MALL11: FII de Shoppings apresenta sinais positivos no mercado



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

Malls Brasil Plural (MALL11), fundo imobiliário do segmento de shoppings administrado pela Genial Investimentos e gerido pela BRPP (Empresa do grupo Plural), divulgou ao mercado seu relatório gerencial referente ao último mês de junho/20.

Com exceção do Boulevard Shopping Feira de Santana, os demais shoppings do portfolio do MALL11 se encontram abertos, com horário reduzido. Ou seja, um total de 6 dos 7 shoppings estão em funcionamento, o que equivale a um total de aproximadamente 88% do potencial de geração de caixa. O MALL11 detém, atualmente, participação nos seguintes ativos:

mall11

mall11

Rendimentos: Os cotistas do fundo receberam no dia 14 de julho, R$ 0,14 por cota, representando um dividendo de 0,16% no mês (cota base R$ 87,00).

No mercado secundário, a cota do MALL11 valorizou 5,58% e apresentou negociação diária média acima de R$ 1,7 milhões com presença em 100% dos pregões.

Destacamos abaixo o trecho do relatório escrito pela BRPP, apresentando informações importantes sobre o mercado de shoppings no Brasil.

MALL11: Mercado de Shopping Centers

"Em linha com o plano de retomada das atividades em geral, governantes estaduais vêm dando continuidade à gestão das medidas de flexibilização. A estrutura é desenhada de forma faseada, com atuação regional e dependendo de uma série de condições para o ingresso de determinada região na próxima fase, quando cada vez mais se permite a normalização no funcionamento das atividades em geral. Nesse mês de junho, pôde-se observar um forte movimento de reabertura no país. No entanto, algumas regiões, por conta do não atendimento a todas condições estabelecidas em decretos estaduais ou municipais para a continuidade das medidas de flexibilização, regrediram de fase e tiveram suas atividades comerciais suspensas, determinando inclusive, novamente o fechamento de shopping centers. No dia 29/06/2020, a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), divulgou relatório de acompanhamento da reabertura de shopping centers, indicando 426 shopping centers abertos do total de 577, em 161 municípios e 20 estados no país. Em termos de performance, por conta não só dos efeitos econômicos da pandemia, mas também da redução no fluxo de clientes nos shoppings, o setor apresentou queda relevante em vendas, mas projeta retomada no 3º trimestre do ano.

Vale ressaltar que os shoppings que contam com uma administração profissional estão adotando um protocolo rígido para a reabertura, de forma a priorizar a segurança do cliente e evitar a circulação do vírus, além de serem obrigados a atender a uma série de critérios estabelecidos pela prefeitura ou governo de estado. Além disso, a Abrasce forneceu orientações gerais através de seu “Protocolo de Operação após Reabertura dos Shoppings”, cujo objetivo é oferecer recomendações fundamentais para um ambiente seguro, baseadas em referências internacionais e no Comitê de Operações da Abrasce.

O setor de shopping centers continua se reinventando para se adaptar às mudanças em termos de consumo. Nessa fase, os shoppings vêm oferecendo diversos serviços de forma dar continuidade à experiência de consumo a seus clientes, como: takeaway, drive-thru e explorando suas verticais de delivery, assim como desenvolvendo uma espécie de marketplace, ainda incipiente, a seus lojistas. Esse movimento tem sido uma reposta ao comportamento do consumidor nessa fase. É importante ressaltar que o setor de shopping centers é extremamente adaptável, e tem flexibilidade na readequação do seu mix de operações, que abriga os mais diversos tipos de lojistas – serviços, vestuário, artigos diversos, lojas de departamento, lazer & entretenimento, conveniência, entre outros.

Com os shoppings fechados, a maioria das administradoras optou por uma estratégia de postergação com desconto ou até mesmo isenção do aluguel mínimo, priorizando a cobrança do boleto de condomínio, para manter as condições mínimas do empreendimento, e manter a estrutura pronta para o momento de reabertura. No entanto, a partir do momento das reaberturas parciais, as administradoras, têm atuado microrregionalmente, em atendimento à particularidade dos empreendimentos. No geral, tem se concedido um desconto no aluguel mínimo e mantido a redução nas despesas do condomínio, de forma a evitar maiores inadimplências por parte dos lojistas. As negociações têm acontecido caso a caso.

Acreditamos que com a estabilização do quadro de contágio e retomada gradual das atividades no país, cada vez mais shopping centers de todo o país retomarão as atividades com determinadas restrições, com incremento gradual no fluxo de clientes.

BRPP Gestão de Produtos Estruturados Ltda."

O Malls Brasil Plural é um fundo imobiliário do tipo tijolo gestão ativa que investe em empreendimentos imobiliários construídos para fins de geração de renda para locação ou arrendamento.

O MALL11 iniciou suas atividades em dezembro de 2017 e com 3 emissões já realizadas, possui um patrimônio de R$799,6 milhões e cerca de 62 mil cotistas. Nos últimos 12 meses a rentabilidade da cota é de negativos 19,25%.

 

Quais vantagens uma alta vacância pode trazer? Saiba tudo sobre vacância em nosso material grátis.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários