Resultados MXRF11: FII continua focado e confiante em suas operações

Maxi Renda FII - MXRF11 - fundo imobiliário de segmento híbrido, anunciou seus resultados do mês de fevereiro.

Segundo comentário do gestor (XP Vista), sua equipe permaneceu focada na alocação e gestão ativa dos recursos em CRIs, FIIs e permutas financeiras.

Na movimentação do mês, foram alocados R$ 52,16 milhões em 2 novos CRI. No início de março, R$ 49 milhões foram investidos em um novo CRI.

O MXRF11 continua com forte pipeline de novas operações, tanto em CRIs quanto em permutas, e esperamos que o desembolso ocorra nos próximos meses, destacou a XP.

O relatório também enfatiza que o MXRF11 segue sua estratégia de manter um portfólio composto de CRIs de boa qualidade, embora com taxas atraentes do ponto de vista de risco-retorno, foco em originação e estruturação próprias.

Além disso, o fundo pratica uma gestão ativa para ganho adicional aos cotistas em operações com mercado secundário. Essas operações ajudaram fortemente o resultado ao longo de 2019, além de outro grande diferencial do MXRF11 que são os investimentos em permutas financeiras.

No dia 11 de março, o fundo divulgou a mercado o anúncio de encerramento da 5ª emissão de cotas, captando um total de R$ 505,57 milhões.

MXRF11 - Resultados e distribuições

O relatório informou que os rendimentos e ganhos de capital auferidos segundo o regime de caixa foram de R$ 0,11 por cota, totalizando R$ 8,74 milhões, no mês de fevereiro.

  • Para chegar a esse montante, o MXRF11 contou com operações no mercado secundário de CRIs.
  • As operações de permutas financeiras distribuíram no mês R$ 289,49 mil de dividendos para o fundo.
  • Na sessão de crédito imobiliário, os rendimentos recebidos ficaram acima da média dos últimos meses, distribuindo rendimentos em um total de R$ 8,8 milhões.
  • No investimentos em FII, a gestora salientou a operação de MAC FII que continuou com boa performance, sendo distribuídos R$ 60,34 mil a título de rendimentos e retornados ao fundo R$ 565,50 mil a título de amortização.

MXRF11 - Liquidez e mercado secundário

Abaixo, veja a representação gráfica da comparação entre a evolução histórica do valor de mercado e patrimonial da cota e o volume médio diário de negociação das cotas desde o início do fundo.

mxrf11

Repare que desde o último mês de novembro, o MXRF11 vem atingindo grandes volumes diário de negociação.

A liquidez média diária do MXRF11 na bolsa foi de R$ 5,84 milhões e a cotação no mercado secundário fechou o mês a R$ 11,20 por cota.

Com 100% de presença nos pregões, ocorreram 158.230 negociações, movimentando um volume de R$ 105,2 milhões e um giro (% do total de cotas) de 11,26% de suas cotas.

MXRF11 - Carteira de investimentos

O fundo encerrou o mês de fevereiro com seu portfólio distribuído em imóveis, créditos imobiliários, cotas de FIIs e uma parte em caixa.

mxrf11

Na carteira de FIIs, fevereiro fechou com saldo de R$ 28,77 milhões. O fundo possui participação em cotas dos FIIs HBRH11, DMAC11, BRCR11 e XPCI11 sendo distribuídos em segmentos de lajes corporativas (74,97%) e residencial (25,03%).

Na participação dos papéis de crédito imobiliário, o fundo possui 57 contratos sendo sua maioria com vencimentos após 2028.

Para os ativos imobiliários, no mês de fevereiro o MXRF11 realizou um novo aumento de capital na permuta Perdizes 1 no valor de R$ 3.13 milhões. Para o mês de março estão previstos novos investimentos e novos aportes em permutas que já compõem o portfólio do fundo.

"A permuta imobiliária é uma alternativa que traz para a construtora, a oportunidade de mitigar o fluxo de caixa. Para o permutante, a oportunidade de ter um retorno financeiro melhor, pela valorização empenhada no empreendimento".

-

No mês de fevereiro o IFIX obteve uma queda de 3,41% frente ao mês anterior. Para o gestor do MXRF11, este foi um período de extrema volatilidade para ativos negociados em bolsa, devido principalmente à elevação dos temores com o COVID-19 (coronavírus).

-

Fundo Imobiliário Maxi Renda foi constituído em setembro de 2011 com o objetivo de obter ganhos através da aplicação em ativos financeiros com lastro imobiliário, podendo ser CRIs, Debênture, LCI, LH e cotas de FIIs, e ativos imobiliários, como imóveis comerciais e projetos imobiliários residenciais.

MXRF11 é atualmente administrado pelo BTG Pactual Serviços Financeiros. Com cerca de 134,6 mil cotistas, seu patrimônio líquido é de aproximadamente R$ 1,06 bilhões e sua taxa de administração é de 0,90% ao ano.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários