XPPR11 apresenta nova aquisição e prevê rendimentos para cotistas



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

A Vórtx, administradora do fundo FII XP Properties - XPPR11 - informou ao mercado que no dia de ontem, 06 de janeiro de 2020, celebrou o contrato de compra firmado em 30 de dezembro de 2019 com a HSI V Real State, fundo de investimento em participações multiestratégia.

XPPR11 compra 100% das ações do empreendimento

Segundo informou o documento, esse contrato representa a compra e venda de ações, onde o XPPR11 faz a aquisição da totalidade das ações de emissão da Noctus Empreendimentos e Participações S.A.

A Noctus é a atual proprietária dos conjuntos comerciais que serão adquiridos pelo fundo.

A propriedade está localizada no estado de São Paulo

O empreendimento está localizado entre o 12º e o 31º pavimento do Edifício Corporate Evolution, situado no município de Barueri, estado de São Paulo.

xppr11

Os Imóveis possuem área total equivalente a 33.613,5 m² e estão atualmente todos locados na modalidade de locação típica.

XPPR11 já tem direito aos alugueis do imóvel desde novembro de 2019

Sobre os benefícios, foi acordado entre as partes no contrato que o XPPR11 passa a ter direito às receitas decorrentes dos aluguéis dos imóveis desde o mês de novembro de 2019.

Além disso, também está incluso o reembolso relativo a eventuais descontos ou carências concedidos aos locatários no período.

A aquisição custou quase 300 milhões para o XPPR11

O valor que o XP Properties desembolsou para a aquisição do imóvel foi de R$ 299 milhões.

De acordo com a Vórtx, a transação atende integralmente à política de investimento do XPPR11 e reforça a estratégia de comprar lajes corporativas em localizações relevantes e com especificações técnicas de qualidade.

Rendimentos já estão previstos para os próximos 12 meses

Na visão do administrador do XPPR11, estima-se que os rendimentos provenientes da locação dos imóveis serão de aproximadamente R$ 5,66 por cota nos próximos 12 meses – média mensal de R$ 0,47 por cota –, considerando o número de cotas emitidas até hoje.

Cabe ressaltar que os valores acima representam uma estimativa para o resultado operacional dos imóveis no período indicado, não sendo uma garantia de rentabilidade, destacou seu administrador.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários