O Fundo Imobiliário Continental Square Faria Lima (FLMA11) divulgou hoje ao mercado, 13 de fevereiro de 2020, seu relatório gerencial referente ao último mês de janeiro.

De acordo com os números apresentados, é possível perceber o aumento expressivo que aconteceu nos últimos meses em relação ao FII, no que tange a quantidade de negócios e a quantidade de cotas do FLMA11 negociadas ao longo dos últimos meses.

flma11

Repare que nos meses de outubro e novembro a quantidade de cotas negociadas foi superior a 3,5 milhões.

No mês de janeiro, essa quantidade chegou a 2 milhões, valor bastante superior ao mesmo período dos anos de 2018 e 2019, respectivamente.

Para a valorização das cotas do FLMA11, o ano de 2019 foi bastante atípico

Na figura abaixo podemos perceber que em 2018 a cota não obteve muitos avanços. Já em 2019, a valorização foi bastante perceptível, atingindo valores surpreendentes para o fundo.

flma11

Em relação a seus rendimentos, os valores não foram muito diferentes. No entanto, em 2019 o FLMA11 entregou rendimentos superiores em todos os meses, quando comprado com 2018.

flma11

Na próxima sexta-feira, amanhã, o FLMA11 distribuirá R$ 0,01 por cota

Segundo seu administrador, BR Capital, esse valor está relacionado as contas de receitas recebidas, as despesas incorridas e a reserva constituída no mês de janeiro de 2020.

Conheça as principais características e informações do FLMA11

O FLMA11 é um fundo imobiliário administrado e gerido pela BR-Capital DTVM, que possui como prestador de serviços de consultoria a Unitas.

É do tipo híbrido, ou seja, investe em dois tipos de empreendimentos imobiliários: lajes corporativas/escritórios e hotéis, sendo 4,5 andares em edifício comercial, de padrão construtivo AA e divididos em 18 salas comerciais, e 75% do Hotel Pullman São Paulo Vila Olímpia, uma região de ótima visibilidade locatícia na capital paulista.

flma11

A Área Bruta Locável (ABL) das lajes é de 7.874,71 m² e a do hotel é de 11.398,80 m².

O edifício corporativo do FLMA11 possui uma área total de 27.386 m², divididos em 16 andares, 13 elevadores sociais, 01 de carga e 928 vagas de estacionamento, além de heliponto, auditório, restaurantes, bancos, academia e outros serviços.

Com padrão AA (double A), o edifício é sede de empresas de diversos segmentos, apesar de que, tradicionalmente exista, na Vila Olímpia, um apelo maior para a área jurídica.

O seu patrimônio líquido, atualmente, está em R$ 199,9 milhões, e o fundo possui uma taxa de administração e gestão de 2% sobre o resultado a ser distribuído aos cotistas.

O FLMA11 teve o seu início em 2003, tendo tido, até hoje, apenas sua primeira emissão de cotas, que foi feita no seu IPO (abertura de capital), possuindo, portanto, 69.033.500 cotas no mercado.

Dessa maneira, o fundo é muito lembrado por se posicionar em ambos os nichos de mercado, além de apresentar perdas ‘amenas’ por conta da sua volatilidade de distribuição de dividendos, conforme já ressaltado anteriormente, embora tenha apresentado uma forte variação no preço de suas cotas em 2019.

O FLMA11 possui uma participação de 0,3% no IFIX.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários