JSRE11: FII híbrido acredita que o pior momento ficou para trás

O Banco J. Safra, administrador do fundo imobiliário JS Real Estate Multigestão FII (JSRE11), divulgou o relatório gerencial referente aos resultados e acontecimentos de junho/20.

O documento iniciou apresentando a visão do Safra no que diz respeito aos impactos ocorridos no período.  O banco ressaltou sua opinião da seguinte maneira: "No mês de junho/20, encerrou-se o semestre mais desafiador do mercado em geral, e de nossa indústria. Alta volatilidade, falta de visibilidade futura e inseguranças marcaram este período afetado pela pandemia do COVID-19. Agora, apesar da pandemia, ainda, não ter ficado para trás, observamos avanço positivo em alguns indicadores como: liquidez, desempenho positivo do IFIX, retomada de ofertas públicas, e aumento no número de investidores. Acreditamos que o pior momento tenha ficado para trás, principalmente aqueles presenciados nos meses de março e abril/2020."

JSRE11 em junho: Portfólio de ativos, rendimentos, rentabilidade e liquidez

Com um patrimônio líquido de aproximadamente R$ 2,3 bilhões, a alocação dos ativos do JSRE11 se fraciona de forma bem diversificada, atingindo os principais segmentos do mercado de investimentos imobiliários. São imóveis corporativos, cotas de FIIs, CRIs e títulos de renda fixa.

jsre11

Sobre o segmento mais representativo em carteira - empreendimentos corporativos - o fundo é proprietário de 100% do Ed. Tower Bridge, 64,3% do Ed. WT NU III, 100% do Ed. Paulista e 8% do Ed. Praia de Botafogo 440.

jsre11

Nos rendimentos, o fundo confirmou o recebimento da maior parte das receitas contratadas e ressaltou que segue sem inadimplência.

De acordo com o documento, esse fato positivo foi conquistado através dos acordos que o JSRE11 pactuou com seus inquilinos que tiveram operações mais impactadas pelo vírus, possibilitando a postergação de parte do aluguel.  Com isso, o saldo postergado será diluído ao longo dos próximos 12 meses.

Para seus cotistas, o JSRE11 distribuiu R$0,46 por cota, perfazendo um dividendo de 0,45% no mês (cota base R$ 101,16).

No mercado secundário, o JSRE11 movimentou cerca de R$ 57,2 milhões no mês (média diária R$ 2,7 milhões) e registrou variação positiva de 3,22%, e no ano, acumula retração de 17,62%. O deságio entre o valor de mercado e o valor patrimonial do fundo, fechou em 9,86%.

A administração frisou que segue focado na alocação do caixa (cerca de R$ 287 milhões), monitorando e avaliando as oportunidades de mercado, com foco em ativos reais que se encaixem dentro do perfil do JSRE11. Além disso, destacou que permanece com a estratégia de aquisição de cotas de FIIs tanto no mercado primário quanto secundário.

"Estamos montando posições relevantes em fundos que acreditamos que tem os fundamentos em linha com os quais acreditamos para incrementar a rentabilidade e gerar ganho de capital futuro para o fundo", afirmou o Safra em seu relatório.

JS Real Estate Multigestão FII

O JSRE11 é um fundo imobiliário do tipo híbrido. Seus investimentos podem ser compostos por todos os segmentos do mercado imobiliário. Fundos híbridos são também conhecidos como fundos mistos pelo fato de obterem portfólios com grande diversificação de ativos.

Com 7 emissões já realizadas, o JSRE11 é destinado a investidores em geral, possui uma taxa de administração de 1% ao ano sobre seu valor de mercado com o adicional de 20% dos rendimentos que excederem 6% ao ano, como performance.

 

Na prática, qual a vantagem de se investir em FIIs? Respondemos essa pergunta com diversos exemplos em nosso e-Book gratuito.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.

Comentários