23 de julho/20: Fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta quinta-feira (23), uma desvalorização de 0,10%, fechando o dia aos 2.732,84 pontos. No acumulado deste mês de julho e ano de 2020, a variação do índice é de -2,63% e -14,80%, respectivamente.

fiis notícias

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

PRSV11 (Tijolo/Escritórios) recebe proposta para vender ativo de seu portfólio

Fundo informou que recebeu no dia 22 de julho/20, uma proposta para venda da totalidade do Edifício Torre Vargas, situado na cidade do Rio de Janeiro, pelo valor de R$ 36 milhões. A Administradora (Hedge Investments) está analisando o teor da proposta para tomar as providências cabíveis quanto a sua apreciação, nos termos do seu regulamento.

O PRSV11 possui 2 ativos, o Edifício Torre Vargas e o Edifício Torre Boa vista, ambos na cidade do Rio de janeiro.

 

RBVA11 (Tijolo/Outros): Webcast com cotistas foi adiado

Fundo informou que seu webcast foi postergado e será realizado na próxima quarta-feira, 29 de julho/20, às 11h.

O evento será realizado com o time de gestão no intuito de esclarecer eventuais dúvidas de seus investidores.

 

RBR Asset Management convida o mercado em geral para falar sobre seus FIIs

Gestora convidou os cotistas e o mercado em geral para seu webcast que ocorrerá quarta-feira, dia 29 de julho/20, às 10:00 horas.

A gestora vai falar sobre seus FIIs: RBRP11 (Tijolo/Escritórios), RBRY11 (Papel/CRI), RBRF11 (Fundo de Fundos/FOF) e RBRR (Papel/CRI).

 

TFOF11 (Fundo de Fundos/FOF): Cancelamento de listagem

A B3 cancelou, em 23 de julho/20, a listagem para negociação do fundo. O TFOF11 foi incorporado ao HFOF11.

 

RCRB11 (Tijolo/Escritórios): Apresentação do mercado corporativo

Fundo apresentou neste dia 23 de julho, um documento com informações do seu portfólio, o mercado de lajes corporativas em São Paulo e as perspectivas para o setor.

 

RBRF11 (Fundo de Fundos/FOF) concluiu sua 5ª emissão de cotas - Destaques de junho

  • Após a “euforia” do mercado em dezembro/19, o RBRF11 iniciou o ano de 2020 de forma mais cautelosa, com 36,2% dos investimentos alocados em “Renda Fixa” (CRI e Fundo de CRI).
  • A partir de março o fundo aproveitou para aumentar seus investimentos alocados em Tijolo de forma a aproveitar o “desconto” que o mercado forneceu.
  • Fundo finalizou a 5ª emissão de cotas neste mês de Julho, de aproximadamente R$ 367 milhões, atingindo aproximadamente R$ 850 milhões de Patrimônio Líquido (PL).
  • Na distribuição de junho, os rendimentos foram de R$ 0,60/cota (Dividendo 0,60%, cota base R$ 98,97)
  • No mercado secundário, a cota desvalorizou 2,19% e foram movimentados cerca de R$ 4 milhões por dia.

 

XPCM11 (Tijolo/Escritórios): Locatário vai desocupar o imóvel do fundo em dezembro deste ano

Conforme comunicado ao mercado divulgado em 10 de julho de 2019, a locatária Petrobras formalizou sua intenção de desocupar o imóvel Corporate Macaé no final de dezembro de 2020.

A locatária deverá realizar o pagamento integral dos aluguéis e o total da multa prevista calculada conforme aluguel vigente na data do comunicado é de R$ 21,5 milhões ou R$ 8,91 por cota.

O administrador e o gestor optaram por reduzir as distribuições para até 95% do resultado financeiro do semestre, com o objetivo de aumentar o caixa disponível do fundo para a realização de eventuais adequações e investimentos no imóvel conforme pedidos de potenciais novos locatários.

O gestor e o consultor imobiliário seguem aprofundando nas perspectivas da região em conjunto com uma renomada empresa de corretagem para prospecção de potenciais locatários para alugar o imóvel quando da entrega pela Petrobras.

Nos rendimentos, a distribuição de R$ 0,85 (dividendo 1,34%, cota base R$ 63,28) por cota foi realizada em 15 de julho para os detentores de cotas do fundo em 30 de junho/20.

 

XPHT11/12 (Tijolo/Hotéis): Em virtude da pandemia e de seus impactos, não serão distribuídos rendimentos - Destaques de junho

Fundo comunicou que em virtude da pandemia e de seus impactos na operação dos hotéis, não serão distribuídos rendimentos.

As atividades dos hotéis Íbis Styles Porto Alegre, Íbis São Paulo Barra Funda, Novotel POA Aero, Íbis Chapecó e Ibis POA Assis Brasil foram retomadas. Com isso, o fundo está com 8 dos seus 14 hotéis em funcionamento.

Considerando o cenário atual do segmento hoteleiro e do mercado de capitais em geral, a 2ª emissão de cotas ordinárias foi revogada.

As cotas sênior do fundo são listadas em bolsa para negociação sob o código XPHT11 e as cotas ordinárias, sob o código XPHT12. Ocorreram 39.895 negociações no período, totalizando uma movimentação de R$ 3,1 milhões. A liquidez média diária foi de R$ 148 mil e a cotação no mercado secundário fechou o mês a R$ 98,00 por cota ordinária e R$ 95,30 por cota sênior.

O XP Hotéis FII possui 1.046 quartos em 14 hotéis com foco no segmento de negócios e localizados em São Paulo e na região sul do país.

 

JSRE11 (Híbrido): Vacância do fundo passará de 2,6%, para 9,5%

O Fundo recebeu neste mês de julho/20 um comunicado de seu locatário referente a vacância dos andares 16º ao 20º e 21º conjunto B com área locável de 6.904,07m² do Ed. Paulista, localizado na Av. Paulista, nº. 2.064, São Paulo – SP, com cumprimento de aviso prévio de 6 meses e pagamento das multas estipuladas no contrato de locação.

Com isso, a vacância total do JSRE11 passará de 2,6% para cerca de 9,5%, com potencial redução dos rendimentos mensais a partir de março/21 em aproximadamente R$ 0,06 por cota.

 

RBCO11 (Tijolo/Escritórios) conclui a aquisição de 100% do Ed. Morumbi

Fundo informou que concluiu a aquisição de 100% do Ed. Morumbi por R$ 105 milhões, equivalente a R$ 10.448/m².

De acordo com o documento divulgado ao mercado, o ativo tem classificação A, 10.050 m² de área locável, 4 pavimentos de lajes corporativas de 2.312 m², além de áreas locáveis no térreo e cobertura. Localizado na Av. Morumbi, 8.234, Santo Amaro, São Paulo / SP, tem ocupação de 72%, gerando uma receita bruta de R$ 541.722,00 por mês.

 

XPLG11 (Tijolo/Galpões) divulgou que assinou documento pra aquisição de mais 2 imóveis

Fundo divulgou que assinou neste dia 23 de julho, os documentos de transação onde adquiriu as unidades autônomas integrantes do Condomínio “SANTANA BUSINESS PARK”, situado no município e Comarca de Santana de Parnaíba, com área construída total de 31.220,65 m² e, desde que superadas as condições estabelecidas no contrato, o imóvel com área total de superfície de 33.085,23 m², onde será edificado um galpão com área construída total de 18.960,28 m². Os Imóveis estão 100,0% locados, nas modalidades típica e atípica.

O preço total pago pelo XPLG11 para a aquisição dos Imóveis foi de R$ 95.452.188,88 e foi acordado entre as partes que o fundo vai ter direito às receitas decorrentes dos aluguéis dos Imóveis desde o mês de junho/20.

 

Investir em Fundos Imobiliários é pensar no seu futuro! Conheça o FIInforma, um combo de informações para facilitar a sua vida.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários