RBFF11 diz que preços atuais não refletem fundamentos dos FIIs no médio/longo prazo

Rio Bravo IFIX Fundo de FII (RBFF11), fundo imobiliário administrado e gerido pela BRL Trust e Rio Bravo Investimentos, respectivamente, enviou uma carta ao mercado esclarecendo os possíveis impactos do cenário atual em suas receitas e a visão para os desafios que o fundo terá pela frente.

O RBFF11  foi constituído em maio de 2013 com o objetivo de proporcionar retorno aos seus cotistas por meio de uma carteira diversificada de cotas de FIIs.

RBFF11 e o atual cenário de instabilidade e incertezas no mercado

Com o arrefecimento do consumo em grande parte do país, que trouxe novos paradigmas de demanda, mobilidade e formas de consumo, bem como alterou as projeções para o crescimento do país em um momento de lenta recuperação econômica, muitos dos setores de atuação dos fundos imobiliários foram e ainda devem ser afetados pelos efeitos destes acontecimentos recentes.

Ainda, o efeito em mercado secundário nos fundos imobiliários foi de relevante aumento da volatilidade desta classe de ativos:

  • A volatilidade média do IFIX, que em 2019 foi de 3,8%, em março deste ano atingiu 63,9%;
  • Uma queda bastante significativa das cotas dos FIIs listados – desde o começo de março, o IFIX apresentou queda de 17,56% e chegou a ter redução de 26,80% no momento de maior declínio.

Em relação ao RBFF11, a Rio Bravo preza por uma gestão de portfólio fundamentalista e diligente e está sempre muito atenta a boas oportunidades de alocação, seja para renda e/ou ganho de capital, mas tem como prioridade uma manutenção da renda estável, com posições que priorizam os rendimentos regulares, lineares e recorrentes obtidos nos fundos imobiliários.

Abaixo, a alocação da carteira por setor, que demonstra a diversificação do portfólio do RBFF11.

RBFF11

O fundo encerrou, em 11 de março de 2020, a distribuição pública de cotas da 2ª emissão, tendo sido captados R$180.000.037,80, sendo que aproximadamente 40% do volume de recursos já foram alocados.

A Rio Bravo entende que é um momento de cautela, tendo em vista o cenário pouco definido à frente e a alta volatilidade vista nas últimas semana, portanto segue com uma alocação cuidadosa e prudente dos recursos captados.

Também acredita que o atual momento de mercado trará oportunidades de alocação bastante benéficas para o RBFF11, dado que a precificação dos FIIs no mercado secundário passou a refletir não só fundamentos dos imóveis presentes nos portfólios (como qualidade dos ativos, custo de reposição por região, preço do ativo por m²) , mas a aversão ao risco e a necessidade de liquidez, além de volatilidade própria do cenário macroeconômico atual.

"Acreditamos que os preços atuais não refletem os fundamentos presentes no cenário base da gestora para o médio/ longo prazo e acreditamos que, até que as alocações maturem e atinjam o potencial de valorização que vislumbramos, pode haver volatilidade nos preços até que o cenário macroeconômico se estabilize, o que pode se traduzir em variações superiores às esperadas na cota patrimonial do RBFF11 neste período", destacou a Rio Bravo.

Por fim, o documento evidenciou que os fundos imobiliários são veículos de alocações em imóveis, dentre outros ativos permitidos na regulamentação, e a Rio Bravo sempre preza pela diligência, disciplina e fundamentalismo nas alocações, prezando não apenas por alocações oportunistas, mas pela preservação do patrimônio dos nossos investidores e realização de ganho de capital no longo prazo.

A Rio Bravo manterá os cotistas e mercado em geral informados sobre os resultados do RBFF11 ampla e tempestivamente.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários