Escrevemos isso por aqui praticamente todos os dias, mas o motivo é simples:

Esse é o único caminho!

Repetiremos, portanto, pela milésima vez:

1 – Gaste menos do que ganha. 2 – Compre bons ativos (fundos imobiliários e ações) geradores de renda todos os meses. 3 – Reinvista os dividendos. 4 – Repita o processo indefinidamente.

A simplicidade do processo pode até gerar desconfiança.

É mais fácil (ou talvez mais sedutor) ouvir a bela menina dizendo que transformou mil e poucos reais em um milhão em três anos e tentar aprender para fazer o mesmo.

Obviamente que, para isso, você terá que pagar para saber o segredo que a moça tem para contar.

Enfim, essa não é a questão aqui.

O que estamos te dizendo é que, para gerar um patrimônio consistente no longo prazo, é preciso persistência e, principalmente, paciência.

Para quem está começando, talvez a maior dúvida seja em relação a quais seriam os bons ativos geradores de renda.

No que tange os fundos imobiliários, a nossa sugestão é que os investidores iniciantes procurem os FIIs de tijolos, de preferência os multiativos, ou seja, os que possuem mais de um imóvel em seu portfólio.

No fiis.com.br e no Funds Explorer você tem todas as informações que precisa para saber quais são esses fundos imobiliários e tirar suas próprias conclusões, tudo de maneira gratuita.

E por que começar estudando pelos fundos de tijolos multiativos?

Pelo fato de possuírem uma dinâmica mais simples de entendimento do que os FIIs de papéis ou de desenvolvimento, por exemplo.

Afinal de contas, o investimento em imóveis faz parte da cultura do brasileiro e, mesmo que o iniciante nunca tenha investido nesse tipo de ativo (haja vista que demanda um montante relevante de capital), com certeza conhece alguém que já o fez ou ainda o faz.

Dito isso, os fundos imobiliários de tijolos multiativos, como dito anteriormente, são uma boa alternativa para quem está iniciando.

Outra sugestão são os fundos de fundos (FOFs), que são fundos imobiliários que investem em outros fundos imobiliários.

Por que os FOFs?

Pois, fazendo isso, o investidor pode, ao ler os relatórios gerenciais desses fundos imobiliários, entender o racional do gestor e, por consequência, desenvolver naturalmente o seu nível de conhecimento acerca dessa categoria de investimentos, que hoje é a que mais cresce no Brasil.

Por fim, para quem deseja ampliar ainda mais o seu acervo de conhecimento sobre o assunto, sugerimos as seguintes ferramentas:

Não existem segredos mirabolantes e nem atalhos.

Faça o simples e esqueça as promessas irreais.

Comece hoje mesmo e não pare nunca mais, seus herdeiros irão te agradecer.

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.




Comentários