A verdade sobre GGRC11: 5 fatores que todo cotista deve saber

GGR Covepi Renda (GGRC11) é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus investimentos são direcionados com prioridade em empreendimentos de galpões logísticos e industriais.

Fundos como o GGRC11 investem com a característica de comprar ou construir imóveis para alugar e gerar uma renda mensal. É um tipo de fundo que busca uma renda constante com potencial de valorização e reajustes de aluguéis.

FII GGR Covepi Renda é um fundo de investimento imobiliário do tipo híbrido gestão ativa de segmento logística.

É constituído sob a forma de condomínio fechado, com prazo de duração indeterminado, regido pelas disposições legais e regulamentares que lhe forem aplicáveis.

1 - Características do GGRC11

Destinado a investidores em geral, o Fundo Imobiliário GGR Covepi Renda foi constituído em novembro de 2016 com o objeto de realizar investimentos em imóveis comerciais, prioritariamente nos segmentos industrial e logístico, com a finalidade de locação atípica (built to suitretrofit ou sale and leaseback) ou venda.

Os ativos imobiliários que venham a ser adquiridos pelo fundo deverão estar dentro dos seguintes critérios:

  • Os imóveis deverão ter potencial de rentabilizar os investimentos do fundo, seja pela possibilidade de obtenção de rendas recorrentes dos contratos de locação, seja pela perspectiva de ganho com a sua venda;
  • Todas as aquisições devem que ser realizadas com segurança jurídica, podendo ser adquiridos imóveis com obrigações reais, desde que essas obrigações não importem em risco para a existência, validade e eficácia da aquisição;
  • Os imóveis devem ser comerciais e podem estar localizados em todo o território brasileiro; e
  • Os imóveis, bens e direitos de uso que venham a ser adquiridos pelo fundo deverão ser objeto de prévia avaliação por empresa independente, devendo referida empresa independente ser previamente aprovada peta administradora.

A parcela do patrimônio não aplicada nos ativos imobiliários poderá ser aplicada em ativos de renda fixa e cotas de fundos de investimento.

2 - Composição da carteira de investimentos do GGRC11

O portfólio de empreendimentos logísticos do fundo é composto por 16 propriedades distribuídas nos seguintes estados:

  • Santa Catarina - SC;
  • Rio Grande do Sul - RS;
  • São Paulo - SP;
  • Goiás - GO;
  • Paraíba - PB;
  • Paraná - PR;
  • Minas Gerais - MG;
  • Mato Grosso - MT.

No quadro abaixo estão apresentados seus locatários.

GGRC11

3 - Administração e gestão do GGRC11

GGRC11 é administrado pela Capital Markets DTVM Ltda., empresa devidamente autorizada à prestação dos serviços de administração de carteira de títulos e valores mobiliários.

Sua gestão é feita pela Supernova Capital, uma gestora de recursos que realiza investimentos estratégicos nos mercados imobiliário, de infraestrutura, na estruturação e colocação de crédito privado, além de atuar também com fundos líquidos.

As cotas do FII GGR Covepi Renda são negociadas com o código (ticker) GGRC11 no mercado de bolsa da B3 - Brasil, Bolsa e Balcão.

4 - Taxas e custos para investir no GGRC11

Sua taxa de administração é de 1,10% ao ano sobre patrimônio líquido ou valor de mercado do fundo se o fundo fizer parte de índice de mercado (IFIX) com mínimo mensal de R$ 17.000,00.

Taxa de performance: Não há.

5 - Pagamento de rendimentos do GGRC11

A política de distribuição de rendimentos do GGRC11 deve distribuir a seus cotistas, no mínimo, 95% dos resultados auferidos, apurados segundo o regime de caixa.

No entanto, o fundo poderá, a critério do gestor, levantar um balanço intermediário, mensal ou trimestral, para fins de distribuição de rendimentos, a título de antecipação dos resultados do semestre vigente.

Obs. Atualmente o GGRC11 realiza distribuições de rendimentos de forma mensal. Não é permitido ao fundo a realização de operações com derivativos.

O GGRC11 possui um patrimônio líquido atual de R$ 772,5 milhões e 70,1 mil cotistas.

Informações publicadas em 19 de maio de 2020.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários