Você investidor de fundos de investimentos, sabe se o seu gestor pratica uma gestão passiva ou ativa?

Neste artigo, vamos mostrar em especial quais são os objetivos de uma gestão passiva, suas vantagens, desvantagens e características.

A gestão passiva de um investimento, possui uma estratégia onde ele simplesmente investe em ativos buscando replicar um índice de referência (benchmark), visando manter o desempenho do investimento próximo à sua variação.

Qual é o objetivo de um fundo de gestão passiva

gestão passiva

É simplesmente o de obter a rentabilidade mais próxima possível do seu “índice de referência”, seja realmente um índice ou mesmo um ativo ou setor específico.

Isso mostra que, se o investidor aplicar em um investimento onde as ações escolhidas se valorizarem em torno de 15% num determinado período, o fundo deverá apresentar uma rentabilidade similar.

Por outro lado, se o mesmo cair 15% no mesmo período, certamente terá o mesmo desempenho.

Conclui-se, portanto, que o objetivo deste investimento é de reproduzir o seu ativo ou índice de referência, e não o de superá-lo.

Portanto, a partir desse entendimento, o investidor precisa entender que num fundo desses o trabalho de gestão é passivo, ou seja, consiste simplesmente em aplicar, sem qualquer tipo de avaliação de oportunidade, todo o recurso depositado no investimento.

Com isso:

  • Fundos setoriais como de construção civil comprarão ações de empresas de construção civil
  • Fundos de consumo investirão todos os recursos aplicados em ações de empresas ligadas ao setor de consumo
  • Fundos indexados ao Ibovespa aplicarão na carteira teórica do Ibovespa

Enfim, todos sem nenhuma avaliação de oportunidade. Apenas reproduzindo o ativo ou índice de referência.

Em linhas gerais, podemos dizer que, quando um investidor escolhe investimentos dessa natureza, ele está usando o gestor como um mero intermediário de algo que ele mesmo pode fazer por conta própria.

Além disso, em todos os casos acima, o investidor pagará uma taxa de administração para o gestor comprar investimentos que o próprio investidor já escolheu.

Vantagens dos investimentos de gestão passiva

Para o investidor que está acostumado à previsibilidade dos resultados dos títulos em renda fixa, os investimentos de gestão passiva são os que mais se aproximam dessa característica.

Desvantagens dos investimentos de gestão passiva

O que pode ser uma vantagem para um perfil de investidor pode ser uma desvantagem para outro.

O fato de apenas buscar uma rentabilidade semelhante ao índice de referência torna as opções de gestão passiva menos atrativas para quem busca rendimentos acima da média.

Com isso, o próprio índice de referência desses fundos pode sofrer uma grande oscilação.

Nesse sentido, se o investidor escolher a gestão passiva, faça uma seleção bastante criteriosa.

Diferença entre Gestão Passiva x Ativa

gestão passiva

A gestão passiva não demanda uma análise do mercado tão intensa.

Em alguns casos de fundos de renda fixa, a gestão se resume a comprar um número bem limitado de papéis de títulos públicos, sem movimentações na bolsa de valores ou de outros produtos de renda variável.

Já a gestão ativa pode envolver alguns papéis do governo, ações de empresas, derivativos diversos, contratos futuros de diferentes tipos, entre outros.

Tudo isso para proteger os recursos e, ao mesmo tempo, maximizar os ganhos, sempre respeitando o disposto no regulamento do fundo.

Por fim, a gestão passiva se define pelo próprio nome, onde a palavra “passiva” pode também ser descrita como sem iniciativa, indiferente ou apático. Faça a sua escolha e bons investimentos, pois, o que não pode é deixar de investir.

Marcos Baroni
Marcos Baroni Especialista em FIIs (Suno Research)

Marcos Baroni é especialista em Fundos Imobiliários. Professor há 20 anos em cursos de Graduação e MBA nas áreas de Gestão de Projetos e Processos.

Comentários