RBVA11 - Fundo assina prorrogação de contratos com principal locatário

Fundo Rio Bravo Renda Varejo - RBVA11 - divulgou seu relatório gerencial referente aos resultados do último mês de outubro.

Sobre seus rendimentos e distribuições, foi anunciada distribuição de R$ 0,90/cota.

Já o acumulado de caixa foi de R$ 1,84 cota, devido o efeito positivo das receitas de Centauro, Nobu e Iguatemi São Paulo, aquisições recentes do fundo.

Em adição, foi informado também que esse valor contempla o resultado extraordinário da alienação da agência de Carapicuíba de R$ 1,065 cota.

Continuando, o relatório destaca que o FII Rio Bravo Renda Varejo - RBVA11 - tem aproximadamente R$ 110 milhões de disponibilidade “livre”, ou seja, valores não comprometidos com os passivos dos imóveis adquiridos e excluindo as aplicações em FIIs.

Esse valor mencionado como "livre", segundo informou o administrador (Rio Bravo), permanece nos melhores esforços para sua alocação, conforme foi apresentado em assembleia de cotistas, sendo fundamentados nos seguintes critérios de aquisição:

  • Cap rate de aquisição;
  • Localização dos Imóveis;
  • Classificação do Locatário;
  • Liquidez do imóvel (em caso de necessidade de nova locação) e
  • Principais termos do contrato de locação que tragam segurança para o Fundo.

Relações com a locatária Caixa Econômica Federal

No último dia 26, foi assinado um instrumento de transação entre o RBVA11 e a Caixa refletindo o acordo nos consecutivos pilares:

  • Aditamento dos contratos de Pátio do Colégio e Pedro Vicente, permanecendo sua atipicidade pelo prazo de 10 anos (vencimento em nov/29). O aluguel de ambas as agências impactará positivamente o resultado mensal do fundo em R$ 0,0262/cota.
  • Prorrogação por mais 60 meses, mantendo sua atipicidade, os contratos de 7 agências distribuídas nos estados de Rio de Janeiro e São Paulo.
  • Distrato do imóvel de Campo Limpo.
  • Custos advocatícios arcados pelo Fundo.

Com o acordo, em acréscimo ao resultado mensal de R$ 0,0262/cota adicionados ao fundo, o portfólio ganha com a queda de exposição dos contratos com vencimento em 2022 de 54% para 42%, com uma importante exposição de contratos atípicos com vencimentos acima de 2027, conforme mostra o gráfico abaixo.

Leia também: RBVA11 comunica resultado de acordo fechado com a Caixa

Patrimônio do RBVA11

O FII é proprietário de 59.405 m² de área bruta locável (ABL) divididos em imóveis de  varejo, agências bancárias locadas para a Caixa e participação em shopping center.

Para este semestre, o fundo já realizou 3 importantes aquisições que reforçaram o objetivo de diversificação do portfólio voltada para o varejo, diminuindo a dependência em um mesmo locatário (Caixa), e diversificando riscos geográficos, de setor de atuação e vencimento de contratos, sendo elas:

  • Fração ideal de 75 das 60.000 cotas do Shopping Center Iguatemi São Paulo;
  • Imóvel localizado Rua Haddock Lobo, Jardins, São Paulo – SP, região de altíssimo padrão de Retail na Cidade de São Paulo, locado para o restaurante NOBU, uma das bandeiras de culinária japonesa mais famosas do mundo, sendo a primeira unidade da América do Sul;
  • Imóveis (3 lojas) localizados na Av. Paulista, São Paulo-SP. Tem como locatária a Centauro.

No geral, os ativos do fundo estão alocados e distribuídos em:

Fundo Imobiliário Rio Bravo Renda Varejo foi constituído em agosto de 2013 com o objetivo de realizar investimentos imobiliários de longo prazo, por meio da aquisição e posterior gestão patrimonial de imóveis de natureza comercial.

É administrado pela Rio Bravo Investimentos DTVM Ltda., possui uma participação no IFIX de 1,35% e sua taxa de administração é de 0,351% ao ano, sobre seu valor de mercado.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Desenvolvedor de conteúdos

Formado em Engenharia de Produção pela FAACZ, com experiência de mais de 5 anos no mercado financeiro do Brasil. Investidor e desenvolvedor de conteúdos sobre o mercado imobiliário, economia e investimentos.

Comentários