24 de agosto/20: fechamento e principais destaques do dia



IFIX apresentou nesta segunda-feira (24), uma valorização de 0,34%, fechando o dia aos 2.780,18 pontos. No acumulado do mês de agosto e ano de 2020, a variação do índice é de +1,71% e -13,08%, respectivamente.

Mercado de FIIs: principais destaques e notícias do dia

BRCR11 (Tijolo/Escritórios) divulgou laudo completo do seu novo empreendimento, o Morumbi Corporate

  • Fundo divulgou o laudo completo da avaliação imobiliára feita pela empresa Cushman & Wakefield do Morumbi Corporate - Diamond Tower/Escritórios, localizado na Av. Dr. Chucri Zaidan, 1240, Chucri Zaidan - São Paulo/SP, com a finalidade de avaliar o ativo para incluir no fundo.

 

MFAI11 (Híbrido) investe em cotas de FIIs e ações de companhias abertas do segmento imobiliário - Destaques de julho

  • O MFAI11 tem por objetivo a realização de investimentos imobiliários de longo prazo, preponderantemente por meio da aquisição de cotas de FIIs e ações de companhias abertas do segmento imobiliário.
  • O relatório destaca que a posição de fundos imobiliários representará a maior parcela da carteira, com objetivo de obtenção de rendimentos periódicos e consistentes. A posição em ações será complementar e inferior à de FIIs, com objetivo de atingir uma remuneração adicional por meio do ganho de capital.
  • Seu patrimônio (R$ 2,6 milhões) está locados em cotas de FIIs (57%), ações imobiliárias (29%) e renda fixa (14%).
  • Nos rendimentos, foram distribuídos R$ 3,50 por cota (dividendo 3,05%, cota base R$ 114,60). No mercado secundário, com 100% de presença nos pregões, sua cota movimentou cerca de R$ 36,5 mil por dia e valorizou 8,5%.
  • A 2ª emissão de cotas do fundo já está em andamento para ser realizada.

 

MXRF11 (Híbrido/CRI): prazo do direito de preferência da 6ª emissão de cotas foi encerrado

  • A XP Investimentos CTVM, coordenadora líder da emissão, informou que foi encerrado o período do direito de preferência da 6ª emissão de cotas. De acordo com as informações da B3 e do BTG Pactual (Escriturador), até o momento foram subscritas e integralizadas aproximadamente 19,3 milhões de cotas, restando cerca de 30,9 milhões de cotas que poderão ser subscritas e integralizadas pelos cotistas e/ou cessionários durante o período de sobras, bem como ser alocadas aos investidores durante o período de subscrição.

 

SDIL11 (Tijolo/Galpões): números de cotistas cresceu 246% nos últimos 12 meses - Destaques de julho

  • Resultado de R$ 0,47/cota, e a distribuição de rendimentos foi de R$ 0,50/cota (dividendo 0,47%, cota base R$ 104,95). O resultado do mês foi parcialmente impactado pelas receitas provenientes do Imóvel Guarulhos, adquirido em junho deste ano, e será integralmente impactado a partir deste mês de agosto.
  • O SDIL tinha, ao final de julho, cerca de R$ 125 milhões em disponibilidades. Contudo, ressaltou que boa parte está comprometida, e agora o capital disponível para investimento é de aproximadamente R$ 55 milhões.
  • Seu patrimônio (R$ 455 milhões) é composto por 4 ativos localizados nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro (73,6%), e os restantes (26,3%) estão alocados em ativos de liquidez.
  • Vale ressaltar que as gestoras (Tellus e Rio Bravo Investimentos) não recebem a parcela da taxa de gestão referente ao montante de recursos ainda não alocados obtidos na 4ª emissão de cotas.
  • No mercado secundário, a cota do fundo movimentou cerca de R$ 1 milhão por dia e registrou uma desvalorização de 3,7%.
  • Nos últimos 12 meses, o números de cotistas cresceu 246%, partindo de 11.315, para 39.163 investidores.

 

XPCM11 (Tijolo/Escritórios): único locatário do fundo deve desocupar o imóvel em dezembro - Destaques de julho

  • Sobre o ativo do fundo, conforme comunicado ao mercado divulgado em 10 de julho de 2019, a Petrobras formalizou sua intenção de desocupar o imóvel Corporate Macaé no final de dezembro de 2020. No entanto, a locatária deverá realizar o pagamento integral dos aluguéis e o total da multa prevista calculada conforme aluguel vigente na data do comunicado, que é de R$ 21,5 milhões ou R$ 8,91/cota.
  • Por esse motivo, em setembro do ano passado o administrador e o gestor optaram por reduzir as distribuições para até 95% do resultado financeiro do semestre, com o objetivo de aumentar o caixa disponível do fundo para a realização de eventuais adequações e investimentos no imóvel conforme pedidos de potenciais novos locatários.
  • Seu patrimônio (R$ 148,8 milhões) está alocado na propriedade The Corporate em Macaé (RJ).
  • A distribuição dos rendimentos de julho/20 foi de R$ 0,97 por cota (dividendo 1,62%, cota base R$ 59,64).
  • Na movimentação do mercado secundário, a cota girou cerca R$ 19 milhões, o equivalente a uma média de R$ 905 mil por dia. A cota desvalorizou 5,75%.

 

XPIN11 (Tijolo/Galpões): mercado secundário do fundo movimentou R$ 2 milhões por dia - Destaques de julho

  • O patrimônio do XP Industrial FII (R$ 720 milhões) é distribuído em 90 módulos nos condomínios empresariais CEA, Barão de Mauá, Gaia, Jundiaí I e Jundiaí II, localizados nas cidades de Atibaia/SP, Jarinu/SP e Jundiaí/SP (88%), cotas de FIIs (4%) e ativos de liquidez (8%).
  • O resultado de R$ 0,55 por cota para o mês de julho decorreu, em linhas gerais, do recebimento de 100% do valor de locação devido ao fundo e antecipação do pagamento dos aluguéis por 2 locatários, cuja representatividade na receita de locação mensal é de 10,2%. No entanto, a distribuição foi de R$ 0,62 por cota (dividendo 0,53%, cota base R$ 115,55).
  • No mercado secundário, sua cota negociou R$ 48,7 milhões (média diária de R$ 2,1 milhões) e registrou uma desvalorização de 2%.
  • Em relação às movimentações de locatários, o relatório destacou a saída, neste mês de agosto, da Sunningdale que ocupava 2.085 m², em razão de uma mudança completa da sua operação no Brasil.
  • Gestora segue monitorando o mercado na busca por oportunidades para novos investimentos e também atenta aos efeitos da grave crise econômica e sanitária do COVID-19 na economia e nas operações dos locatários.

 

RBIV11 (Papel/CRI) apresenta informações relevantes sobre juros e amortizações de 2 recebíveis

  • Em razão da pandemia, a Rio Bravo (gestor) informou que foram aprovadas, em assembleias gerais dos ativos do fundo as seguintes deliberações:
  • CRI 7 – Shopping Norte (Almeida Junior), ativo que compõe a carteira do fundo, permissão (waiver) de incorporação de juros no saldo devedor e início do pagamento (juros e amortização) em agosto/20. O CRI 7 representa, na presente data, 10,87% do PL do fundo.
  • CRI 8 – Shopping Nações (Almeida Junior), ativo que compõe a carteira do fundo, permissão (waiver) de incorporação dos juros no saldo devedor. Em agosto/20 será retomado o pagamento do cupom (1,50%a.a.) fruto da precificação do ativo em 0,25% (passando de CDI+1,25% para CDI+1,50%). Em janeiro/20 será retomado o pagamento integral (juros e amortização). O CRI 8 representa, na presente data, 4,87% do PL do fundo.
  • A gestora, por fim, disse que não há negociação em andamento em nenhuma das operações detidas e, salvo por novos fatos, não prevê a necessidade de novas adequações nos fluxos dos ativos por conta da pandemia.

 

VISC11 (Tijolo/Shopping) adquire participação no Ribeirão Shopping, administrado pela Multiplan

  • Nesta segunda-feira (24), o fundo adquiriu a fração imobiliária de 3,83% do empreendimento original do Ribeirão Shopping, localizado em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, que não inclui as expansões realizadas, além de 2,08% de seu estacionamento. O valor total da aquisição foi de R$ 25,8 milhões.
  • Com esta aquisição, O VISC11 destacou que adiciona uma nova administradora ao seu portfólio e se torna o único fundo imobiliário com participação em um shopping administrado pela Multiplan S.A., uma das maiores empresas de shopping centers do Brasil.
  • A expectativa da gestão é de que a aquisição do shopping gere um incremento anual de R$ 0,07 por cota.

 

Todas as informações necessárias em um só lugar! Acesse nosso pacote FIInforma e não perca mais nenhuma informação dessa indústria que não para de crescer.

 

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários