ 3,6 milhões/dia de média).
  • Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 0,92 por cota (Dividendo 0,82%, cota base R$ 112,30). Essa distribuição equivale a um resultado de 513,62% do CDI no mês.
  • No mercado secundário, a cota do IRDM11 valorizou 14,2%, partindo de R$ 104,69 em 29 de maio, para R$ 119,60 em 30 de junho.

 

XPPR11 (Tijolo/Escritórios) recebeu R$ 8 milhões como abono de rescisão de contrato

Fundo informou que recebeu R$ 8 milhões referente a segunda parcela do abono de rescisão de contrato dos ativos devolvidos pelo locatário Wework. Em adição, ressaltou que já está buscando novas oportunidades para a ocupação dos imóveis.

 

MGFF11 (Fundo de Fundos/FOF) encerrou sua 5ª emissão de cotas - Destaques de junho

  • Durante o mês de junho o fundo encerrou sua 5ª emissão de cotas, no valor total de R$ 100 milhões, atingindo quase 50 mil investidores.
  • Foram distribuídos R$ 0,62 por cota (Dividendo 0,63%, cota base R$ 98,42).
  • Variação da cota a mercado, mais o dividendo distribuído, renderam 9,1% no mês.
  • Alocação por estratégia do MGFF11 está distribuía em Renda (35%) e Ganho de Capital (59%). 25,8% do portfólio alocado em ofertas 47.

 

HSML11 (Tijolo/Shoppings) passa a ter 100% dos shoppings do portfólio em operação

Fundo divulgou que foi retomada a operação do Via Verde Shopping, localizado em Rio Branco, estado de Acre (AC).

O Santander Caceis Brasil, administrador do HSML11, em adição, disse que o fundo, sua gestora HSI – Hemisfério Sul Investimentos e a administradora dos ativos, Saphyr Shopping Centers, informaram que foram implementados protocolos rigorosos em relação à higienização, ao uso de equipamento de proteção individual (EPI) e a distanciamento social em linha com as recomendações das autoridades de saúde, no intuito de resguardar o bem-estar e a saúde dos consumidores, lojistas, colaboradores, e de toda a população.

HSML11 possui 4 ativos de shoppings em seu portfólio, sendo 1 no estado do Acre (norte), 1 em Alagoas (Nordeste) e 2 em São Paulo (Sudeste). Com a abertura do Via Verde Shopping, o fundo passa a ter 100% dos shoppings do portfólio em operação.

 

RBRR11 (Papel/CRI) movimentou R$ 1,8 milhões por dia e sua cota valorizou 5,3% - Destaques de junho

  • Todos os 35 CRIs na carteira estão em dia com suas obrigações sem nenhum default na carteira de crédito imobiliário seja no curto/médio/longo prazo por conta das características das operações (fluxo, fundo de reserva, garantia e devedores) e por conta do mapeamento de risco desde o início da pandemia.
  • Rendimentos de R$ 0,55 por cota em junho. DY anualizado de 6,8% na cota fechamento de junho (R$ 100,09). No mês, o dividendo foi de 0,53% para a cota de R$ 102,37 (Data base, 09 de julho). O pagamento ocorreu no dia 16 de julho, aos detentores de cotas em 09 de julho.
  • A carteira de CRIs do RBRR11 atualmente encontra-se alocada em 35 operações, com concentração máxima por CRI inferior a 10% do patrimônio líquido (PL), que hoje é de R$ 678,9 milhões. Além disso, os 10 maiores investimentos do portfólio representam cerca de 61% do PL.
  • No mercado secundário, o RBRR11 movimentou R$ 1,8 milhões por dia e sua cota valorizou 5,3%.
  • A RBR investe em operações exclusivas (ofertas ICVM476) com originação própria ou de terceiros. Gestão é 100% focada em imobiliário e acreditam que Crédito Imobiliário é diferente de Crédito Corporativo. Com isso, buscam operações com a segurança do imobiliário através de garantias reais e fluxo de recebíveis sólidos.

 

BPFF11 (Fundo de Fundos/FOF): Cotistas aprovam novo valor para a 3ª emissão de cotas

Cotistas aprovaram a modificação do preço unitário de emissão e da taxa de distribuição primária por cota da 3ª emissão.

O preço de emissão foi fixado em R$ 77,48 por nova cota, após a aplicação de um desconto de 14,27% sobre o valor de mercado da cota do fundo em 17 de julho/20;

A taxa de distribuição primária foi fixada em 3,9107% sobre o valor unitário de cada nova cota, isto é, de R$ 3,03; e

O direito de preferência será assegurado aos cotistas do fundo, com posição em 29 de janeiro/20, nos termos previstos no regulamento, na AGC e na consulta formal, conforme aplicação do fator de proporção para subscrição de cotas objeto da 3ª emissão durante o prazo para exercício do direito de preferência, equivalente a 1,450793972, a ser aplicado sobre o número de cotas integralizadas e detidas por cada cotista com posição em 29 de janeiro/20.

 

Em dúvida se um determinado FII é o ideal para sua carteira neste momento? Baixe gratuitamente nosso checklist e faça sua análise.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários