Oportunidade ou perigo? Os 5 FIIs mais negociados em julho



No mês de julho, entre os 5 fundos imobiliários que mais movimentaram o mercado secundário da bolsa de valores, o segmento logístico/galpões obteve a maior liquidez, seguido pelo bancário e corporativo/escritórios.

Juntos, o XP LOG FII (XPLG11), CSHG Logistica (HGLG11) e Vinci Logística (VILG11) transacionaram cerca de R$ 585 milhões no mês, equivalendo uma média diária de R$ 25 milhões.

No entanto, o BB Progressivo II (BBPO11), FII que atualmente possui cerca de 70 mil cotistas, foi o fundo que apresentou o maior volume no mês, negociando R$ 231,1 milhões, atingindo uma média diária de R$ 10 milhões no período. Com esse fluxo, a rentabilidade da cota fechou o mês com uma desvalorização de 15,4%, partindo de R$ 164,00 em 30 de junho, para R$ 138,71 em 31 de julho.

BBPO11 possui participação relevante no índice que representa os fundos imobiliários na B3 (IFIX), ficando entre os 10 FIIs mais negociados na bolsa de valores brasileira.

BBPO11 (Tijolo/Bancário): BB Progressivo II

BB Progressivo II foi constituído em 2011 com o objetivo de adquirir agências e centros administrativos do Banco do Brasil, para alugá-los ao próprio Banco do Brasil pelo contrato atípico de 10 anos, proporcionando renda mensal advinda da locação. O fundo possui um patrimônio líquido de R$ 1,6 bilhão, formado por investimentos em renda fixa (7,7%) e 64 imóveis (92,3%), localizados em diversas regiões do Brasil. Veja a distribuição dos imóveis por estado.

bbpo11

O BBPO11 é um FII do tipo tijolo/bancário administrado e gerido pelo Banco Votorantim Asset (BV Asset) que atualmente possui um valor de mercado de R$ 2,1 bilhões (cota base R$135,01). Sua taxa de administração é de 0,28% ao ano sobre seu valor de mercado sem adicional de desempenho (performance). Nos últimos 12 meses, a variação da cota é de negativos 9,11%.

Os 5 FIIs que mais movimentaram o mercado de FIIs em julho

XPLG11 (Tijolo/Galpões): XP Log FII

O patrimônio do XPLG11 é composto por 15 propriedades com 23 contratos de locação que juntas apresentam uma ABL de 647.891 m² e estão distribuídas nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste do Brasil.

O XPLG11 possui 165,8 mil cotistas e conta com uma gestão ativa. Sua taxa de administração é de 0,95% - 0,75% ao ano (em regra de cascata conforme previsto no regulamento), adicionado a uma taxa de performance de 20% do que exceder o benchmark (IPCA + 6,0% ao ano). Nos últimos 12 meses, a variação da cota é de positivos 17,9%.

BRCR11 (Tijolo/Escritórios): BTG Pactual Corporate Office Fund

O BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), também conhecido como BC Fund, fechou o mês acumulando um patrimônio próximo de R$ 3 bilhões, alocado em 13 edifícios corporativos localizados nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, com inquilinos distribuídos em mais de 60 contrato de locação.

O BC Fund é um fundo imobiliário do tipo tijolo que foi constituído em junho de 2007 e seus investimentos têm como base principal, empreendimentos imobiliários de lajes corporativas/escritórios.  Sua taxa de administração é de 0,25% ao ano mais 1,1% de gestão, ambas sobre valor de mercado e sem o adicional de performance. Nos últimos 12 meses, a variação da cota é negativa em 8,55%.

 HGLG11 (Tijolo/Galpões): CSHG Logística

O patrimônio do HGLG11 é composto por 11 propriedades com 11 contratos de locação e estão distribuídas na região Sudeste do Brasil.

O CSHG Logística é um FII do tipo tijolo de renda gestão ativa que foi constituído no início de 2010 com o objeto de explorar empreendimentos imobiliários voltados primordialmente para operações logísticas e industriais, por meio de aquisição de terrenos para construção, imóveis em construção ou prontos, com potencial geração de renda.

Com cerca de 194 mil cotistas, o HGLG11 possui 5 emissões de cotas já realizadas e uma taxa de administração de 0,6% ao ano sobre seu valor de mercado, sem adicional de performance. Nos últimos 12 meses, a variação da cota é de positivos 16,44%.

VILG11 (Tijolo/Galpões): Vinci Logística

O portfólio do VILG11 é composto por 9 empreendimentos, distribuídos em 4 estados das regiões sul e sudeste do país, totalizando mais de 238 mil m² de ABL próprio.

O Vinci Logística é um fundo imobiliário do tipo tijolo que foi constituído em maio de 2016 e possui cerca de 51 mil cotistas. Sua taxa de administração é de 0,85% ao ano com o adicional de 20% da soma dos rendimentos efetivamente distribuídos no período que excederem a rentabilidade do IPCA, acrescido de um spread de 6% sobre o valor total de suas cotas, como performance. Nos últimos 12 meses, a variação da cota é negativa em 1,6%.

 

Informações publicadas em 06 de agosto/20. Fonte de dados: Economatica

 

Ainda em dúvida se um determinado FII é o ideal para sua carteira neste momento? Baixe gratuitamente nosso checklist e faça sua análise.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários