Gostaríamos, hoje, de convidar os leitores da nossa newsletter diária a fazer um exercício.

Faça a si mesmo a seguinte pergunta:

“Eu já comprei alguma camisa/calça/óculos/carro/apartamento sem antes provar/testar/ver? ”

Pode ser que a resposta, em alguns casos, seja positiva.

Mas com certeza, na grande maioria das vezes, todos nós nos damos o trabalho de “estudar” minimamente um produto o qual estamos interessados a adquirir, e esse estudo pode ser feito de diversas maneiras.

Tal avaliação pode ser feita de maneira muito rápida (provando uma calça, por exemplo), ou de maneira mais complexa, demorada e trabalhosa (como a compra de um apartamento).

Onde gostaríamos de chegar, com essas indagações?

A resposta é simples...

Por que nós não fazemos o mesmo a respeito não só dos fundos imobiliários, mas dos nossos investimentos, num contexto geral?

O que mais recebemos, todos os dias através dos nossos canais, são mensagens perguntando sobre qual o melhor fundo imobiliário, ou qual o melhor segmento, ou o que achamos do Fii XXXX11.

Infelizmente (ou felizmente), não existe uma resposta definitiva para essa pergunta.

Se os mesmos questionamentos forem feitos para 100 investidores diferentes, é muito provável que tenhamos 100 respostas diferentes.

Dito isso, a mensagem que gostaríamos de passar hoje é a seguinte:

Não queira investir em fundos imobiliários porque alguém disse que é maravilhoso.

Percebemos, mês a mês, o número de investidores em fundos imobiliários crescendo de maneira exponencial.

Contudo, é fato que muitos dessas pessoas que estão entrando no mercado estão fazendo isso porque ouviram falar dos benefícios dos Fiis, mas estão deixando de lado a necessidade de se conhecer minimamente os ativos os quais estão se associando.

E isso é muito sério!

Imagine o que se passou, no último mês, na cabeça de alguém que investiu, por exemplo, no XPCM11 sem estar ciente da conjuntura operacional desse Fii?!

Certamente não foi uma experiência satisfatória.

Portanto, gostaríamos de fazer uma sugestão, principalmente para as pessoas que estão à procura de dicas quentes ou dos melhores fundos imobiliários para se investir.

Leia os três últimos relatórios gerencias dos 10 primeiros fundos imobiliários pertencentes aos Ifix.

Você encontra todos esses documentos na página de cada Fii no nosso site.

Depois disso, selecione o Fii que você mais se identificou e aquele que você se sentiu menos interessado, e liste 3 motivos principais pelos quais você chegou a essas conclusões.

Fazendo isso, você estará, naturalmente, desenvolvendo o seu próprio senso crítico e, por consequência natural, desamarrando as correntes que prendem você à dependência de opiniões de terceiros para tomar as suas decisões de investimentos...

... e não existe nada mais libertador do que isso!

Obviamente que ouvir a opinião de especialistas é interessante, e tem a sua importância.

Mas busque essas opiniões apenas para balizamento dos seus próprios argumentos, e não como verdades universais, pois como falamos anteriormente, é muito provável que as opiniões de 100 investidores sejam diferentes umas das outras no que tange a alocação dos seus recursos financeiros.

Portanto, desenvolva o seu próprio senso crítico e, com isso, torne-se independente em relação aos seus investimentos.

Além de assinar a sua própria emancipação financeira, é muito provável que, além disso, você consiga também retornos interessantes e acima da média no longo prazo.

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários