Chegamos ao mês de novembro, o penúltimo mês do ano. Com isso, o IFIX – o índice de referência dos Fundos de Investimentos Imobiliários – segue se provando como uma excelente alternativa de entrada no mercado de renda variável para os investidores iniciantes, dada a sua baixa volatilidade histórica.

Ontem (01), por exemplo, o índice encerrou o dia aos 2.795 pontos, o que representou uma alta de +0,13% no dia. No acumulado de 2019, a variação do índice contempla positivos +18,88%.

Portanto, se você ainda não começou a investir no mundo dos FIIs, veja quais foram os 5 fundos que iniciaram na frente nesse mês de novembro e algumas de suas principais características.

ONEF11 – FII The One

ONEF11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Seus investimentos tem como base principal, investir em empreendimentos imobiliários de escritórios, ditos como lajes corporativas.

Constituído em janeiro de 2011, tem por objeto principal a obtenção de ganho de capital com a locação, arrendamento ou alienação dos ativos imobiliários que possui.

Suas cotas são destinadas a investidores em geral, atualmente possui aproximadamente 2 mil cotistas e é administrado pela Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda. Sua taxa de administração é de 0,25% ao ano sobre patrimônio líquido e sua participação no IFIX é de 0,2%.

FFCI11 – FII Rio Bravo Renda Corporativa 

FFCI11 também é um fundo imobiliário do tipo tijolo. Um dos primeiros fundos criados no Brasil que foi constituído em dezembro de 1999.

Tem por objeto realizar investimentos em empreendimentos imobiliários focando no longo prazo, por meio da aquisição de imóveis de natureza comercial, performados, notadamente lajes corporativas e conjuntos comerciais, vagas de garagem relacionadas aos imóveis de propriedade do fundo e direitos sobre empreendimentos imobiliários destinados à atividade comercial.

É atualmente administrado pelo Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda e sua taxa de administração é de 0,70% ao ano sobre valor de mercado, com uma participação no IFIX de 0,8%.

BCIA11 – FII Bradesco Carteira Imobiliária Ativa

BCIA11 é um fundo imobiliário do tipo papel – fundo de fundos – e tem como principal objetivo a obtenção de renda através da aquisição de cotas de outros fiis, Certificado de Recebíveis (CRI), Letras Hipotecárias (LH) e Letras de Crédito Imobiliário (LCI).

Teve inicio em maio de 2015, possui próximos 2,5 mil cotistas e é administrado pelo Banco Bradesco S.A. Sua taxa de administração é de 0,5% ao ano e possui uma taxa de performance sobre o que exceder o IFIX. Sua participação atual no índice está em 0,4%.

PATC11 – Pátria Edifícios Corporativos FII

PATC11 é um FII do tipo tijolo e seu objetivo é obter renda e eventual ganho de capital através de um portfólio de edifícios de escritórios de alta qualidade (A/A+) nas maiores cidades do país, com preponderância de exposição à cidade de São Paulo.

Foi constituído no inicio do ano de 2018 e é administrado pelo Banco Modal S.A. com um número próximo de 8,5 mil cotistas. Sua taxa de administração é 1,175% ao ano sobre seu valor de mercado, e o fundo possui hoje uma participação de 0,2% no IFIX.

KNRE11 - FII Kinea II Real Estate Equity

Por último, o KNRE11 é um fundo imobiliário do tipo tijolo e seus investimentos são direcionados preponderantemente em propriedades para desenvolvimento.

Foi constituído em outubro de 2011 e não tem o objetivo de aplicar seus recursos em empreendimento imobiliário específico. Seu objetivo de investimento é gerar ganhos aos cotistas por meio do investimento direto ou indireto em empreendimentos imobiliários.

Sua taxa de administração é de 1,0% ao ano sobre patrimônio líquido e também possui uma taxa de performance de 20% do que superar o IPCA +6% ao ano. É administrado pelo Intrag DTVM Ltda e gerido pela Kinea Investimentos, tem aproximados 4 mil cotistas e 0,2% no índice IFIX.

Vale lembrar que esse é um FII que se encontra em fase de desinvestimento, e as suas distribuições realizadas são compostas por rendimento e devolução de capital e, portanto, não deveriam ser consideradas para cálculo do seu Dividend Yield, nem tampouco na definição de preço para aquisição de quotas no mercado secundário.

Em Assembleia Geral Extraordinária, que aconteceu em julho desse ano, ficou definido que o prazo de liquidação do KNRE11 seria postergado e, com isso, o prazo final do FII passou a ser em 14/08/2021.

 

Em suma, através desses 5 fundos imobiliários citados, queremos apenas mostrar que o mercado de fundos imobiliários é uma excelente entrada para você começar a investir em renda variável.

Não espere 2020 chegar, comece a investir ainda esse mês!!!

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários