Fundo focado em CRI - UBSR11 - apresenta bons resultados em sua média anual

O UBS (Br) Recebíveis Imobiliários (UBSR11) é um fundo imobiliário do tipo papel, administrado pela BRL Trust com uma gestão ativa de ativos de renda fixa, com exclusividade em certificados de recebíveis imobiliários - CRI.

Nesta sexta-feira, 06 de dezembro de 2019, o fundo apresentou seu relatório mensal do mês de novembro onde começou informando que no acumulado dos últimos 12 meses, a distribuição de rendimentos correspondeu a 9,1% ao ano, o que é equivalente a 177% do CDI liquido.

Já em 13 de dezembro de 2019, próxima sexta-feira, o fundo distribuirá o montante de R$ 3.551.511, valor equivalente a R$ 0,6065 por cota, referente ao resultado do mês de novembro. Em um comparativo anual, sua média de rendimentos está contemplando um dividend yield de 0,73%.

Embora os rendimentos estejam em linha com o esperado, esse resultado de novembro foi afetado pelos seguintes motivos:

  • Pela menor quantidade de dias úteis em novembro (20 dias úteis versus 23 dias úteis em outubro);
  • Pelas novas alocações em CRIs, que totalizaram o montante de R$ 105.215.902,82.

Alocação e portfólio de ativos

O fundo encerrou o mês com 94,2% de seus recursos alocados em CRIs, distribuídos em 44 operações que foram emitidos por 8 diferentes securitizadoras.

Na visão da gestora, "a estratégia é conservar um elevado percentual de alocação em CRIs, com um consistente pipeline de novas operações que possibilita alocar os recursos do fundo com rapidez, recorrência e ênfase em operações com retorno adequado e robusta estrutura de garantia."

Desse patrimônio, o UBSR11 possui CRIs com lastro imobiliário distribuídos principalmente em 13 estados brasileiros e o Distrito Federal. A maior concentração encontra-se no estado de São Paulo.

 

Liquidez e rentabilidade no mercado secundário

Ainda no mês de novembro, foram negociados o montante de R$ 43.236.413, com média diária de R$ 2.275.601. Destaca-se também o crescimento da base de investidores, que passou de 4.801 em dezembro de 2018 para 23.089 em novembro de 2019.

Falando agora do mercado secundário, a negociação das cotas do UBS foi iniciada em 21 de dezembro de 2017, com o preço de abertura correspondendo a R$ 100,00. No encerramento deste mês de novembro, a cota fechou em R$105,59.

Após cinco emissões de cotas desde seu inicio em 2017, seu patrimônio líquido fechou o mês de novembro em R$ 567.406.965.

6ª emissão de cotas do UBRS11

Conforme Fato Relevante publicado em 12 de novembro de 2019, o administrador aprovou a 6ª emissão de cotas no montante total de R$ 100 milhões.

UBRS11 no IFIX

Em linhas gerais, o objetivo do IFIX é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários negociados nos mercados de bolsa e de balcão organizado da B3. É um índice de retorno total (contempla os dividendos distribuídos e a variação das cotações).

A partir do quadrimestre setembro a dezembro de 2018, o UBSR11 tornou-se parte do IFIX, o mais relevante índice de acompanhamento do mercado de Fundos Imobiliários no Brasil. Atualmente, o fundo está representado com um peso de 1,22% no índice.

Em suma, o objetivo do IFIX é representar a performance média das cotações dos FIIs negociados na Bolsa de valores através de uma carteira teórica de ativos, tendo como principais critérios de elegibilidade:

  • Ser um dos ativos que atinge o volume de negociabilidade;
  • Estar presente em pelo menos 60% dos pregões nos últimos 12 meses;
  • Não ser um Fundo “Penny Stock” (cota com cotação inferior a R$ 1,00).

O UBSR11 é destinado a investidores em geral, possui uma taxa de administração de 0,20% ao ano e não é cobrado taxa de performance.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários