07 de maio/20: Fechamento e principais destaques do dia



O IFIX apresentou nesta quinta-feira (07), uma desvalorização de -0,25%, fechando o dia aos 2.579,97 pontos. No acumulado deste mês de maio e ano de 2020, a variação acumulada do índice é de -0,81% e -19,69%, respectivamente.

fiis

Mercado de FIIs: Principais destaques e notícias do dia

RBVA11: Fundo esclarece dúvidas sobre incorporação do SAAG11. Clique aqui e confira.

AFCR11 informou no dia de ontem (06) que concluiu em 30 de abril/20, a aquisição de certificados de recebíveis imobiliários (CRI) de emissão da ISEC Securitizadora S.A., os quais foram objeto de distribuição pública. O valor total da aquisição foi R$ 30 milhões; Remuneração dos CRI: 12,68% ao ano;

JPPA11: Com a crise causada pela pandemia de COVID-19, o fundo informou que intensificou o monitoramento dos ativos da sua carteira, com o objetivo de antecipar eventuais desafios surgidos em decorrência da deterioração da capacidade de pagamento dos devedores. Em abril, a carteira de ativos do fundo permaneceu saudável e adimplente em suas obrigações. O fundo chegou ao final de abril com 97,8% da carteira de investimentos alocada em CRI. A parcela remanescente, de 2,2%, estava alocada em instrumentos de caixa. A distribuição de rendimentos a ser realizada em maio será de R$ 0,65 por cota. Esse valor, combinado à valorização de 1,86% da cota patrimonial, proporcionou a rentabilidade total de 2,47% no mês.

OUJP11: Seu gestor JPP Capital, disse que a carteira do fundo em abril permaneceu adimplente em suas obrigações e chegou ao final do mês com 98,5% dos investimentos alocados em ativos imobiliários, dos quais 96% em CRI e 2,5% em FII. O saldo de 1,5% estava alocado em instrumentos de caixa. A distribuição de rendimentos a ser realizada agora em maio, será de R$ 0,63 por cota. Esse valor, combinado à valorização de 0,01% da cota patrimonial, proporcionou retorno total de 0,63% no mês.

RBFF11 comunicou que realizará um webcast com a gestão na próxima terça-feira, 12 de maio/20, às 15h. Haverá sessão de perguntas e respostas e as perguntas poderão ser enviadas pelos espectadores durante o evento. Para acessar o link do evento, clique aqui, procure por “Atualizações do RBFF11” e clique em “Comunicado não Fato Relevante – 07/05/2020”.

RBIV11: O fundo divulgou em seu relatório que fechou o mês de abril apresentando 7% em instrumentos de liquidez e 93% do patrimônio alocado em 11 CRIs, cuja taxa média ponderada de remuneração, na aquisição, é de 7,23% ao ano (considerando os índices do Boletim Focus do dia 30/04/2020, CDI de 2,75% a.a. e Inflação de 1,97% a.a.). O RBIV11 também disse que não garante uma distribuição constante de rendimentos mensalmente pois uma de nossa operações tem pagamento anual e um outro papel paga apenas o cupom, que possui carência de amortização e correção monetária de 18 meses. Ressaltou também que encontrou boa oportunidade de venda em um de seus CRIs e aproveitou para reduzir a posição. O fundo teve um retorno total em abril, de 0,77%.

SADI11:  O fundo declarou que está com 97,1% de seu patrimônio alocado em CRIs, isentos de tributação e neste mês a distribuição de rendimentos será de 100,1% do CDI (liquido de IR) calculados sobre o preço de emissão das cotas de R$100,00. Toda carteira de do fundo está investida em CRIs indexados ao CDI, pós fixados, buscando trazer estabilidade e baixo risco para as distribuições de rendimento do fundo, informou o relatório. O SADI11 obteve uma valorização de 10,07% durante o mês de abril, encerrando o mês negociado a R$ 80,35.

SARE11: Nos destaques do relatório referente ao mês de abril, foi informado da aquisição de um galpão logístico localizado em Barueri-SP que se encontra alugado para uma empresa multinacional, com contrato de locação até 2025. Seu gestor Santander Asset disse que essa aquisição está em linha com a estratégia do fundo de se posicionar nos principais mercados de escritório e logística, buscando imóveis resilientes e com bons inquilinos. Além disso, seu gestor continua monitorando a carteira imobiliária do SARE11, realizando contatos periódicos com os inquilinos com o objetivo inclusive de avaliar os impactos da Covid 19 em seus negócios. Até o momento todos os contratos de locação estão adimplentes.

HABT11: O Habitat II – FII encerrou o mês de abril com investimentos realizados em 18 CRIs totalizando R$ 214,6 milhões em ativo alvo com taxa média de 12,39% + Inflação. Estas operações estão lastreadas em projetos de loteamento, multipropriedade e incorporação localizados em 10 estados brasileiros. Ao final do mês de abril o fundo estava com 40,9% do seu patrimônio líquido (PL) em caixa e, apesar de obter operações mandatadas em montante superior a este, optou por uma abordagem conservadora frente à crise para primeiro observar os seus impactos, para depois seguir com as liquidações. A distribuição de rendimentos aos cotistas do HABT11, referente ao mês de abril, será de R$ 0,71 por cota. Todos os CRIs estão adimplentes com suas obrigações (juros e amortização). O fundo aumentou (para 0,50% do índice) sua relevância na Carteira teórica do IFIX válida para o próximo quadrimestre (entre maio e agosto de 2020).

VISC11: Em razão das atuais condições de mercado provocadas pela pandemia da Covid-19, as tratativas com o vendedor para aquisição das cotas de emissão do IPS PB – Fundo de Investimento Imobiliário – FII foram interrompidas.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários