Jamais coloque todos os ovos em uma única cesta (?)

Você já deve ter ouvido falar de uma famosa frase, muito comum no mundo dos investimentos:

“Jamais coloque todos os ovos em uma única cesta”.

Essa frase faz completo sentido, afinal de contas, caso essa cesta venha a cair, é bem provável que todos os ovos se quebrem.

A solução para isso, portanto, pode ser resumida em uma única palavra:

Diversificação

Mas, pensando mais um pouco a respeito do assunto...

É possível que um investidor consiga “distribuir os seus ovos em várias cestas” investindo apenas em fundos imobiliários?

Antes de responder à pergunta acima, gostaríamos de deixar claro que não existe uma regra rígida, ou um consenso geral para essa indagação.

Cada investidor deve fazer o que se sente mais confortável em relação a seus investimentos, e o conforto varia de pessoa para pessoa.

Mas, continuando sobre a resposta da questão anterior...

Nossa argumentação é de que, sim, é completamente possível distribuir os ovos entre várias cestas investindo apenas em fundos imobiliários.

Pense conosco...

A depender dos Fiis em questão, ao se investir em 5 fundos imobiliários de tijolo, por exemplo, é possível que o investidor esteja diversificando a sua fonte de rentabilidades para mais de 50 imóveis, em diversos segmentos e geografias do Brasil.

Isso não seria uma ampla diversificação?

Em nossa opinião, sim...

E é por conta disso que existem diversos investidores – principalmente mais experientes – que aplicam 100% dos seus respectivos patrimônios em fundos imobiliários... e dormem tranquilos com isso.

Não estamos recomendando que você faça o mesmo, até porque, como já destacamos por inúmeras vezes, acreditamos sim que em uma carteira diversificada exista espaço para, além dos fundos imobiliários, ações nacionais e internacionais.

Contudo, estamos apenas exemplificando que, se você analisar fria e calmamente, irá perceber que os fundos imobiliários possibilitam sim uma ampla diversificação, investindo pouco capital e em poucos Fiis.

Isso tudo sem falar nos FOFs (Fundos de Fundos) e nos fundos de papel (CRIs, LCIs, LHs e etc).

Agora, compare essa realidade acima com a de quem investe em imóveis no mercado tradicional.

Qual seria o capital necessário para que um investidor comum pessoa física conseguisse diversificar mais de 50 imóveis em diversas geografias Brasil afora?

Com certeza uma quantia que uma parcela ínfima da população tem acesso.

Além disso, nem chegamos a mencionar a questão da gestão.

Imagine lidar com mais de 50 imóveis, sendo que muitos deles possuem diversos inquilinos diferentes.

Seria uma tarefa hercúlea, você não acha?

É por isso que nós sempre dizemos que ainda não conhecemos pontos negativos de se investir em fundos imobiliários.

Se você conhece um ou mais desses pontos, por favor nos fale quais são eles respondendo a esse e-mail.

Será um prazer saber o seu ponto de vista...

Para finalizar, portanto...

Diversificar é relevante, mas saber como diversificar pode ser mais importante ainda.

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários