Será que vale mesmo a pena investir em Fundos Imobiliários?

Esse é um questionamento que todos deveriam se fazer antes de investir em qualquer que seja a classe de ativos.

Com os fundos imobiliários, isso não é diferente.

Pensando nisso, escreveremos aqui alguns fatores os quais talvez faça sentido você se perguntar para poder concluir, por conta própria, a questão a respeito se vale a pena ou não investir nessa categoria de investimentos.

A – Relativamente baixo capital necessário para se começar a investir

Existem fundos imobiliários que hoje são negociados a menos de R$ 5,00.

Além disso, existem diversas corretoras aderindo à movimentação de redução de taxas para seus clientes (muitas delas inclusive zerando suas taxas de corretagens).

Faça o exercício de comparar esse cenário com o investimento direto em imóveis.

B – Gestão terceirizada e profissional dos ativos

Se você, por ventura, possui um ou mais imóveis alugados, por acaso acha prazeroso ter que entrar em contato (ou até mesmo acionar a Justiça) caso algum de seus inquilinos se torne inadimplente e desonre os seus compromissos de alugueis?

Nos fundos imobiliários isso não existe!

Não é que não exista inadimplência nos FIIs, mas, nesse tipo de circunstância, a gestão do FII é responsável por tomar todas as medidas cabíveis para contornar a situação.

O investidor, no papel de cotista, não tem dever algum de tomar essa iniciativa, embora este seja um cenário indesejável em termos de rentabilidade.

C – Liquidez favorável

Se você possui um imóvel, por acaso consegue vender apenas um cômodo (o banheiro ou uma área de serviço, por exemplo) caso precise de parte do capital?

Obviamente que não!

Além disso, caso decida vender o imóvel por completo, você consegue fazer isso no mesmo dia, a um preço justo?

Dificilmente conseguirá, haja vista que o processo de venda de um imóvel pode durar meses, ou até anos.

No entanto, para quem investe em fundos imobiliários, é totalmente natural se desfazer de parte de suas cotas por qualquer que seja o motivo, fazendo isso no mesmo dia e com apenas um clique.

É claro que, nesse cenário, o preço de negociação será definido pelo mercado.

Contudo, dificilmente alguém conseguirá argumentar que essa situação é menos atrativa do que a citada anteriormente.

Conclusão

Temos a total consciência de que ficaram faltando diversos outros motivos que demonstram a atratividade do investimento em fundos imobiliários (como baixa volatilidade dos preços das cotas, isenção de IR nos rendimentos, possibilidade de diversificação de imóveis, facilidade de entendimento da conjuntura operacional dos ativos, dentre outros).

No entanto, os pontos acima supracitados são mais que suficientes para deixar claro a atratividade dessa classe de investimentos, que hoje é a que mais cresce no Brasil.

Acreditamos, ainda, que haverá um crescimento significativo dessa indústria nos próximos anos e, por conta disso, nos sentimos muito motivados em continuar sendo uma voz ativa nesse mercado.

Mais do que nunca, conte conosco, tanto hoje quanto nos próximos anos de crescimento que estão por vir!

 

Rafael Campagnaro
Rafael Campagnaro Head de Conteúdo

Engenheiro por formação, trabalha com produção de conteúdo informativo e educacional para o mercado financeiro no FIIs.com.br desde que iniciou no universo das finanças.

Comentários