SADI11: Para gestor, queda de 27% não reflete a carteira do fundo



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

Santander Papeis Imobiliários CDI (SADI11), fundo imobiliário do tipo papel gestão ativa que tem por objetivo investir em CRIs, divulgou seu relatório de resultados do mês de março/20.

No documento, o SADI11 apontou que no mês de março foi observado uma deterioração mais acentuada dos ativos financeiros devido ao impacto do COVID-19 e consequentemente uma queda do IFIX (índice de fundos imobiliários da B3) de 22% neste ano.

Nos impactos do fundo, a queda foi de 27% nesse ano, encerrando o mês negociado a R$ 73,00 por cota. No entanto, seu gestor (Santander Asset), acredita que essa queda não reflete o valor patrimonial da carteira (R$100,21/cota) e tão pouco reflete a carteira do SADI11, que encontra-se 100% adimplente, saudável e pós fixada, mitigando o potencial risco de movimento na curva de juros.

Carteira de ativos: O SADI11 está com 97,7% de seu patrimônio alocado em CRI, sendo que toda carteira está investida em CRI indexados ao CDI, buscando trazer estabilidade e baixo risco para as distribuições de rendimento do fundo.

SADI11

sadi11

Rendimentos: No dia 14 de abril de 2020, será pago o valor de R$ 0,35 por cota referente aos rendimentos de março. O fundo rendeu 108,0% do CDI ou 139,39% do CDI considerando o gross up de imposto ( imposto de renda de 22,5% para aplicações de até 180 dias na renda Fixa) para o valor de emissão das cotas de R$100,00.

sadi11

Liquidez: Durante o mês de março de 2020 o SADI11 negociou R$ 20,5 milhões no mercado secundário. Este volume representou uma liquidez diária média de R$ 933,6 mil. As costas fecharam o último dia de março (31) sendo cotadas a R$ 73,00, recuando 21,9% quando comparado ao fechamento de fev/20 (R$ 93,48).

SADI11: Santander Papéis Imobiliários CDI FII

Destinado a investidores em geral, o SADI11 iniciou suas atividades em meados de 2019 e apresenta uma estratégia em seus investimentos cujo o objetivo é montar uma carteira de CRI indexados ao CDI com baixo perfil de risco e com rentabilidade alvo equivalente a 100% da variação da Taxa DI, líquido de imposto de renda para pessoa física.

Com um patrimônio líquido de R$ 318,6 milhões, o SADI11 possui uma taxa de administração de 1% ao ano e não é cobrado taxa de performance sobre seus resultados.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários