Confira: VILG11 conclui mais 3 aquisições para seu portfólio de ativos



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

A Vinci Real Estate, na condição de gestora do fundo Vinci logística FII - VILG11 - informou nesta quarta-feira, 08 de janeiro de 2020, a aquisição de mais 3 empreendimentos para seu portfólio.

Os imóveis são os galpões logísticos CD Eldorado e CD Cachoeirinha no Rio Grande do Sul (RS), e o CD Cariacica no Espírito Santo (ES).

Sobre o Ativo – CD Eldorado

O galpão logístico apresenta 15.512 m² de Área Bruta Locável (ABL), pé direito de 11,3 m e capacidade de carga de piso de 6 toneladas/m².

O imóvel, com 100% de ocupação, está locado para o grupo Ambev, através de um contrato atípico com vencimento em 2029.

vilg11

O CD Eldorado está localizado próximo à BR-290, cerca de 17 km do centro de Porto Alegre - RS.

vilg11

Sobre o Ativo – CD Cariacica

O galpão logístico apresenta 16.502 m² de ABL, pé direito de 12 m e capacidade de carga de piso de 5 toneladas/m².

O imóvel, com 100% de ocupação, também está locado para a Ambev, através de um contrato atípico, com vencimento em 2023.

vilg11

O CD Cariacica está localizado de frente para a BR-101, com acesso direto por esta rodovia, e a cerca de 21km do centro de Vitória - ES.

vilg11

Sobre o Ativo – CD Cachoeirinha

O condomínio logístico apresenta 36.722 m² de ABL, pé direito de 12 m e capacidade de carga de piso de 5 toneladas/m².

O Ativo, com 100% de ocupação, está locado para a AGV Logística, um dos maiores operadores logísticos do Brasil, que conta com clientes como Kimberly-Clark, Leroy Merlin, Pirelli, DPaschoal e Monsanto.

vilg11

O Ativo está localizado estrategicamente entre as duas principais rodovias da região, Dutra e BR-101, e a 28 km da cidade de Porto Alegre - RS.

vilg11

Com recursos da terceira emissão de cotas, VILG11 passa a ter mais de 195 mil m² de ABL própria

Com essas transaçõs, o VILG11 concluiu, em 61 dias a contar desde o anúncio de encerramento da oferta da 3ª emissão de cotas, a alocação dos recursos captados, considerando o lote adicional de 20%.

No total, foram adquiridos 5 ativos, que adicionaram ao fundo:

  • Mais de 100 mil m² de ABL própria, duplicando o tamanho do portfólio em m²;
  • Exposição a dois novos estados (RS e ES), e uma nova região do país (Sul);
  • 2 novos parceiros estratégicos na gestão de condomínios logísticos (Airport Town e Salvadori).
  • Com isso, o portfólio do VILG11 passa a ter mais de 195 mil m² de ABL própria, distribuídos em 8 ativos, localizados em 4 estados brasileiros e conta com 18 locatários de diversos segmentos.

Evolução da diversificação do portfólio por locatário (% receita de aluguel)

vilg11

Evolução da diversificação do portfólio por estado (% receita de aluguel)

Receitas e resultados esperados para o VILG11

Somando as três aquisições, O NOI (sigla em inglês para Net Operating Income) esperado para os próximos 12 meses é de aproximadamente R$ 17 milhões, o equivalente a uma receita aproximada de R$ 0,33 por cota ao mês.

Esse valores, contudo, considera que o fundo após a 3ª emissão de cotas passou a ter um total de 4.379.425 cotas emitidas.

Por fim, foi informado que a receita de aluguel mensal dos ativos impactará o resultado caixa do VILG11 a partir deste mês de janeiro.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários