XPSF11: Surto não deve afetar os fundamentos da maioria das classes de FIIs



Quer receber todas as notificações desse FII? Seguir FII Seguir Fundo

O XP Selection FoF (XPSF11), fundo imobiliário administrado pela Vórtx e gerido pela XP Asset, divulgou seu primeiro relatório gerencial e o mês de referência é fevereiro/20.

O XPSF11 iniciou suas atividades em 10 de julho de 2019 após uma oferta pública que gerou um montante de R$ 30 milhões. No início de fevereiro deste ano, o fundo encerrou sua 2ª emissão de cotas, cujos recursos somaram o montante de R$ 305 milhões.

No entanto, as cotas do XP Selection começaram a ser negociadas em meados de fevereiro/20, em um cenário desafiador de mercado.  Todavia, seu administrador acredita que esse cenário foi benéfico para a alocação do fundo, que conseguiu realizar investimentos no mercado secundário.

XPSF11 - Visão de mercado

O gestor do fundo informou em seu relatório que em dezembro de 2019, o IFIX atingiu a marca de 3.197 pontos, após uma forte aceleração durante o mês (10,63%) e encerrando o ano com uma alta de 35,97%, puxado em boa parte pelos fundos de Tijolo, que representavam 67,31% do índice.

O destaque no encerramento do ano foram os fundos de Galpão que subiram 17% somente em dezembro, e os de Escritório, que subiram 15%.

No dia 31/12/2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu o primeiro alerta sobre o surto de uma doença surgida na cidade de Wuhan na China, que posteriormente seria classificada como COVID-19, popularmente conhecido como Coronavírus.

Na visão da gestão do XPSF11, o surto não deve afetar os fundamentos da maioria das classes de FIIs, exceto aqueles diretamente atrelados ao varejo ou turismo, como fundos de Shopping e Hotéis.

Rendimentos: A distribuição de R$ 0,70 por cota comunicada no último dia útil do mês de fevereiro foi realizada no último dia 13 de março. No semestre foi distribuído montante de 102,40% dos lucros apurados segundo o regime de caixa, e 71,30% do resultado acumulado desde o começo do fundo.

Liquidez: No mercado secundário as cotas do XPSF11 começaram a ser negociadas em 17/02/2020. Desde então, ocorreram 367.307 negociações no período, movimentando um volume de R$ 37,70 milhões. A liquidez média diária foi de R$ 4,71 milhões e a cotação no mercado secundário fechou o mês em R$ 97,63 por cota.

Carteira de investimentos: O fundo detém 51% do seu ativo alocado em fundos de caixa, 34,0% em cotas de FII, e 15% em Certificados de Recebível Imobiliário (CRI). Essa distribuição é composta atualmente por ativos de caixa, ativos de ganho de capital, ativos de renda, e ativos táticos, que buscam resultado no curto/médio prazo.

xpsf11

O XPSF11 tem por objeto realizar investimentos dando prioridade as aquisições de cotas de outros fundos de Investimento Imobiliário. Além de cotas de FIIs, o XP Selection pode investir em LCI, CRI e outros títulos do mercado imobiliário.

Bruno Sperandio
Bruno Sperandio Autor

Engenheiro por formação, com mais de 7 anos de experiência no mercado de investimentos, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado imobiliário brasileiro.




Comentários