Estamos crescendo enquanto indústria de fundos imobiliários aqui no Brasil, isso é um fato.

Contudo, existem pessoas que veem isso como uma coisa negativa (devíamos ser muito maiores), enquanto outros enxergam a situação pelo lado otimista.

Decidimos fazer parte do segundo grupo, principalmente por dois motivos:

O primeiro é que nós, enquanto investidores, naturalmente iremos crescer juntos desse mercado, que hoje já é a categoria de investimentos que mais cresce no Brasil.

O segundo motivo, e na nossa opinião, a principal vantagem que vemos nesse cenário promissor que ainda está por vir, é que nós conseguiremos acompanhar, praticamente em tempo real, os desdobramentos dessa “novela” (no bom sentido da expressão).

Como assim?

Imagine você, hoje, como sendo um americano que recentemente começou a estudar e acabou se interessando em aprender mais sobre os REITs (os fundos imobiliários dos Estados Unidos).

Qual seria a sua reação ao descobrir, por exemplo, que existem cerca de 226 REITs (dados de janeiro desse ano) no FTSE Nareit All REITs, que é um índice de mercado que inclui todos os REITs qualificados que são listados na New York Stock Exchange, na American Stock Exchange (AMEX) ou na NASDAQ (a título de comparação, aqui no Brasil nós temos 92 Fiis listados no nosso Ifix).

[caption id="attachment_62978" align="aligncenter" width="954"] Fonte: nareit.com[/caption]

Depois de procurar ânimo para conhecer um pouco melhor essa categoria de investimentos, pense qual seria a sua reação ao saber que, por lá, os REITs possuem cerca de 511 mil empreendimentos imobiliários espalhados por todo o território americano.

[caption id="attachment_62979" align="aligncenter" width="961"] Fonte: nareit.com[/caption]

Ao continuar com a sua empreitada em busca de alguma luz no meio dessa imensidão de informações, tente imaginar como seria a sua metodologia de investigação para entender melhor as principais nuances dos mais representativos setores dos REITs, como por exemplo:

  • Ofiice REITs: REITs que possuem, alugam e gerenciam imóveis voltados para o mercado corporativo. Alguns desses REITs de escritórios se concentram em tipos específicos de mercados, como distritos comerciais em áreas urbanas centrais ou suburbanas. Adicionalmente, alguns enfatizam classes específicas de inquilinos, como agências governamentais ou empresas de biotecnologia.
  • Industrial REITs: REITs que possuem e gerenciam instalações industriais e alugam espaço nessas propriedades para os inquilinos. Alguns desses REITs industriais concentram-se em tipos específicos de propriedades, como armazéns e centros de distribuição. Esses podem ser comparados com os Fiis logísticos e industriais aqui no Brasil, dado que desempenham um papel importante no comércio eletrônico e estão ajudando a atender a demanda de entrega rápida, que lá nos Estados Unidos já se mostra ser esse uma indústria muito maior e muito mais eficiente que o nosso mercado de e-commerce.
  • Retail REITs: Na tradução simples, seriam os REITs de varejo, que basicamente possuem e gerenciam imóveis de varejo e alugam espaço nessas propriedades para os seus inquilinos. Os Retail REITs incluem propriedades que se concentram em grandes centros comerciais regionais, centros outlet, centros comerciais ancorados em supermercados e centros de estratégicos que apresentam grandes varejistas.
  • Lodging REITs: Esses seriam, na tradução livre, algo como os “REITs de hospedagem”, que possuem e gerenciam hotéis e resorts e alugam seus espaços nessas propriedades para os hóspedes. Os Lodging REITs possuem classes diferentes de hotéis com base em diferentes demandas de hospedagens. Assim sendo, as propriedades desses tipos de REITs podem atender a uma grande variedade de clientes, desde executivos de em viagens de negócios turistas adolescentes em férias, por exemplo.
  • Residential REITs: Os REITs residenciais possuem e gerenciam várias formas de residências no intuito de alugá-las. Dito isso, os REITs residenciais incluem REITs que se especializam em prédios de apartamentos, residências estudantis, casas pré-fabricadas e residências tradicionais familiares. Dentro desses segmentos de mercado, alguns REITs residenciais também se concentram em mercados geográficos específicos ou classes de propriedades individuais.
  • Timberland REITs: Esse tipo de REIT investe majoritariamente em ativos florestais. Eles possuem propriedades de terra, obviamente, mas também apresentam várias outras alternativas de rentabilidade, que podem incluir a colheita e venda de madeira, extração de minerais, petróleo e gás, e até mesmo locação de suas propriedades para áreas de camping, caçadores, exploradores e/ou amantes da natureza.
  • Health Care REITs: Estes possuem e gerenciam uma variedade de imóveis relacionados à assistência médica. Os tipos de propriedade dos REITs para serviços de saúde incluem instalações específicas para idosos, hospitais, consultórios médicos e outras instalações de enfermagem especializadas.
  • Self-Storage REITs: Essa categoria atua como um tipo de serviço de auto armazenamento, dado que possuem e gerenciam instalações de armazenagem no intuito de aluga-las a terceiros, que podem ser empresas ou pessoa física;
  • Infrastructure REITs: Já essa categoria possui e gerencia imóveis de infraestrutura, e naturalmente cobram aluguel de inquilinos que ocupam esses imóveis. Os tipos de propriedade de REITs de infraestrutura incluem torres de telecomunicações e gasodutos de energia.
  • Data center REITs: Esse tipo de REIT detém imóveis utilizados para armazenar dados com segurança e, com isso, oferecem uma gama de produtos e serviços para ajudar a manter os servidores e dados seguros, incluindo o fornecimento de fontes de alimentação contínua, chillers refrigerados a ar e segurança física.
  • Specialty REITs: Possuem e gerenciam uma combinação única de tipos de propriedade que não se encaixam nos outros setores dos REITs, como por exemplo cinemas, cassinos, fazendas, penitenciárias e outdoors.

Como é possível perceber acima, o leque de atuação do REITs é bem mais amplo que o nosso ainda modesto mercado de fundos imobiliários.

Assim sendo, como será que é para um americano comum lidar com uma quantidade de informação dessas?

Certamente o trabalho desse cidadão americano em entender a indústria e garimpar boas oportunidades no seu mercado será infinitamente mais árduo que o nosso, que estamos apenas engatinhando enquanto investidores de fundos imobiliários.

Portanto, a decisão de enxergar a situação como positiva ou negativa é inteiramente nossa, haja vista que a maneira como lidamos com uma determinada circunstância depende exclusivamente da ótica pela qual optamos vê-la.

Logo, enxergar o lado bom das situações, em qualquer que seja o âmbito da vida, é apenas uma questão de decisão.

Conte conosco!

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários