Bom Dia FIIs - RBRP11, FCFL11, RCRB11 e TRXF11 - Confira os destaques de 17/11



O IFIX apresentou nesta terça-feira (17), uma desvalorização de 0,002%, fechando o dia aos 2.802,81 pontos. No acumulado do mês de novembro e ano de 2020, a variação do índice é de +1,33% e -12,31%, respectivamente.

Confira as últimas notícias do mercado:

RBRP11 anuncia aquisição de mais um conjunto em centro empresarial na Faria Lima

O RBR Properties (RBRP11), comunicou ao mercado que o fundo adquiriu ontem (17), o conjunto nº 121 do Condomínio Centro Empresarial Mário Garnero – Torre Sul, situado na avenida Brigadeiro Faria Lima nº 1.461, São Paulo (SP).

O fundo desembolsou o valor de R$ 2,2 milhões, equivalente a R$ 12.122/m², pago à vista. A aquisição não gerará efeito imediato na distribuição de rendimento mensal do fundo.

Com a aquisição do imóvel, o fundo aumentará a sua participação no Condomínio Centro Empresarial Mário Garnero – Torre Sul em 1,3%, totalizando a participação no referido condomínio em 13,2%.

Ao final de outubro, o RBRP11 havia anunciado a aquisição dos conjuntos nº 114, 124, 154, 171 e 174 do mesmo imóvel, tendo desembolsado, na época, o valor de R$ 10,9 milhões, equivalente a R$ 12.012/m².

FCFL11 comunica assinatura de contrato de locação com nova locatária para área de estacionamento de imóvel

O FII Campus Faria Lima (FCFL11), comunicou ontem (17) ao mercado que assinou um novo contrato de locação, com a locatária NNP Participações e Serviços de Estacionamento LTDA, referente a área do estacionamento do seu único imóvel, com prazo de 5 anos contados a partir do último dia 1º de novembro, “com carência e descontos em linha com o praticado na região”.

De acordo com o informado, considerando o aluguel mínimo mensal a ser recebido pelo aluguel da nova locação, o fundo terá um impacto positivo em suas receitas de, aproximadamente, 0,77% em comparação às receitas do último mês de outubro, e aproximadamente R$ 0,005 por cota.

RCRB11 comunica estimativa de resultado após aquisição de 423.797 cotas do BREV11

O RCRB11 emitiu ontem uma atualização em seu comunicado feito no último dia 13 a respeito da aquisição de 423.797 cotas do BREV11.

Na ocasião, o fundo havia informado a aquisição, em 06 de outubro e 13 de novembro, de 423.797 cotas do BREV11, pelo valor unitário de R$ 105,70, totalizando R$ 44.795.342,90.

“Com a aquisição, o fundo passou a ser detentor de 50,9% das cotas do BREV11, o que dá ao RCRB11 controle para tomada de decisões importantes como investidores e adiciona toda a expertise da Rio Bravo na gestão do portfólio do BREV11”, destacou a Rio Bravo na ocasião.

Ontem, o RCRB11 adicionou uma nota em seu comunicado sobre o assunto, destacando que o impacto no seu resultado está estimado em R$ 0,05/cota, considerando:

  • O Dividend Yield estabilizado estimado de 7% ao ano, após período de carências/diferimentos em vigor; e
  • Rentabilidade dos R$ 44,79 milhões disponíveis em CDI líquido de Imposto de Renda por mês;

“Vale ressaltar que a equipe de gestão do fundo lineariza a distribuição de resultados do fundo dentro do semestre, conforme legislação vigente, de modo a garantir distribuição mínima de 95% dos lucros auferidos no período. Portanto, tal efeito no resultado não deve ser interpretado como impacto imediato e direto na distribuição de resultados do fundo”, complementou a Rio Bravo em seu comunicado.

TRXF11 solicita à CVM pedido de interrupção temporária de sua 4ª emissão por até 60 dias úteis

O TRXF11 comunicou ontem ao mercado que foi protocolado perante a CVM o pedido de interrupção temporária, por até 60 dias úteis, da análise do pedido de registro da oferta pública de distribuição primária das cotas da sua 4ª emissão.

“O pedido de interrupção foi realizado em função da necessidade de revisão dos termos da oferta pública às atuais condições do mercado, preservando, assim, o melhor interesse dos cotistas e do fundo”, destacou o fundo em seu comunicado.

Ainda segundo o informado, o fundo e o coordenador líder (nesse caso, a Genial Investimentos) divulgarão oportunamente um novo comunicado ao mercado de forma a informar as novas etapas e as novas condições da oferta pública, tais como o montante total, montante mínimo, preço de emissão, dentre outros, incluindo a data estimada para o reinício da oferta pública.

Adicionalmente, conforme o cronograma indicativo original da oferta pública, o período de subscrição e o período para exercício do direito de preferência ainda não foram iniciados, de modo que não haverá abertura de prazo para desistência.

Maiores informações sobre datas e prazos em relação às emissões em andamento no mercado podem ser conferidas na página de Emissões e IPOs dos Funds Explorer.

Sugestão de conteúdo

Vale a pena conferir o bate-papo de ontem feito na live no nosso canal do Youtube entre o Daniel Caldeira, gestor da Mogno Capital, e Avelino Palma, advogado graduado pela Faculdade de Direito Laudo Camargo (Ribeirão Preto), com M.B.A. no Insper – Instituto de Ensino e Pesquisa, e pós-graduação em relações internacionais pela London Business School.

Clique aqui para conferir essa conversa de alto nível e aumentar ainda mais o seu conhecimento em mercado imobiliário, securitização de recebíveis, incorporação, fundos imobiliários e mercado de capitais, num contexto geral. Aproveite também para se inscrever no nosso canal.

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Autor

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.




Comentários