TGAR11 apresenta valorização equivalente a 647% do CDI



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

O TG Ativo Real (TGAR11) é um fundo imobiliário do tipo tijolo que foi constituído no final de 2016 com o objetivo proporcionar rendimentos advindos da exploração de ativos imobiliários de renda e de desenvolvimento.

Nesta terça-feira, 10 de dezembro de 2019, o fundo apresentou seus principais números referentes ao período de novembro.

Valorização no mercado secundário

Sua gestão, TG Core Asset, noticiou que as cotas do TGAR11 negociadas em bolsa apresentaram valorização de 2,46%, o equivalente a 647% do CDI. Isso equivale a uma valorização de R$ 2,42, fechando em R$ 141,98, o que representa uma elevação de positivos 24% em relação ao início do ano.

Com isso, o fundo mantém sua trajetória observada de expansão da base de cotistas, contando com 7.848 cotistas ao fim de novembro, o que representa um crescimento de 28% frente ao mês anterior e de 474% em 2019.

Volume financeiro e Liquidez

Quanto ao volume financeiro movimentado, o mês de novembro totalizou R$ 26,3 milhões, com média de R$ 1,32 milhão por dia. No consolidado dos últimos 12 meses, o volume financeiro negociado foi de R$ 271 milhões.

Resultados e distribuições

O fundo atingiu um resultado de R$ 1.380.115 no mês de novembro, correspondente a R$ 0,79 por cota. Deste resultado, foi calculado a distribuição de dividendos no valor de R$ 0,99 por cota, representando 183% do CDI e um dividend yield de 0,70%.

Segundo o administrador, foi possível distribuir esse resultado superior em virtude do resultado caixa aferido nos meses anteriores e não distribuídos. Logo, o fundo optou por aumentar a distribuição em R$ 0,20, mantendo ainda uma reserva para o próximo mês.

Nesse sentido, foi ressaltado ainda que o volume distribuído no semestre corresponde a 87% do resultado caixa no mesmo período, o qual, no próximo mês, deverá convergir para o mínimo de 95% estabelecido pela legislação.

Carteira de ativos e alocações

De acordo com o informado em seu relatório, o TG Ativo Real investe em empreendimentos localizados em municípios expostos a sólidos ciclos de crescimento econômico ligados ou a movimentos de expansão e adensamento de regiões metropolitanas, podendo ser distribuídos entre suas duas principais estratégias, que são:

  • Participações Societárias (Equity)

Manutenção de participações societárias predominantemente superiores a 50%, permitindo ao fundo implantar rígidas práticas de governança, gestão contábil e administrativa.

  • Recebíveis Imobiliários

Esta classe se refere à posições diretas em imóveis e Certificados de Recebíveis Imobiliários.

Em termos de composição de portfólio, o TG Core Asset informou que a estratégia busca o equilíbrio entre ativos com maior retorno e prazo de maturação mais longo e ativos com retornos mais moderados, mas com geração de fluxo financeiro no curto prazo.

Por fim, foi informado também que a 7ª emissão de cotas do TGAR11 foi encerrada em 03 de dezembro de 2019, a qual compreendeu a subscrição de 1.702.664 cotas nominativas e escriturais, cada uma com valor de mercado de R$ 134,91. O montante total da oferta foi de R$ 229.706.400,24.

Também destacou que a negociação dos recibos de subscrição em ambiente de bolsa está disponível desde o dia 05 de dezembro de 2019, tanto para as cotas adquiridas via direito de preferência (TGAR13) quanto para aquelas adquiridas via pedido de reserva (TGAR14).

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários