VGIR11: FII de CRI está surfando as oportunidades da crise



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

Valora RE III (VGIR11), fundo imobiliário do tipo papel administrado pelo BTG Pactual divulgou seu relatório de resultados do mês de maio/20.

VGIR11 tem o objetivo principal de investir em ativos de crédito atrelados ao setor imobiliário, os Certificados de Recebíveis imobiliários (CRI). Veja quais foram os principais destaques no período:

  • O fundo encerrou o mês com 98,8% de seu patrimônio líquido alocado em CRI, distribuídos em 38 diferentes operações, num total investido de R$431,4 milhões;
  • Durante o mês de maio, foram adquiridos dois novos CRI no mercado primário e um CRI no mercado secundário no valor total de R$15 milhões. O fundo também vendeu sua posição do CRI Ser Educacional 284S;
  • A distribuição de rendimentos referente ao mês de maio/20 será de R$0,47 por cota, equivalente a um dividendo de 0,5% para o mês (cota base R$ 94,00);
  • Nos últimos 12 meses a distribuição de rendimentos acumulada foi de R$7,56 por cota, equivalente a CDI + 2,83% ao ano (cota base R$ 100,00);
  • Reserva em caixa de R$ 0,10 por cota para eventuais despesas, incluindo taxa de performance;
  • O VGIR11 encerrou o mês com 27.406 cotistas, se mantendo relativamente estável nos últimos meses;
  • No mercado secundário, o volume médio de negociação diária foi de R$680 mil, que representa pouco mais de um terço do seu volume médio diário de negociação no primeiro trimestre/20;
  • A liquidez média nos primeiros 8 dias úteis de junho ultrapassou o valor de R$1 milhão;
  • A gestão continua com foco na preservação da geração de caixa do fundo (e consequente distribuição mensal de rendimentos), além da proteção do capital dos cotistas.

Em relação aos efeitos provenientes da crise relativa a covid-19, a Valora (gestor) entende que o cenário econômico ainda é incerto, porém, ressalta que o monitoramento e acompanhamento próximo de todos os CRI permite ter uma visão clara de que a carteira continua saudável, além de permitir a antecipação de eventuais movimentos necessários à manutenção da qualidade dos ativos.

"Todos os CRI do VGIR11 continuam adimplentes frente às suas obrigações financeiras", destacou seu gestor no relatório.

Apesar do cenário atual ser desafiador, a Valora revelou que a atual crise tem gerado oportunidades de investimento em operações com condições (prêmios e/ou garantias) mais favoráveis do que aquelas existentes pré-crise, inclusive oportunidades pontuais no mercado secundário.

O VGIR11 é um FII do tipo papel/CRI que iniciou suas atividades no início de 2018 e atualmente possui 27,4 mil cotistas e um patrimônio de R$ 436,6 milhões. Sua taxa de administração/gestão é de 1,00% ao ano sobre seu patrimônio líquido com um adicional de performance equivalente a R$1,40 mensais por cotista, limitado a 0,06% ao ano sobre seu PL. Nos últimos 12 meses, a variação da cota é negativa em 10,68%.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários