RBRD11: em 2020, cotas do FII geram altas emoções para cotistas



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

RB Capital Renda II (RBRD11), fundo imobiliário destinado a investidores em geral que investe no setor de varejo e possui um patrimônio de R$ 150 milhões, apresentou seu relatório com os resultados de julho/20 ao mercado.

RBRD11 é um FII de gestão ativa que investe seus recursos em empreendimentos imobiliários comerciais locados para empresas nacionais e multinacionais.

Na ocasião, o RB Capital (gestor), esclareceu que tem considerado algumas flexibilizações para seus inquilinos no que se refere ao pagamento de seus aluguéis, buscando entender as dificuldades financeiras que o processo de isolamento e distanciamento social causado pela pandemia acarretou aos setores de comércio e varejo.

RBRD11: carteira de ativos, rendimentos e liquidez

O portfólio atual do RB Capital Renda II está composto por 4 empreendimentos distribuídos nos estados do Rio de Janeiro (RJ), Rio Grande do Norte (RN) e Minas Gerais (MG), sendo duas megalojas, um prédio corporativo e um centro de distribuições.

rbrd11

Em seus rendimentos, o RBRD11 distribuiu R$ 0,03 (Dividendo, 0,05%, cota base R$ 83,80). Esse valor será pago na próxima sexta-feira, 14 de agosto/20, aos detentores de cotas no dia 31 de julho.

Vale lembrar o rendimento pago pelo fundo no mês de junho/20 (R$ 15,41 por cota), que representou um dividendo de prazerosos 15,2% (cota base R$ 100,99).

rbrd11

No mercado secundário, as cotas do RBRD11 movimentaram cerca de R$ 500 mil por dia, registrando uma desvalorização de 17%, partindo de R$ 100,99 em 30 de junho, para R$ 83,80 em 31 de julho.

RBRD11: altos e baixos

O primeiro semestre de 2020 do RB Capital Renda II foi bem interessante. Com valorização de 102,18%, o FII obteve a maior rentabilidade entre seu menor valor atingido no pior momento da crise e o dia 30 de junho.

No dia 21 de fevereiro (o dia antes do início da crise do coronavírus), o RBRD11 teve suas negociações fechadas em R$ 71,15 por cota. Após isso, atingiu seu menor valor de mercado no dia 19 de março, quando fechou o dia valendo R$ 42,33, mostrando queda de -40,5%.

Já no dia 30 de junho, o papel encerrou o pregão valendo R$ 85,58, o que representou valorização de 102,18% desde o menor valor registrado no período. No entanto, mesmo com toda sua valorização, o retorno total da cota no semestre foi de negativos 0,89%.

Hoje, 13 de agosto/20, o RBRD11 iniciou o pregão sendo negoiado a R$ 67,18 por cota. Nos últimos 12 meses, a variação da cota é de negativos 34,3%.

 

Quer saber quais são as principais características e vantagens de um FII de varejo? Baixe nosso e-book gratuito e entenda como funciona esse segmento no mercado.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários