Número de cotistas do HGLG11 cresce 293,5% em 12 meses

O CSHG Logistica (HGLG11), fundo imobiliário do segmento de galpões logísticos e administrado pelo Credit Suisse, divulgou seu relatório referente ao mês de novembro de 2019 e destacou que os cotistas aprovaram a 6ª emissão de cotas do fundo, porém, o time de gestão ainda não protocolou o pedido junto à CVM e disse que isso só ocorrerá quando a negociação do pipeline de novos negócios estiver em um grau de maturidade adequado.

Em adição, a administradora reafirmou que, assim como em emissões passadas, o volume a ser ofertado será ajustado ao pipeline em negociação ou em diligência para aquisições, de forma que, embora destacou que esteja trabalhando para isso, não há como garantir que todo o volume máximo aprovado será ofertado ao mercado.

"As negociações de novos ativos permanecem em andamento, contudo, não há previsão de que a nova emissão ocorra ainda no primeiro trimestre."

HGLG11 - Mercado secundário, liquidez e rendimentos

Embora o fundo informou que houve uma defasagem entre seu resultado e o rendimento anunciado, suas distribuições se mantem em linearidade sendo que, adicionalmente, houve uma aumento de 4% no valor de suas distribuições nos últimos 3 meses.

No mercado secundário, com 100% de presença nos pregões da bolsa, o número de cotistas apresentou um aumento de 293,5% nos últimos 12 meses, saindo de 35.099 cotistas, para 138.102.

Mercado logístico e regiões de atuação

Sobre o mercado logístico focado nas regiões do portfólio do HGLG11, a taxa de vacância fechou o primeiro trimestre de 2019 em 19,7% frente a 6,8% do fundo.

Apesar de uma constante absorção líquida positiva no mercado, a quantidade de novas áreas entregues permanece segurando a vacância ainda em patamares elevados.

Portfólio de ativos e alocações

A carteira de investimentos do CSHG Logística está distribuída em Imóveis, CRIs, cotas de FIIs, LCIs e Renda fixa, contemplando sua maior porcentagem e imóveis logísticos (75,7%).

O HGLG11 foi constituído no inicio de 2010 com o objeto de explorar empreendimentos imobiliários voltados primordialmente para operações logísticas e industriais, por meio de aquisição de terrenos para construção ou aquisição de imóveis em construção ou prontos, com potencial geração de renda.

Destinado a investidores em geral, o fundo possui 5 emissões de cotas já realizadas e uma taxa de administração de 0,6% ao ano sobre seu valor de mercado.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários