31 de julho/20: Fechamento e principais destaques do dia

IFIX apresentou nesta sexta-feira (31), uma desvalorização de 0,02%, fechando o último dia do mês aos 2.733,12 pontos. No acumulado do mês de julho e ano de 2020, a variação do índice é de -2,62% e -14,79%, respectivamente.

fiis notícias

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

VISC11 (Tijolo/Shoppings): gestão vai reduzir 33% de sua taxa pelo período de 1 ano

A Vinci Real State, gestora do FII Vinci Shopping Center, informou que devido a atual situação que o segmento de shopping vem sofrendo e buscando minimizar esses efeitos da crise decorrente da pandemia, decidiu, voluntariamente, reverter o montante de 33% da sua remuneração em favor do fundo por 12 meses, recebendo assim, somente o valor correspondente a 67% da taxa de gestão no período entre Julho/20 e junho/21.

 

EDGA11 (Tijolo/Escritórios): locatário pede rescisão parcial de contrato de locação. Impacto será negativo em R$ 0,02 por cota

Fundo informou que recebeu do locatário Bramex Comercio e Serviços, uma notificação referente à intenção de rescindir parcialmente o contrato de locação, dados os impactos causados pela pandemia.

A rescisão refere-se ao 3º Pavimento - Sala 301, em seu Edifício Galeria, totalizando 763,54 m² de área devolvida.

Se confirmado a saída do locatário, a receita do EDGA11 será impactada negativamente em, 2,70% (R$ 0,02 por cota), com base na distribuição de rendimentos de junho/20 e a vacância projetada do imóvel passará a ser 41,70% da área locável.

O EDGA11 é proprietário de 100% do Edifício Galeria, localizado na Rua da Quitanda, nº 86, Centro, Rio de Janeiro/ RJ. O imóvel abriga 8 pavimentos de lajes corporativas, 5 lojas, 2 restaurantes com área de convivência, além de 1 mall localizado no térreo e subsolo.

 

RBFF11 (Fundos de fundos/FOF): cotas do fundo movimentaram cerca de R$ 350 mil por dia no mercado secundário - Destaques de junho

No mês de junho a gestão fez diversos movimentos táticos para auferir ganho de capital para os cotistas. As posições de Rio Bravo Renda Varejo (RBVA), JS Real Estate (JSRE), Vinci Logística (VILG) e Iridium Recebíveis (IRDM) foram reduzidas, pois foram posições montadas nos momentos de maior estresse no mercado secundário e visavam o ganho de capital no curto prazo de uma parcela do investimento realizado.

Sobre os investimentos realizados no mês, RBFF11 aumentou a exposição no setor de logística através da participação da oferta restrita de XP Logística (XPLG) e compra de SDI Rio Bravo Renda Logística (SDIL) no mercado secundário.

Visando o aumento da renda recorrente, foi aumentado a exposição no setor de varejo e fundos de recebíveis através da participação das ofertas restritas de CSHG Renda Urbana (HGRU) e JPP recebíveis imobiliários.

Nos rendimentos, a distribuição foi de R$ 0,43 por cota, perfazendo um dividendo de 0,59% no mês (cota base R$ 72,88).

No mercado secundário, foram movimentados cerca de R$ 350 mil por dia e a cota do RBFF11 valorizou 8,79%.

Seu patrimônio de R$ 216,4 milhões estão distribuídos em cotas de FIIs (86,7%), ativos de renda fixa (13,2%) e CRI (0,1%).

 

BLMO11 (Tijolo/Escritórios): segunda emissão de cotas e redução na taxa condominial - Destaques de junho

Em assembleia geral extraordinária, realizada no dia 30/06/20, foi aprovada pelos cotistas a realização da 2ª emissão de cotas do Fundo, com volume de até R$ 65 milhões.

Nesse mês, houve uma redução pontual de 17,5% na taxa condominial devido às renegociações de contratos e serviços no período de quarentena.

Visando atender o público na volta aos escritórios pós COVID-19, o Shopping Nações Unidas retomou as atividades em horários restritos e o administrador do condomínio apresentou um plano de retomada operacional com novos protocolos para circulação de pessoas, distanciamento nas áreas comuns e outras medidas de segurança.

Integrando o Centro Empresarial Nações Unidas (CENU), a Torre Oeste com 26mil m² de área privativa de escritórios é uma de duas torres comerciais do complexo, totalizando a área de 88mil m².

 

CRFF11 (Fundo de fundos/FOF): cota do fundo valorizou 12,8% - Destaques de junho

No mês de junho a gestão reduziu algumas posições para aproveitar oportunidades no mercado primário de fundos imobiliários.

Foram realizada reduções nas posições de Maxi Renda e Bresco Logística. Sobre os investimentos realizados no mês, foram aumentados a exposição no setor de logística através da participação da oferta restrita de XP Logística.

Visando o aumento da renda recorrente, a exposição aumentou no setor de varejo e fundos de recebíveis através da participação das ofertas restritas de CSHG Renda Urbana e JPP recebíveis imobiliários.

Nos rendimentos, a distribuição foi de R$ 0,51 por cota, perfazendo um dividendo de 0,56% no mês (cota base R$ 90,00).

No mercado secundário, foram movimentados cerca de R$ 40 mil por dia e a cota do CRFF11 valorizou 12,82%.

Seu patrimônio de R$ 64 milhões estão distribuídos em cotas de FIIs (99,6%) e ativos de renda fixa (0,4%).

 

PATC11 (Tijolo/Escritórios) fechou a sétima aquisição para compor seu portfólio de ativos

Fundo informou que celebrou neste dia 31 de julho, a escritura de aquisição definitiva de 2 conjuntos no Edifício The One, com área total de 613 m², localizado na cidade de São Paulo, Rua Ministro Jesuíno Cardoso, nº 454, Vila Nova Conceição, pelo valor de R$ 14 milhões.

A transação refere-se à sétima aquisição de ativos do PATC11, localizados nos principais eixos corporativos da cidade de São Paulo. O Imóvel encontra-se totalmente locado. Essa aquisição vai impactar positivamente a distribuição de rendimentos futuros em aproximadamente R$ 0,02 por cota.

 

Ainda não sabe aonde investir? Em nosso Kit gratuito para iniciantes apresentamos o investimento que hoje mais cresce no Brasil.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários