HABT11 - Com apenas 3 meses no mercado, fundo já dobrou se número de cotistas

O Habitat II FII é um fundo de investimento imobiliário que tem como objetivo principal a aquisição de ativos Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) lastreados em carteiras de recebíveis pulverizados.

A administradora do fundo, Vórtx, informou em seu relatório que o Habitat II encerrou novembro com investimentos realizados em 15 CRI’s totalizando R$ 159,5 milhões e já começou o mês de dezembro com mais R$ 24,75 milhões investidos.

Os novos investimentos foram em 2 operações de CRI no total de R$ 28,6 milhões, com taxa média de 11,64% + Inflação. Na alocação de dezembro, foram investidos mais R$ 24,75 milhões atingindo 77,52% do patrimônio líquido do fundo em ativos de CRIs.

Rendimentos mensais e retorno total do fundo

O Habitat II – FII distribuirá para os cotistas o valor de R$ 0,78 por cota, referente aos resultados de novembro. Neste mês, o fundo informou que apresentou um impacto na aplicação em renda fixa, que nos meses de maio e novembro recebe a chamada tributação no modelo come-cotas.

No entanto, utilizando a reserva de dividendos acumulada, a distribuição não foi afetada. Na visão contábil o fundo teve lucro de R$ 0,36 por cota, impactado pela marcação a mercado dos CRIs (o que não afeta as distribuições).

Na figura abaixo, o rendimento mensal do fundo utiliza o conceito de dividend yield - DY considerando o valor da cota com base no valor da 1ª emissão e o retorno total considera os dividendos recebidos pelos investidores acrescido do ganho de valorização de mercado da cota.

Nessa linha, o fundo fechou novembro com um DY mensal de 0,78% e com um retorno total de 2,26%.

HABT11 deve terminar a alocação de seus recursos no inicio de 2020

Segundo seu administrador, o foco do gestor do fundo (Habitat Capital Partners) continua sendo a alocação final dos recursos referentes à 1ª emissão de cotas, com expectativa de término nos próximos 2 meses.

"Temos 6 operações de CRIs no pipeline, que totalizam mais R$53,10 milhões em investimentos nos ativos alvo do FII com taxa média de 11% + Inflação. Como sempre ressaltamos a aquisição de CRIs Pulverizados é mais morosa, em função do intenso processo de Due Dilligence realizado: análise dos recebíveis, visita aos projetos, análise do andamento da obra, formalização dos contratos e garantias, entre outros."

Distribuição e alocação do portfólio

Ao final do mês de novembro, 67,11% do patrimônio líquido do fundo - essa porcentagem não considera os valores investidos no inicio deste mês de dezembro - estava investido em CRIs. Já os investimentos alocados em FIIs, na visão da gestão, tem o objetivo de otimizar a alocação do caixa que será utilizado em aquisições de CRIs futuramente.

Em sua distribuição geográfica, os CRIs com lastro imobiliário estão alocados em 10 estados brasileiros, nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Desempenho do HABT11 no mercado secundário

Um ponto que cabe destacar é o aumento do número de cotistas e de sua liquidez. Desde o  recente início de suas negociações, em agosto de 2019, houve negócios em todos os pregões e em novembro o volume total foi de R$26,3 milhões.

Por conta disso, desde o IPO (sigla em inglês para Initial Public Offering), o fundo mais que dobrou o número de cotistas, de 2.675 investidores para 6.422 no final do mês de novembro.

HABT11 facilita relacionamento com seus cotistas

O FII Habtat II iniciou uma comunicação direta com seus investidores pelas redes sociais. Já é possível acompanhar as obras visitadas, eventos realizados e mídias através do seu Instagram e LinkedIn e para complementar,  lançaram também o Habiltak, um podcast que irá compartilhar informações sobre o mercado imobiliário, gestão e seus fundos.

A Habitat Capital Partners Asset Management é uma gestora de recursos focada no mercado de Fundos Imobiliários de CRIs lastreados em ativos residenciais pulverizados onde sua estratégia de investimentos se baseia nos seguintes pilares:

  • Originação em todas as regiões do Brasil;
  • Diferenciação setorial com capacidade de entender setores pouco atendidos (loteamentos e multipropriedade), garantindo acesso a operações exclusivas;
  • Modelo de estruturação ‘não-negociável’ com incorporação de modelo de garantias, covenants e padrão de diligência em todas as operações de CRI;
  • Controle integrado e acompanhamento recorrente das operações investidas.
Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários